Celebração


ID: 2651

Mateus 5.21-37 - 6° Domingo Após Epifania - 12/02/2023

Caderno de Cultos 2023 - Sínodo Mato Grosso

12/02/2023

12/02/2023 – 6° Domingo Após Epifania
Pregação: Mateus 5.21-37
Leituras: Dt 30.15-20; Sl 119.1-8 e I Co 3.1-9
Henrique Willian da Cruz Melz – Porto dos Gaúchos – MT


LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA

Bom dia/Boa noite. Sejam todos bem-vindos a esse culto, tempo que nos reunimos como corpo de Cristo, chamados pela graça de Deus a salvação em Jesus Cristo. Saúdo a todos com a passagem de João 6.68: Simão Pedro lhe respondeu: Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna.

Saúdo também aos visitantes aqui presentes, sejam bem-vindos, a presença de vocês é motivo de grande alegria, sintam-se acolhidos! Cantemos o hino: Jesus em sua presença, que nos lembra o nosso propósito de louvar e adorar a Deus.

CANTO DE ENTRADA
Nº 20 - LCI – Jesus em tua presença

SAUDAÇÃO
Reunimo-nos aqui nesse culto em nome e na presença do Deus Pai, Criador e Soberano sobre todas as coisas, Filho, nosso Senhor e Salvador e Espírito Santo, nosso santificador! Amém

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Que possamos louvar aquele que é digno de toda honra e de todo louvor com o hino:
Nº 33 - LCI – Eu quero ser

CONFISSÃO DE PECADOS
Convido aqueles que puderem para colocarem-se em pé! Queremos confessar ao nosso Deus nossos pecados e transgressões, com sinceridade do nosso coração nesta oração:

Senhor Deus, a tua palavra nos ensina que o salário do pecado é morte! Por causa do pecado que habita em nós estamos longe da tua presença e sofremos as consequência do pecado, entre elas a morte. Mas o amor que tens por cada um de nós e por toda a humanidade é tão grande que enviou Jesus para pagar o preço pelos nossos pecados e nos oferecer o perdão, a salvação e a vida eterna. Por isso, reconhecemos diante de ti que somos pecadores, pedimos-te perdão pela nossa iniquidade e transgressão, rogamos a ti que possas nos limpar dos nossos pecados e nos dar uma nova vida por meio do amor e sacrifício de Jesus Cristo. Em nome dele, nosso Senhor e Salvador, é que oramos. Amém.

ANÚNCIO DO PERDÃO
A carta de Efésios 1.7 afirma: Nele temos a redenção por meio de seu sangue, o perdão dos pecados, de acordo com as riquezas da graça de Deus. Portanto, àqueles que confessaram seus pecados, de forma verdadeira e assim tem o desejo de não mais praticá-los, podem ter a certeza de sua redenção pelo sacrifício de Jesus.

KYRIE
Como pessoas perdoadas e renovadas pela graça de Deus, olhamos à nossa volta e nos compadecemos com o sofrimento de tantas pessoas e de toda a criação que sofre e geme. Por isso, cantamos juntos:
Nº 56 – LCI - Pelas dores de mundo, ó Senhor

GLÓRIA IN EXCELSIS
Glória ao nosso Deus que é Santo e Soberano. Glória ao nosso Deus que é digno de todo louvor e adoração. É ele que nos dá a vida, nos sustém e nos oferece o perdão, a salvação e a vida eterna em Cristo Jesus. Glorificamos o nome de Deus, cantando:
Nº 83 – LCI - Quero louvar-te

ORAÇÃO DO DIA
Amado Pai, pedimos a ti que nesse momento de meditarmos em tua palavra, de recebermos ela de ti, nossa mente e coração estejam dispostos a te ouvir, que como em solo fértil, tua palavra possa encontrar condições de permanecer em nós e dar muito fruto. Em nome de nosso Senhor e Salvador Jesus assim te pedimos. Amém!

