Celebração


ID: 2651

Isaías 42.1-9 - 1º Domingo Após Epifania - Batismo de Jesus - 08/01/2023

Caderno de Cultos 2023 - Sínodo Mato Grosso

08/01/2023

08/01/23 – 1º Domingo Após Epifania - Batismo de Jesus
Prédica: Isaías 42.1-9; Leituras: Atos 10.34-43; Mateus 3.13-17
A cor litúrgica é branca
P. Teobaldo Witter – Cuiabá – MT

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA

Recebemos vocês com carinho e felicidade aqui nesta casa de cultos, a igreja. Gratidão pela sua disposição em visitar-nos neste lugar de comunhão com Deus e entre nós. É um grande e profundo momento de vida e fé. Aqui Deus se encontra conosco, vai falar e vai servir. Sejam bem-vindos.
Acolhemos de maneira especial as pessoas que estão nos visitando ou que estão participando pela primeira vez aqui no culto. Acolhemos nominalmente: .......

O tema do culto nesse 1º Domingo após Epifania é a missão para dentro e para fora da igreja do povo de Deus. Essa missão, dada originalmente ao Servo, a Jesus e aos discípulos, agora, também, é dada a nós. É a missão de promulgar o direito de Deus, especialmente às canas quebradas e aos pavios fumegantes. Isaias 42.3: Deus diz: “O meu servo não esmagará a cana quebrada, nem apagará o pavio que fumega; com fidelidade, promulgará o direito”.

CANTO DE ENTRADA

HINO: LCI, Nº 623- Grandioso és tu

SAUDAÇÃO TRINITÁRIA

Iniciamos em nome de Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Amém. Nosso socorro, nosso vigor, nossa esperança, nossa fé, nosso amor vem de Deus que criou a terra e o ceu.

Depois que Jesus foi batizado, Deus quebrou o silêncio e falou, pois, ouviu-se uma voz dos céus: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo”. Marcos 1.11

CANTOS DE INVOCAÇÃO

HINO: LCI, Nº 003 –Deus Trino

CONFISSÃO DE PECADOS

Deus. Sabemos que falhamos em nossa maneira de viver e de nos relacionarmos entre nos, contigo e com a natureza. Falhamos em ações, palavras, pensamentos e omissões. Somos teus filhos e tuas filhas infiéis. Clamamos por justiça no mundo em que vivemos, pedimos pela tua justiça, mas, em vários momentos nós temos práticas injustas em relação ao nosso próximo e tua criação. Perdoa-nos, quando não zelamos pela maravilhosa criação que Tu deixaste a nós para que a cuidássemos. Nossa infidelidade te ofende, ofenda nosso próximo e ofende a natureza. Se olharmos para nos mesmos, então, estamos sem saída. Ensina-nos a honramos Jesus Cristo que por nós sofreu e ressuscitou. Ouve, ó Deus, a nossa confissão, e te pedimos, perdoa-nos e nos ajude a melhoramos nossa de vida de fé e ações. Tem piedade de nós, Deus. Em nome do Teu Filho Jesus Cristo nós suplicamos. Amém.
HINO: LCI, Nº31 Tem misericórdia de mim

ANÚNCIO DO PERDÃO

O Senhor Deus dá força ao seu povo. O Senhor abençoa com paz o seu povo (Sl 29.11). Em meio à nossa fragilidade percebemos que somos dependentes de Deus. Diante do sincero arrependimento dos pecados, experimentamos o perdão de Deus. Às pessoas que se arrependeram e confessaram seus pecados, Deus anuncia perdão. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Pode seguir em paz, porque assim como você cre, assim será. Amém.

KYRIE
O Deus de Jacó é Deus que faz justiça aos oprimidos, o que dá pão aos famintos. O Senhor solta os encarcerados. Salmos 146.7
Não queremos fechar os olhos diante das dores deste mundo. Não queremos ignorar os aflitos e suas aflições. Clamamos por Deus! Clamamos em favor de crianças abandonadas e adultos sem esperança; por povos e nações em guerras, perseguição ou destruição. Deus e Pai, aqui estamos para rogar por tua misericórdia sobre este mundo que carece tanto de amor, compaixão, perdão, cuidado e fraternidade. Que nós como tua Igreja possamos ser uma luz da tua compaixão neste mundo, que possamos dar testemunho de que tu enviaste teu Filho, Jesus Cristo, para trazer vida plena a todas as nações. Clamamos em relação aos sofrimentos de longe e perto de nós. Tem, Deus, piedade.

