Vida Celebrativa - Ano Eclesiástico


ID: 2654

Deus é fiel e cuida de nós

Culto on-line Mateus 14.13-21

01/08/2020


O convite divino soa no nosso ouvido e nosso coração o percebe: “Venham a mim todos os que estão cansados de carregar o peso do seu fardo. Eu lhes darei descanso. Ofereço-lhes repouso e forças para resistir. Não temam! Vocês são minhas ovelhas e eu cuido atentamente de vocês”.

Quero convidar a que no início deste culto você possa refletir sobre passado, presente e futuro. Através das perguntas que surgirão na tela, espero que você possa refletir naquilo que Deus tem partilhado com você no passado, como Deus está agindo na sua vida agora, no presente. E como você deseja o seu futuro. Tudo isto acompanhado pelo belo hino “Amazing Grace” – Graça surpreendente.

Assim, vendo o que Deus fez e faz em nossa vida. Também sonhando com aquilo que desejamos para o nosso futuro. Em confiança, coloquemo-nos em oração:
Misericordioso Deus, agradecemos por te revelares em Jesus Cristo e estenderes tuas promessas a todos os povos, também para nós. Ajuda-nos, Senhor, a te reconhecer apesar de nossas expectativas e aumenta em nós a fé, para que não sejamos incrédulos. Sopra teu Espírito Santo e faze-nos fieis testemunhas da tua graça e misericórdia. Por Jesus Cristo, nosso Salvador. Amém.

Pregação baseado no Evangelho de Mateus 14.13-21
Você já parou para pensar, o que você tem? Tem um teto sobre sua cabeça, uma cama para dormir, roupas para vestir e comida para alimentar-se? Tem carro ou acesso a um meio de transporte? Você tem uma conta bancária e tem algum dinheirinho dentro dela? Algum item de luxo? Se tivesse que trocar de moradia, a sua mudança caberia numa simples caixa ou precisaria um camião para levar tudo?
A leitura do Evangelho trata de um momento muito conhecido na vida de Jesus, onde ele alimentou uma multidão através de um milagre. É tão importante que aparece em todos os evangelhos.
Jesus tinha acabado de ouvir a notícia da morte de João Batista, então se retira a um lugar remoto para lamentar e repensar as coisas. Mas as multidões vieram das cidades vizinhas e o seguiram até lá. Apesar de seu pesar, Jesus teve compaixão deles e ainda começou a curar seus doentes. O dia passou e a noite chegou.
Jesus havia atendido suas necessidades e era hora de o povo ir para casa e jantar. Mas Jesus disse que eles não precisavam ir embora, pior ainda diz para seus discípulos que os alimentem.
Mas, como! Os discípulos não tinham recursos para alimentar a multidão - 5.000 homens, sem contar as mulheres e crianças que naquela época não eram mesmo contadas. Além disto, dar-lhes comida não era realmente necessário. Este poderia ser visto como o milagre desnecessário. As pessoas podiam facilmente ir embora e obter sua própria comida. Ninguém pediu para ser alimentado. Ninguém esperava ser alimentado. Não havia necessidade.
Mas Jesus insistiu. Ele pegou a comida que tinham - cinco pães e dois peixes - e milagrosamente a transformou em uma refeição que alimentou toda a multidão e ainda sobrou. Tudo isso para quê?
Para mostrar que podemos partilhar o pouquinho que temos? Sempre que acontece um grande desastre, as pessoas doam com generosidade. Se mexer direito nos sentimentos, jorram doações. Mas, isso não foi o que aconteceu no Evangelho de hoje.
Normalmente pensamos que cada qual deve ver por si, cada qual cuida de si mesmo, no máximo das pessoas pelas quais se preocupa, filhos, cônjuge. Pensamos que se tivermos mais do que mínimo necessário, aí sim podemos partilhar.
O milagre aconteceu quando os discípulos perceberam que nada tinham a oferecer. Jesus também não tinha alimentos para oferecer e partilhar, mas ele teve compaixão. Por isso a multidão saiu a vê-lo. Temos um Deus que nos ama e cuida de nós. Temos um Deus que quer nos dar a cada dia nosso pão de cada dia. Temos um Deus que quer curar nossas mágoas e nos dar vida e nos tornar inteiros. Acontece que Deus não precisa de muito ou mesmo nada de nós para que estas coisas aconteçam.
Então, o que precisamos ter? Precisamos ter “ouvidos que ouvem”, isto é, a capacidade de perceber que o reino de Deus segue um padrão diferente deste mundo, da nossa sociedade. Precisamos ter fé nesse Deus que nos pode usar para alimentar os famintos e curar os doentes através daquilo que Deus nos provê. Deus cuidará para que seu Reino venha e a sua vontade será feita assim no céu como na terra. Tenham certeza disso, o Senhor é fiel. Amém.
 

MÍDIATECA

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Em todo o universo, não há nada que possa nos separar do amor de Deus, que é nosso por meio de Cristo Jesus, o nosso Senhor.
Romanos 8.39
REDE DE RECURSOS
+
É dever de pai e mãe ensinar os filhos, as filhas e guiá-los, guiá-las a Deus, não segundo a sua própria imaginação ou devoção, mas conforme o mandamento de Deus.
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br