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Deuteronômio 30.15-20

2ª Leitura Bíblica: Salmo 119.1-8

3ª Leitura Bíblica: 1 Coríntios 3.1-9

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 152 - LCI – Pela palavra de Deus

PREGAÇÃO

O texto previsto para nosso tempo de pregação e meditação está inserido num contexto muito conhecido para nós, o Sermão do Monte. O Sermão do Monte, ou da montanha como também é conhecido, foi proferido por Jesus com diversos ensinamentos que marcam a nossa caminhada de fé. Inclusive, no recorte que queremos meditar hoje, ressalta a importância da vida entregue por completo a Deus, não somente em palavras ou de forma superficial, mas uma entrega plena, como diz o ditado, de “corpo e alma”. Por isso, convido para lermos o texto de Mateus 5.21-37 que diz:

“Vocês ouviram o que foi dito aos seus antepassados: ‘Não matarás’, e ‘quem matar estará sujeito a julgamento’. Mas eu lhes digo que qualquer que se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento. Também, qualquer que disser a seu irmão: ‘Racá’, será levado ao tribunal. E qualquer que disser: ‘Louco!’, corre o risco de ir para o fogo do inferno. “Portanto, se você estiver apresentando sua oferta diante do altar e ali se lembrar de que seu irmão tem algo contra você, deixe sua oferta ali, diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois volte e apresente sua oferta. “Entre em acordo depressa com seu adversário que pretende levá-lo ao tribunal. Faça isso enquanto ainda estiver com ele a caminho, pois, caso contrário, ele poderá entregá-lo ao juiz, e o juiz ao guarda, e você poderá ser jogado na prisão. Eu lhe garanto que você não sairá de lá enquanto não pagar o último centavo”. “Vocês ouviram o que foi dito: ‘Não adulterarás’. Mas eu lhes digo: qualquer que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coração. Se o seu olho direito o fizer pecar, arranque-o e lance-o fora. É melhor perder uma parte do seu corpo do que ser todo ele lançado no inferno. E se a sua mão direita o fizer pecar, corte-a e lance-a fora. É melhor perder uma parte do seu corpo do que ir todo ele para o inferno”. “Foi dito: ‘Aquele que se divorciar de sua mulher deverá dar-lhe certidão de divórcio’. Mas eu lhes digo que todo aquele que se divorciar de sua mulher, exceto por imoralidade sexual, faz que ela se torne adúltera, e quem se casar com a mulher divorciada estará cometendo adultério”. “Vocês também ouviram o que foi dito aos seus antepassados: ‘Não jure falsamente, mas cumpra os juramentos que você fez diante do Senhor’. Mas eu lhes digo: Não jurem de forma alguma: nem pelo céu, porque é o trono de Deus; nem pela terra, porque é o estrado de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei. E não jure pela sua cabeça, pois você não pode tornar branco ou preto nem um fio de cabelo. Seja o seu ‘sim’, ‘sim’, e o seu ‘não’, ‘não’; o que passar disso vem do Maligno”. Mateus 5:21-37

Nesse trecho Jesus se utiliza de exemplos práticos para lembrar e reafirmar que ele não veio para abolir a lei nem para impor um novo ensinamento ao povo judeu. Ou seja, Jesus não estava revogando os ensinamentos passados por Moisés ao povo, nem estava eliminando a lei ensinada. Muito pelo contrário, ele veio cumprir a lei. Jesus não estava se opondo à lei, “nem contradizendo a lei mosaica, embora estivesse em oposição ao tipo legalista de religião que os escribas haviam construído sobre ela”. ( TASKER, R, V, G. Introdução e Comentário Mateus. p. 51)

Ele veio cumprir a lei. Jesus que não tinha pecado, suportou as tentações e não deu vez ao pecado, mas permaneceu santo e puro por toda sua vida. Foi justamente por não ser pecador que Jesus Cristo pode pagar o preço pela nossa iniquidade; Sobre ele estavam os nossos pecados, nossos erros, nossa culpa, nossa transgressão (Isaías 53). Pelo seu sacrifício e morte temos o perdão dos pecados, a salvação e a ressurreição. A esperança da vida eterna é Jesus que nos concede. Por isso, Jesus reforça que ele não veio abolir a lei, mas nesses exemplos práticos que o texto traz, reforça ainda mais e deixa o padrão mais elevado. Para isso, Jesus recorda ao povo o que a lei que foi passada a Moisés dizia: vocês ouviram o que foi dito aos seus antepassados…, e ressalta agora por sua palavra: mas eu lhes digo… Vejamos cada exemplo de perto.