GLÓRIA IN EXCELSIS
Louvai ao Senhor. Ó minha alma, louva ao Senhor. Salmos 146.1
Deus, recebe nosso louvor e nossa gratidão. Cantemos Glória a Deus nas alturas, pois Deus foi, é e sempre será misericordioso com nossas fragilidades humanas. A Ele devem ser rendidos muitos louvores. Cantemos de pé....

HINO: LCI, Nº168- Vede que Grande amor

ORAÇÃO DO DIA
Agora de forma especial ocupamos nossos pensamentos, nossa razão, nossos conhecimentos e nossa sensibilidade no ouvir a tua Palavra. Gratidão, Deus, por estar conosco neste lugar. Fala ao nosso coração, também hoje. Que nada atrapalhe as leituras da tua palavra e a pregação. Providencia para nós mente aberta e nosso coração sensível. Derrama teu Santo Espírito, e age em nós e através de nosso ouvir e meditar da tua Santa Palavra. Em nome de Jesus, que contigo e com o Espirito Santo vive e governa hoje e sempre. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

HINO: LCI, Nº363- Então se verá

LEITURAS BÍBLICAS


Leitura de Atos 10.34-43

Leitura de Mateus 3.13-17 (Aclamação do Evangelho)

HINO: LCI, Nº 163- Estou pronto, Senhor
Texto para pregação: Isaías 42.1-9

Deus, a tua Palavra é uma ponte onde o amor vai e vem. Tua Palavra é lâmpada para nossos pés e luz para nossos caminhos. Permita que a possamos entender, pregar e viver. Amém.

Amada IECLB, uma Igreja de Jesus Cristo!

Nos tempos atuais, para admitir alguém numa missão ou numa tarefa na empresa ou qualquer instituição, a pessoa que se candidata deve preencher vários requisitos: ter boa aparência, passar num rigoroso exame de saúde física, mental, psicológica. Caso não for aprovada, é descartada. Já houve épocas em que crianças que nasciam com deficiência viravam anjos, isto é, eram mortas ao nascerem. O livro a História Social da Infância e da Família conta sobre estas e outras realidades. Para o seu reconhecimento, as pessoas devem passar em altos padrões estabelecidos pela humanidade.

No texto bíblico, Deus apresenta seu servo. Ele nos apresenta uma pessoa com jeito muito diferente do normal. O perfil do servo é diferente do usual. Também muito diferente do extraordinário, do bom e bonito. Daquilo que é sonhado por pais e empregadores.

Vejam, pois, o que Deus nos apresenta: “Eis aqui o meu servo, a quem sustenho, o meu eleito, em quem se apraz a minha alma; pus o meu espírito sobre ele; ele trará justiça aos gentios”. Para começo de conversa, o servo apresentado vai atuar com na força e no reconhecimento que Deus proporciona. E vai atuar para que a realidade da vida seja guiada na justiça aos estrangeiros, aos feridos e machucados.

Vejam, pois, o que não fará: “Não clamará, não se exaltará, nem fará ouvir a sua voz na praça”. Não vai se promover, nem buscar elogios ou reconhecimento individuais. O que faz não é para si, mas para outros e outras, com foco nos gentios, nos estrangeiros migrantes. Estes, sim, precisam de apoio e reconhecimento na terra de Israel.

Vejam, pois, em quem Deus tem seu foco de justiça e salvação. “A cana trilhada não quebrará, nem apagará o pavio que fumega; com verdade trará justiça”. Cana quebrada, trilhada e pavio que fumega são pessoas que estão feridas, amarguradas. Magoadas, pobres sem esperança, desmotivadas, rejeitadas, humilhadas. O servo não vai perturbar ainda mais a vida delas.

