Vida Celebrativa - Ano Eclesiástico


ID: 2654

Mateus 14.13-21 - 9º Domingo Após Pentecostes - 02/08/2020

Caderno de Cultos 2020 - Sínodo Mato Grosso

02/08/2020

02/08/2020 - 9º DOMINGO APÓS PENTECOSTES, Verde.
Pregação: Mateus 14.13-21; Is 55.1-5 * Sl 145.8-9,15-21 * Rm 9.1-5
Autor – P. Teobaldo Witter – Cuiabá, MT

Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada. João 14.23


LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA

Jesus Cristo afirmou: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada. João 14.23

Bom dia, comunidade de Jesus. Saúdo vocês, na graça e na misericórdia de Deus. Hoje é o 9º Domingo após Pentecostes. O culto é serviço de Deus a nós. Ele nos serve com sua Palavra, seu amor, sua graça, a fé, a vida e a salvação. Queremos, neste culto, ouvir o que Deus quer nos ensinar, como devemos reagir e interagir entre nós. O culto é muito importante para nós, porque nele Deus fala conosco, e nós ouvimos, falamos com Deus e com os nossos irmãos e nossas irmãs. Amados e consolados por Deus queremos viver na comunhão de fé, de esperança e de amor.

A comunidade acolhe os/as visitantes.

O Senhor é bom para todos, e as suas misericórdias são sobre todas as suas obras. Todas as tuas obras te louvarão, ó Senhor, e os teus santos te bendirão. Falarão da glória do teu reino, e relatarão o teu poder, Salmo 145:9-11


CANTO DE ENTRADA

N° 610- LCI – Senhor, porque me guarda

SAUDAÇÃO
Estamos reunidos em culto em nome de Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Amém. Nosso socorro vem de Deus criador e libertador, fonte da vida e da misericórdia. Amém

O Senhor sustenta a todos os que caem, e levanta a todos os abatidos. Os olhos de todos esperam em ti, e lhes dás o seu mantimento a seu tempo. Abres a tua mão, e fartas os desejos de todos os viventes. Justo é o Senhor em todos os seus caminhos, e santo em todas as suas obras. Perto está o Senhor de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade. Sl 145.14-18

CANTOS DE INVOCAÇÃO

Nº 155- LCI- Deus é meu amparo

CONFISSÃO DE PECADOS

O salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna por intermédio de Cristo Jesus, Nosso Senhor! (Rm 6.23). Somente o arrependimento e a confissão dos nossos pecados pode nos livrar desta morte, por intermédio de Cristo Jesus. Jesus nos livra dos nossos pecados e nos proporciona vida e salvação.

Confessemos e peçamos perdão:

Diante da gentileza fora do comum de Jesus Cristo que multiplicou a comida e dos apóstolos que acolheram a comunidade faminta e repartiram o pão, queremos pedir perdão por não termos sabido acolher as pessoas necessitadas, nem repartir o pão:

Perdoa-nos, Deus, por erros passados, desconfianças e condutas erradas entre cristãos e cristãs de diferentes Igrejas e tradições religiosas. Tem piedade, Senhor!

Perdoa-nos quando caminharmos na escuridão em vez de procurar o caminho da luz, pois tu, Senhor, és para nós a única e verdadeira luz. Tem piedade, Senhor!

Perdoa-nos por nossa falta de fé e por não sermos pessoas esperançosas e solidárias. Tem piedade, Senhor!

Perdoa-nos por termos causado dor, dificuldades e angústia para outras pessoas. Tem piedade, Senhor!

Perdoa-nos por nos isolarmos e permanecermos indiferentes, em vez de mostrar hospitalidade, especialmente a migrantes e refugiados. Tem piedade, Senhor!


ANÚNCIO DO PERDÃO

Palavra da graça:
Deus é ternura e toda graça, transborda de amor, Deus é ternura! Como a distância da terra aos céus, assim é grande sua misericórdia. Deus é ternura! Como o Oriente dista do Ocidente, assim ele afasta de nós nossas faltas. Deus que perdoa.


