Culto e Liturgia


ID: 2653

Manual de Ordenação e Instalação

Estradas sinalizadas facilitam o trânsito e que se faça uma boa viagem. Habitações planejadas, com a infraestrutura correta, são elementos imprescindíveis para a vida poder ser vivida com dignidade. Máquinas adequadas e reguladas permitem planejar a produção e obter o resultado esperado. Algo semelhante é necessário e ocorre efetivamente em relação às pessoas que se sentem vocacionadas e são preparadas para anunciar o evangelho e para coordenar as atividades de uma comunidade cristã em nome da igreja. Estamos falando da ordenação de ministras e ministros; estamos nos referindo à instalação de lideranças de uma comunidade.

Na IECLB, parte-se do pressuposto bíblico de que todas as pessoas podem ser capacitadas e incumbidas por Deus para dar testemunho do evangelho. Falamos, assim, do sacerdócio geral de todas as pessoas que creem. Sem prejuízo algum desse testemunho de todos os membros de uma comunidade, essa atuação de todas as pessoas não substitui o que a Reforma luterana entende ser a responsabilidade pelo ensino público do evangelho, conforme o artigo 14 da Confissão de Augsburgo. “Da ordem eclesiástica ensinam que ninguém deve publicamente ensinar na igreja ou administrar os sacramentos a menos que seja legitimamente chamado.” O ensino público do evangelho – na amplitude que isso implica –, que se dá em nome da igreja, “está condicionado à ordenação, ou seja, a um chamado oficial, documentado por um rito celebrado em culto e atestado por um certificado” (Brakemeier). Deus desperta e chama pessoas para o testemunho público da sua vontade (vocação interna). A Igreja acolhe, cria condições para o preparo, o melhor possível, dessas pessoas e atesta seu conhecimento e sua disposição para o exercício do ministério público (vocação externa). Esse ritual tem como ponto alto a ordenação. É para a celebração desse ato que este manual contribui decisivamente.

Ministros ordenados, homens e mulheres, no ato da ordenação e ao longo da sua caminhada, são instalados para atuar num Campo de Atividade Ministerial. Ao mesmo tempo em que uma comunidade é coordenada por uma pessoa ordenada, seu engajamento na missão de Deus depende, em boa medida, da atuação apaixonada de lideranças. Pela importância dessas lideranças para a presença e o testemunho de uma comunidade – e de toda a igreja de Jesus Cristo –, elas também são devidamente apresentadas à comunidade, recebem o seu apoio e são abençoadas por Deus. É o que chamamos de instalação.

Este Manual de ordenação e instalação contribui decisivamente para a celebração adequada, bonita, significativa desses dois atos tão relevantes na caminhada da igreja. Ordenação e instalação – à semelhança das boas estradas, da habitação digna, das máquinas reguladas – atestam o cuidado de uma Igreja com pessoas e com a causa do evangelho. Por isso mesmo é que pedimos o máximo de atenção e zelo no preparo e na realização de ordenações e instalações.

Porto Alegre, 2011

Nestor Paulo Friedrich
Pastor Presidente
 


AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Quem é tão forte que não necessite também de consolo do menor dos seus irmãos?
Martim Lutero
REDE DE RECURSOS
+
Muitos bens não nos consolam tanto quanto um coração alegre.
Martim Lutero
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br