Vejam, pois, o compromisso firme de Deus, “não faltará, nem será quebrantado, até que ponha na terra a justiça; e as ilhas aguardarão a sua lei”. O servo de Deus não será negligente, nem omisso, nem indiferente. Nem fará apenas assistencialismo. Pelo contrário, assumirá a missão de Deus, chega junto às pessoas, provocar mudanças e de transformar desde a raiz. A nova lei será a lei do amor, da vida e da solidariedade.

Vejam, pois, quem é Deus. Criou os céus, e os estendeu, e espraiou a terra, e a tudo quanto produz; que dá a respiração ao povo que nela está, e o espírito aos que andam nela. Ele chamou seu servo, que a sociedade havia descartado, em justiça. O tomará pela mão, dizendo: “o guardarei, e lhe darei por aliança do povo, e para luz dos gentios. Para abrir os olhos dos cegos, para tirar da prisão os presos, e do cárcere os que jazem em trevas”. Entre os pobres, os canas quebradas e pavio que apenas fumega, desta situação vivencial Deus escolheu seu servo. E fez dele o intermediário de justiça, da nova lei, da nova aliança, do perdão, da vida e salvação.

Quem é servo sofredor que Isaias apresenta, há 500 anos antes de Jesus Cristo nascer? É o povo que sofre e tem uma missão, como escreve Carlos Mesters? Não sabemos. Mas sabemos que a comunidade Cristã, o Evangelho, identifica Jesus Cristo como o Servo sofredor de Deus.

Jesus Cristo, o servo de Deus, oferece vida em abundância. O Servo de Deus – Jesus Cristo – veio para colocar em prática a maravilhosa ação de vida e salvação de Deus. O “galho trincado” recebe o cuidado e a chance de se reerguer e voltar a florescer. O “pavio que fumega” remete às antigas residências do tempo do profeta. Quando uma lamparina começava a fumegar, era sinal de que o fogo estava se apagando. Era urgente a necessidade de reabastecimento da lamparina com óleo. O pavio que fumega aponta para o perigo de deixar a casa na mais completa escuridão. O galho precisa receber o cuidado para ser restaurado e permanecer vivo. A luz precisa ficar acesa para que as pessoas da casa possam enxergar umas às outras.

O Servo de Deus – Jesus Cristo – veio para fortalecer a fé fragilizada, reacendendo a esperança dos caídos, veio para revelar a justiça e a misericórdia de Deus aos abatidos. Deus reescreve a história do mundo, incluindo os fracos. Neles ele manifesta o seu profundo amor.

O servo de Deus, Jesus Cristo, “esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz (Fl 2.7-8). O governo de Deus é radicalmente transformador, novo e diferente do governo secular. Ele não elimina os fracos, nem privilegia os fortes, como se faz no governo do mundo. Ele faz exatamente o contrário, isto é, o lugar do seu Reino é a partir dos descartados, dos eliminados. No batismo de Jesus, Deus Pai rompe o silêncio e fala: “Este é meu Filho amado em quem me comprazo (Mt 3.17)

Esta também é nossa missão: orar, agir e servir para que a solidariedade e o amor se manifestem. O Servo de Deus – Jesus Cristo – vem a nós e insere-se em nossa vida comunitária e social. Ele nos dá o exemplo e ensina-nos a consolidar a comunhão entre as pessoas. Ele vem para que sejamos uma bênção para os outros. Tem sofrimento e cruz? Tem! Mas Deus está conosco. Pelo seu Servo ele nos liberta e salva. Ele paga nossa conta de pecados. Perdoa às pessoas penitentes. Ele sofre as angústias das nossas culpas. Pela fé, recebemos dEle, por graça, vida bem-aventurada. Veja que doce troca.