Na minha aflição, eu clamei ao Senhor. Ele me respondeu e me livrou da angústia (Sl 118.5, 25). Irmã, irmão, aqui na igreja, o seu clamor foi ouvido por Deus, e ele mandou dizer: Pois bem: Como você crê, assim será com você. Anuncio o perdão e a reconciliação: em nome de Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Deus mandou anunciar o seu perdão e a sua graça para você. Vai em paz. Amém.

KYRIE

Quanto sofrimento no mundo por causa do COVID-19? Quantas pessoas faleceram? Quanta dor? Quanto luto? Até quando, Deus? Jesus diz: felizes os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia (Mateus 5.7). Deus é bom, Deus cuida. Que bom que o sofrimento e a morte não são o fim. Tem vida, agora e depois. E nós, amados e perdoados, humanizados e reconciliados por Deus, queremos, agora, lembrar e trazer diante do Deus as dores do mundo. Suplicamos pelas pessoas que vivem na escuridão, são escravizadas pelo medo, pela escuridão da ignorância, pelo poder que escraviza, por ameaças, pela fome, pelo desemprego, pelos diversos tipos de drogas, por seus problemas não resolvidos e pelas doenças, pelos seus remorsos e rancores. Pensamos, especialmente, nas mães e crianças que estão em situações de vulnerabilidade. Pelos casais e pelas famílias que vivem em confrontos, pelas que tem

pessoas doentes em casa ou no hospital, pelas famílias enlutadas. Deus, colocamo-nos à sua disposição para sermos apoio solidário das pessoas que são vítimas. Que o Senhor esteja com elas ali onde elas se encontram, quer seja em nossa família, comunidade, cidade, nosso município, estado, país e mundo. Dê-lhes, Senhor, a felicidade, a paz e vida digna.

GLÓRIA IN EXCELSIS
“Melhor é buscar o refúgio no Senhor do que confiar nos humanos, do que confiar nos príncipes e nos reis” (Sl 118.8-9). Jesus consola, dizendo: “ Felizes são as pessoas que promovem a paz, porque elas são filhas de Deus (Mateus 5.9). Nós, certamente, estamos felizes, porque Deus escuta nossas orações, nossas súplicas e motivos de agradecimentos e louvor. Queremos reconhecer, agradecer, dar glória e louvor ao Senhor com as palavras de gratidão e alegria, cantando todos juntos:

N°70 - LCI: Glória

ORAÇÃO DO DIA
“Sim, a misericórdia de Deus é agora e para sempre” (Sl.118.2-3. Querido Deus, nosso sofrimento pessoal nos leva a chorar de dor e nos encolhemos de medo quando experimentamos doença, ansiedade ou a morte das pessoas que amamos. Ensina-nos a confiar em ti. Que a tua comunidade pratique gestos e sinais do teu cuidado divino. Faze de nós verdadeiros discípulos e discípulas de teu Filho, que nos ensinou a ouvir a tua Palavra e a servir uns aos outros e umas às outras. Confiantes te pedimos isso em nome de teu amado Filho e pelo poder do Espírito Santo, que vive e governa agora e sempre. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA


Nº 165- LCI – Estou pronto, Senhor.

LEITURAS BÍBLICAS

1ª Leitura Bíblica: Is 55.1-6
Depois da leitura do texto, dizer: “Inclinem os seus ouvidos, e venham a mim; ouvem, e a sua alma viverá; porque com vocês farei uma aliança perpétua, que consiste nas fiéis misericórdias prometidas. Busquem Deus enquanto podem achá-lo. Invoquem seu nome enquanto ele estiver perto”.

2ª Leitura Bíblica: Rm 9.1-5
Depois da leitura do texto, dizer: “O apóstolo Paulo escreveu: Tenho grande tristeza e dor no meu coração, por amor aos meus compatriotas. Meu povo ganhou tudo, a palavra, os testemunhos, os patriarcas, a adoção de filhos e filhas, as bênçãos do céu e da terra, mas é incrédulo. Cristo é sobre todos e todas. Deus seja bendito. Amém”.