“Vocês ouviram o que foi dito aos seus antepassados: ‘Não matarás’, e ‘quem matar estará sujeito a julgamento’. Mas eu lhes digo que qualquer que se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento.

“Vocês ouviram o que foi dito: ‘Não adulterarás’. Mas eu lhes digo: qualquer que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coração.

“Foi dito: ‘Aquele que se divorciar de sua mulher deverá dar-lhe certidão de divórcio’. Mas eu lhes digo que todo aquele que se divorciar de sua mulher, exceto por imoralidade sexual, faz que ela se torne adúltera, e quem se casar com a mulher divorciada estará cometendo adultério”.

Foi dito aos seus antepassados: ‘Não jure falsamente, mas cumpra os juramentos que você fez diante do Senhor’. Mas eu lhes digo: Não jurem de forma alguma.

Em outras palavras, Jesus está deixando o padrão mais elevado. Na verdade, ele está ensinando que a interpretação da Lei que Moisés ensinou ao povo pode ser muito mais ampla e profunda. Um assassino começa a se formar quando em seu coração se encontra o ódio e isso se torna sentimento de ira, vingança e rancor. Uma situação não resolvida, uma discussão não terminada, um pecado não perdoado não deveriam se arrastar por toda nossa vida. Jesus insiste que o mais rápido possível possamos resolver as nossas diferenças e perdoar aqueles que nos ofenderam.

O perdão não é fácil de oferecer, mas é o que o próprio Deus nos ensina quando perdoa graciosamente a cada um de nós quando, arrependidos, confessamos nossos pecados. Perdoar é possível quando compreendemos que Deus, mesmo sendo Santo e Soberano, perdoa a nós pecadores. Perdoar é exercitar a graça de Deus em nossa vida.

Por isso, Jesus lembra que não basta não matarmos fisicamente uma pessoa. Não basta não atentarmos de forma violenta contra alguém. A vida cristã nos conduz a sermos mais profundos, a buscar o perdão e a perdoar. A tratar bem e com amor aos que estão à nossa volta. É promover a vida e a paz.

Jesus também ressalta que o mal começa em nosso coração, ou melhor, em nossa mente, quando afirma que não basta não adulterarmos em vias de fato, mas o simples olhar com desejo já nos faz pecar. O pecado que é consumado não surge do nada, mas ele brota inicialmente em nossos desejos. E uma vez que alimentamos nossos desejos pecaminosos eles tomam conta de nossos pensamentos, de nossas atitudes e ações, da nossa vida como um todo. Não podemos controlar nossos desejos em primeira mão, mas podemos decidir o que fazer com eles. O que seria então certo o cristão fazer? Como agir em tais situações? Romanos 13.14 nos ensina muito sobre isso: Pelo contrário, revistam-se do Senhor Jesus Cristo, e não fiquem premeditando como satisfazer os desejos da carne. Romanos 13.14

Em primeiro lugar, não devemos deixar que nossos pensamentos se ocupem em premeditar como satisfazer os desejos da carne. Não podemos dar brechas e oportunidades para cair em tentação. E isso é possível quando deixamos de lado nosso anseio pelo mal e nos revestimos de Cristo. Revestir-se de Cristo é submeter-se a Deus, resistir ao diabo e ele fugirá de nós. (Tiago 4.7)

Assim seguem os demais exemplos dados por Jesus! Buscar resolver o conflito, não irar-se, vivenciar um relacionamento saudável e a base das escrituras, etc… Seja nosso sim sim e nosso não, não. Jesus nos chama a sermos autênticos, pessoas de palavra, íntegras e com caráter.