“Há uma história que pode ilustrar a missão do servo-mensageiro de Deus: Dois bons amigos frequentaram juntos a mesma escola durante sua infância e adolescência. Depois eles estudaram na mesma faculdade. Então seus caminhos separaram-se, e eles perderam o contato um com o outro. Um deles tornou-se juiz e era temido por sua dureza nos julgamentos. O outro enveredou por caminhos tortuosos. Um dia, um transgressor foi levado a julgamento perante o juiz. O juiz reconheceu logo que o réu era o seu amigo de infância. O que fazer? Como juiz, precisava fazer valer a justiça. Como amigo, gostaria de ser misericordioso com seu amigo. Finalmente, o juiz deu o veredito: O réu precisava pagar uma pesada multa. Isso foi justiça! Em seguida, o juiz levantou-se de sua cadeira e desceu até onde estava o réu. Preencheu um cheque no valor da multa e entregou-o a seu amigo de infância. Pagou a multa de dele. Isso foi amor! (PL V. XXXIX, GRAF, Geraldo, 2015).
Atos testemunha que todos aqueles que nele creem recebem a remissão dos pecados e a salvação (Atos 10.43).

Nos recebemos o Santo Batismo de Jesus Cristo. Estamos sendo chamados para vivê-lo. Partindo da graça do batismo, nossa missão significa orar, agir e servir para que a solidariedade e o amor se manifestem. O Servo de Deus – Jesus Cristo – vem a nós e insere-se em nossa vida comunitária e social. Ele nos dá o exemplo e ensina-nos a consolidar a comunhão entre as pessoas. Ele vem para que sejamos bênção. Com fé e amor vivemos a bênção em todas as nossas relações. Amém.

HINO: LCI, Nº356-Da cepa brotou a rama

CONFISSÃO DE FÉ
Depois de ouvirmos a palavra de Deus e a sua mensagem para nós, convido-os para confessarmos a nossa fé no Deus único, poderoso e amoroso, e fazemos isso com as palavras do Credo Apostólico...

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)

HINO: LCI, Nº522- Jesus Cristo- esperança do mundo

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
Oremos:
Deus, agradecemos por este culto e pela palavra lançada em nossos corações. Que possamos reconhecer os nossos pecados e crer na pessoa e obra de Jesus em nosso favor. Que Jesus também seja o amor de nossas vidas. Agradecemos pelos aniversariantes. Sabemos que a vida é dádiva das tuas mãos. Que o Senhor conceda saúde e renove a fé e a esperança em suas vidas. Queremos interceder pelas pessoas que precisam de cuidados especiais...
(Pode-se mencionar os pedidos anotados acima).
Intercedemos por todas as pessoas que tem autoridade legitima em nosso pais: família, comunidade, bairro, município, estado, país. Dá a cada um a sabedoria e discernimento no exercício de seu ofício. Senhor, abençoa todas as atividades de nossa comunidade e paróquia, conduze-nos em tudo que fizermos. Assim pedimos e agradecemos em nome de Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador. E tudo o mais queremos incluir na oração que Jesus Cristo nos ensinou a orar:

PAI NOSSO
Pai nosso ...

BÊNÇÃO
Que Deus os abençoe e guarde. Que Ele os cuide em todos os seus caminhos, por onde andarem. Que Ele os guarde dos caminhos do mal, das trevas e da morte. Que Deus os proteja de todos os danos e perigos. Que Ele os conduza no caminho do bem, caminho da vida digna. Em nome de Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

ENVIO
Agora, vamos em paz. Caminhamos nos caminhos da paz, na graça do Espírito Santo de Deus, cientes do nosso compromisso cristão de ensinar e viver por fé, na graça de Deus, na perspectiva do Reino de Deus que, em Jesus Cristo. Enquanto caminhamos, vamos dizer ao mundo todo que o Deus é bom, justo e, através do perdão, mediante confissão, faz acontecer vida e salvação. Amém.


CANTO FINAL

HINO: LCI, Nº 289- Benção da Irlanda


Autor(a): Pastor Teobaldo Witter
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Natal
Natureza do Domingo: Epifania
Perfil do Domingo: 1º Domingo após Epifania
Testamento: Antigo / Livro: Isaías / Capitulo: 42 / Versículo Inicial: 1 / Versículo Final: 9
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2023
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 69144

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Consulta, primeiro, a palavra do Senhor.
2Crônicas 18.4
REDE DE RECURSOS
+
A misericórdia de Deus é como o céu, que permanece sempre firme sobre nós. Sob este teto, estamos seguros, onde quer que nos encontremos.
Martim Lutero
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br