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO

N° 150 - LCI: Buscai primeiro

PREGAÇÃO
Aclamar o evangelho, cantando: Aleluia, aleluia, aleluia. Aleluia (2x)

Texto da Pregação: Mateus 14.13-21

Depois da leitura do texto, cantar: Aleluia, aleluia, aleluia. Aleluia (2x)

Oração: Querido Deus, ensina-nos a escutar e ouvir. A tua Palavra é nossa vida e nossa salvação. Somos gratos por ela e pelos atos de Jesus pela reconciliação, perdão e salvação. Permita que ela toque o nosso coração e mente. Ajude este teu servo para que possa ter atenção e criatividade, neste momento de culto e pregação. Amém

Amada comunidade, gente querida!!

1. O texto narra a fome da multidão. A causa ali parece ser o encontro com Jesus e o dia que foi passando sem ser percebido. Mas a bíblia narra muitas outras situações de fome e miséria e suas causas. Tem, pelo menos, cinco causas de fome na bíblia: 1. Há fome por motivo de secas (Gn 12.10; At 11.28 e outros); 2. Devastações nas plantações como granizo, gafanhotos, pulgões e ferrugem (Ex 9.13-10; Am 4.9 e outros) 3. Guerras imperialistas (2Rs 25.1-7; Lm 2.9-22 e outros); 4. Opressão colonialista de impérios estrangeiros (Ne 5,1-6); 5. Opressão dos próprios reis nos estados de Judá e de Israel, (Is 5.8; Jr 22.13-16).

2. Mateus 14.13-21 narra sobre encontro de Jesus com uma multidão de pessoas, no outro lado, e a fome. A multiplicação dos pães e peixes está registrada nos quatro Evangelhos: Mateus, Marcos, Lucas e João. O contexto que registra cada um é pouco diferente. O título não está nos originais. É coisa que quem fez a tradução escreveu para organizar a leitura, Mas não está na Bíblia original. E os títulos tem sempre uma ideia do tradutor, não necessariamente da Bíblia. Também não fala em multiplicação, mas em atitudes de Jesus que lembram que, na nossa casa serve a alimentação e faz oração em agradecimento. Vejam: “Jesus e os discípulos organizaram a multidão que se assentou em grupos sobre o campo (Mt 14.19a). Então Jesus pegou os cinco pães e dois peixes, olhou aos céus e abençoou ( Mt 14. 19b). Jesus partiu os pães e os peixes e os deu aos discípulos para que repartissem o alimento... Eram cerca de cinco mil homens, além das mulheres e das crianças (Mt 14.19c). Todos comeram e se fartaram; e dos pedaços que sobraram recolheram doze cestos cheios (Mt 14.20). Não tem nada mais do que nos realizamos na oração à mesa ou no altar, na Ceia do Senhor. Vejamos: Jesus tomou os pães e os peixes, olhou ao céu e os abençoou. Deu aos discípulos para que repartissem a comida. Eles repartiram, uma multidão se alimentou e sobrou muita comida que foi cuidadosamente recolhida.

3. Jesus diz: Eles não precisam ir embora. Dão vocês mesmo de comer a eles. Ainda mais: Jesus tem experiência de passar fome, pois ele passou fome. Mas se negou a fazer pão de pedras, conforme Mateus 4.1-4. Como fica isso?

Tem mesmo algum milagre nesta história? Que tem milagre, isso ninguém duvida. O fato somente aconteceu, porque teve um milagre. O milagre tem história, tem sabedoria, tem inteligência. Jesus amou esta multidão faminta e foi comovido. Este é um dos aspectos importantes do milagre. Quem ama, sempre dá um jeito, como diz o ditado popular. Ou onde come um comem dois. Ou na casa da mãe sempre tem comida para mais pessoas.

4. O nosso sistema: O nosso sistema humano e organização social quando se trata de fome, doença, segurança, vida e morte não serve como critério para dizer o que está certo e o que está errado, segundo o governo de Deus prometido por Jesus Cristo. Jesus teve muitos problemas com os fariseus que tinham outra compreensão. Para eles, certamente seria um grande escândalo de fé essa atitude de Jesus de pedir ao povo que fique e que se sente na relva, em grupos, para partilhar o pão, onde, aparentemente, não se via comida para tanta gente. Eles até criticaram por ser uma irresponsabilidade o que Jesus faz aos olhos deles. Não só por duvidarem de milagre, mas, também, tinham o entendimento que tudo funcionaria com bases na retribuição. Todo sistema pressupõe e funciona a partir de méritos. Uns tem bastante, porque merecem. Outros não tem, porque não merecem ter. Ou quem pode pagar tem, quem não pode pagar não tem. E merecem não ter. É assim que funciona o judiciário, assim que são feitas as leis, assim são executadas as leis. O judiciário, que deveria garantir justiça para todos, mas que com suas decisões garante o poder para quem tem o poder. Simples assim, nada mais.