Portanto, Jesus afirma que não veio abolir a Lei, mas veio cumpri-la. Jesus evidencia que o pecado tem início em nossa mente e em nossa vontade. Portanto, é ali mesmo que devem ser combatidos, afrontados e abdicados. Nesse mundo, somos punidos quando de fato cometemos um crime, mas para Deus importa desde antes, a nossa motivação, nossos pensamentos, porque ele nos conhece no íntimo.

Reflita:
Quais são os pensamentos, vontades, desejos que estão no íntimo de seu coração e que devem ser rejeitados? Não premedite como satisfazer os desejos da carne!

Seguir a Cristo tem sido seguir a regras e rituais ou tem sido para relacionamento profundo e verdadeiro com ele?

HINO
Nº 632 - LCI – Se tiver Jesus ao meu lado

CONFISSÃO DE FÉ
Como expressão de nossa fé, convido para juntos confessarmos nossa fé nas palavras do Credo Apostólico que dizem:

Creio em Deus, Pai todo-poderoso,
Criador do céu da terra.
E em Jesus Cristo, seu Filho unigênito, nosso Senhor,
O qual foi concebido pelo Espírito Santo,
Nasceu da virgem Maria,
Padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos
Foi crucificado, morto e sepultado,
Desceu ao mundo dos mortos,
Ressuscitou no terceiro dia,
Subiu aos céus e está sentado à direita de Deus Pai, todo poderoso
De onde virá para julgar os vivos e os mortos
Creio no Espírito Santo, na Santa igreja cristã, a comunhão dos santos
Na remissão dos pecados, na ressurreição do corpo e na vida eterna. Amém

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
Enquanto cantamos o hino Obrigado Pai Celeste queremos agradecer a tantas bênçãos e dádivas que o Senhor nos concedido, por isso, queremos ofertar com alegria para a oferta que será destinada a …

Nº 477 - LCI – Obrigado Pai celeste

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração: peça aos presentes se há algum motivo de oração/intercessão para ser incluído na oração.
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

Soberano Deus, nós louvamos a ti porque teu amor por nós é tão grande que não mensurou limites, mas entregou o que de mais precioso tinha, seu único filho. Que este amor bondoso alcance a cada um de nós, que possamos nos arrepender, confessar os nossos pecados e vivermos a vida abundante que Jesus por nós conquistou. Enche-nos com teu Santo Espírito, concede-nos dons para te servir e edificar a igreja e testemunhar do teu santo nome e de seu evangelho. Que nossa vida seja para teu louvor, tua honra e glória. Assim, queremos colocar diante de ti os motivos de oração (aqui pode-se citar os motivos de intercessão da comunidade e os motivos gerais). Tudo mais Senhor, colocamos diante de ti, orando todos a uma só voz a oração que teu Filho nos ensinou dizendo:


PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
Que a bênção do Deus Todo-Poderoso esteja contigo:
Que o Criador, o Deus da vida, esteja ao teu lado te conduzindo e te fortalecendo em meio às dores e sofrimentos;
Que Jesus Cristo, nosso Redentor, esteja contigo, te enchendo de esperança para a ressurreição e para a vida eterna;
Que o Espírito Santo, nosso Consolador, te acompanhe e te auxilie na caminhada da vida de fé.
Assim nos abençoe o Trino Deus: Pai, Filho e Espírito Santo, Amém.

ENVIO
Vamos em paz e sirvamos a Deus com alegria. Amém

CANTO FINAL
Nº 301 - LCI – Bênçãos virão sobre ti


Autor(a): Henrique Willian da Cruz Melz
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Natal
Natureza do Domingo: Epifania
Perfil do Domingo: 6º Domingo após Epifania
Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 5 / Versículo Inicial: 21 / Versículo Final: 37
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2023
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 69153

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Assim como o Senhor perdoou vocês, perdoem uns aos outros.
Colossenses 3.13
REDE DE RECURSOS
+
Mesmo que não sejamos cristãos tão bons como deveríamos ser, e somos ignorantes e fracos tanto na vida como na fé, Deus ainda assim quer defender a sua Palavra, pela simples razão de ser a sua Palavra.
Martim Lutero
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br