5. A travessia: Não cabe na missão de Jesus alguém ir embora com fome. Isso vem da cabeça dos discípulos que são acomodados ao sistema social de seu tempo. Em nenhum texto bíblico se encontra algo a respeito de Jesus que tenham despedido de alguém com fome. Mas a nossa sociedade faz isso: faz despejos de pobre famintos, persegue moradores em situação de rua, pagam salários baixíssimos. Deixa as pessoas viverem na miséria do desemprego, sem trabalho, sem terra, sem casa etc. Quando alguém fica um dia sem comer, por causa de um contratempo de viagem, por exemplo, como fica feliz quando encontra alguém que lhe alcança um pouco de comida? Que alegria!!! Glória Deus!! Para a gente poder entender e viver o que Jesus realiza na multiplicação dos pães e peixes, os discípulos tiveram que fazer a travessia, junto com Jesus.

Na travessia, acontece uma mudança muito profunda no jeito de entender, sentir e viver. Deus está presente sempre, em toda parte, na nossa vida e na sociedade humana. Mas o Governo Pleno de Deus é diferente do que aquilo que a temos por aí. Por exemplo, a Justiça é fundamental neste seu governo. A nossa justiça é de retribuição. Mas justiça de Deus é misericórdia. A palavra Justiça, na Bíblia, aparece 523 vezes. Isso já nos faz perceber de sua importância. Em alguns contextos não se distingue muito da misericórdia e do amor: justiça é um aspecto de ambos. É importante pensar na travessia, ir para outro lado. Jesus levou os discípulos para outro lado, fez a travessia. Isso nós também devemos fazer. Se julgarmos a ação de Jesus com nossos olhos e nosso sistema, vamos achar que choveu pães e peixes, e o povo comeu. Não foi assim. Tudo foi feito com muito cuidado e compromisso. Jesus aproveitou o que havia ali. E Jesus envolveu todos: os discípulos, a multidão, Deus e ele próprio. Todos receberam uma palavra dele: façam isso e aquilo. E dialogou com o Pai, na bênção. Ninguém ficou fora. E teve fartura para todos.

A prática da partilha do alimento não foi caridade, como dar esmola, mas ato de justiça. A palavra “Tsedacá”, que se encontra traduzida em muitos textos como caridade, esmola, em hebraico significa na realidade um ato de justiça. Dar “Tsedacá” é algo que devemos fazer, não como um ato de bondade, mas como um dever e obrigação, tal como pagar uma dívida”. Conforme Milton, “a Bíblia é uma ajuda para chegar ao pobre, que não é um pedinte (!) mas que tem o direito à sua parcela da sociedade”. Esta parcela é sua, a ninguém mais. Deus providenciou os pães e os peixes que eram desta multidão para matar sua fome.

Jesus diz: Pois eu estava com fome, e vocês me deram de comer (Mt 25,35). É interessante notar que Jesus cita a erradicação da miséria e da fome como primeira atitude de seus discípulos.

Todos comeram e se fartaram; e dos pedaços que sobraram recolheram doze cestos cheios (Mt 14.20). Alguém uma vez perguntou: Onde ficaram estes doze cestos cheios de comida que os discípulos recolheram? Outro respondeu: Estão nas mãos de vocês, que são discípulos de Jesus. É interessante notar que Jesus cita a erradicação da miséria e da fome como primeira atitude de seus discípulos. Jesus diz: Pois eu estava com fome, e vocês me deram de comer (Mt 25.35). Mãos à obra: dão vocês mesmo de comer, mandou Jesus. E a ordem de Jesus se cumpre. Amém.

HINO

Nº 224 - LCI - Partilha

CONFISSÃO DE FÉ
Nada de indiferença, mas sim comunhão, fé e vida. Deus espera de nós: confiança nele, coragem e a defesa da vida. Amor e não ódio. Vida e não morte. Justiça e não injustiça. Compromisso e não indiferença. Fé e não crendice. Salvação e não perdição. Depois de ouvirmos a Palavra do Senhor, com base na mensagem de Deus expressa em Mateus 14.13-21, queremos assumir nosso compromisso com Deus e sua Palavra, confessando bem alto a nossa fé. Confessemos, pois, em conjunto e junto com toda a cristandade na terra, a nossa fé com as palavras do Credo Apostólico.

Creio em Deus Pai, ...

AVISOS DA COMUNIDADE

Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
Destinação da oferta no culto de hoje:____________________________________________________
Outros avisos: ______________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________

CANTO: proceder com motivação e o recolhimento das ofertas

Nº 84 - LCI – Te agradeço (recolher as ofertas)

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________

Oremos:
Maravilhoso Deus, nosso querido Pai, gratidão, porque tu não te escondes de nós, mas nos educas na fé e vida pela tua palavra, encarnada em Jesus Cristo. Gratidão por tua comunidade e movimento edificador do Espírito Santo. Obrigado por tudo o que aconteceu neste culto. Graças te damos, querido Deus.

As famílias e os grupos de comunidade oram todos os dias. Deus, em tuas mãos nós confiamos as intercessões de tua comunidade. Pedimos em favor das pessoas necessitadas, por aquelas que estão sendo enganadas com a propaganda e de desperdício. Queremos, ainda, de forma especial interceder pelos casais em conflito, pelos pais e filhos que têm dificuldades em se entenderem, pelos conflitos entre irmãos e irmãs, pelos conflitos comunitários, pelos conflitos na rua, no trabalho e em qualquer outra parte em que pessoas se agridem, se traem, se machucam, se magoam. Ajuda-nos para que possamos conversar com elas, pegar na sua mão, ajudá-las a levantar os olhos, perguntar em que podemos ser solidários.
Consola as pessoas e famílias enlutadas. Cuide bem das doentes. Anima os agentes e os cuidadores de saúde das pessoas doentes. Esteja presente, pela ação do teu Espírito, no cotidiano de todas as pessoas que exercem autoridade para que estejam a serviço da vida das pessoas. Dá criatividade e ânimo ao presbitério para trabalhar e enfrentar as questões de fé e vida de fé de tua igreja, em suas atividades. Capacita com teu Espírito Santo os ministros e as ministras da tua igreja. Dá coração aberto e sensibilidade para percebermos a importância da reconciliação contigo e com as pessoas e todo ambiente ao nosso redor. Tudo mais que o mundo e nós necessitamos para concretizar a reconciliação, solidariedade, vida e salvação, e tu bem sabes do que necessitamos, incluímos na oração que Jesus Cristo nos ensinou: Pai nosso....

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

BÊNÇÃO

Querido Deus da graça e fé. Que Ele os abençoe e guarde. Que ele seja a sua luz. Que o Senhor os guarde pelos caminhos. Que o Deus os proteja de todos os danos e perigos. Em nome de Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Amém.

ENVIO

Vai e reúna o povo. Deus missionário diz estas palavras para nós, hoje. Vocês são os membros convidados por Deus para serem estes mensageiros da boa notícia. Agora, caminhamos, na graça do Espírito Santo de Deus, cientes do nosso compromisso cristão de ensinar e viver na perspectiva do Reino de Deus que, em Jesus Cristo, já chegou. Enquanto caminhamos, vamos dizer ao mundo todo que o Senhor Deus é bom, justo e, através do perdão, faz acontecer vida e salvação. Amém.

Demos graças a Deus. Amém,

CANTO FINAL

Nº 421 – LCI – Hosana hei!


Autor(a): Pastor Teobaldo Witter
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Tempo Comum
Natureza do Domingo: Pentecostes
Perfil do Domingo: 9º Domingo após Pentecostes
Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 14 / Versículo Inicial: 13 / Versículo Final: 21
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2020
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 57537

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Consulta, primeiro, a palavra do Senhor.
2Crônicas 18.4
REDE DE RECURSOS
+
Que Deus, que é quem dá paciência e coragem, ajude vocês a viverem bem uns com os outros, seguindo o exemplo de Cristo Jesus.
Romanos 15.5
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br