Comunidade Evangélica de Joinville - UP



Princesa Isabel , 508 Centro
CEP 89201-970 - Joinville /SC - Brasil
cej@ielusc.br
ID: 2382

JL Especial - A gratidão e o pensamento

01/03/2009


Uma contribuição para a reflexão sobre o lema da IECLB para 2009


Deus ama quem oferta com alegria. A oferta de gratidão é uma vantagem própria do povo cristão, mas nem sempre compreendida por ele. Para uma mudança de postura a respeito da oferta e da gratidão, podemos deduzir que é na área do pensamento que todas as coisas começam a acontecer. A orientação do Apóstolo Paulo, portanto, tem razão de ser. Ele diz: Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento. (Filipenses 4.8) É no pensamento que alimentamos o caminho para baixo – ingratidão – que nos faz chegar à imodéstia. Ou nele alimentamos o caminho para cima – gratidão – que nos faz chegar à dependência completa de Deus.

Cinco fases da gratidão:

1. Gratidão como princípio de educação.
(Salmo 103.2)
 “Nosso Deus quer a honra, quer que Lhe sejamos gratos. Isto não nos custa nada – nem empenho, nem trabalho. Que mal lhe faz dizer a Deus: Tu me deste dois olhos saudáveis. Te agradeço por isto! Não se gasta um centavo para dizer: Muito grato!” (Lutero)

2. Gratidão como fonte de despertamento.
(Colossenses 4.2)
A gratidão nos faz despertar para as realidades da vida. Olhar somente para si mesmo deixa nosso horizonte muito curto. Qual a amplitude de nosso horizonte a partir da gratidão que brota da nossa fé? Que atitude a gratidão pode despertar em nós?

3. Gratidão como arma contra a ansiedade.
(Filipenses 4.6)
Analise a seguinte frase: “Ou nos deixamos envolver por toda a sorte de frustrações e problemas, ou então nos deixamos carregar por Deus quando nos colocamos em Seus braços através da oração!” Orar é melhor que viver na ansiedade da ingratidão. Orar a Deus move um coração para o ldado da gratidão e da alegria.

4.Gratidão como um atestado de confiança.
(Efésios 5.20; Romanos 8.28)
A fé verdadeira confirma: Deus fará que tudo chegue a um bom termo em nossa vida. Desde que o consumismo tomou conta da humanidade, parece que o “Deus fará tudo bem” foi desprogramado das mentes humanas. A gratidão a Deus nos reprograma: Todas as coisas têm uma função positiva diante da vontade de Deus!

Pergunta: Deus pode fazer coisas boas em sua vida? Você confia nele?

5.Gratidão como oração de fé.
(Mateus 21.22)
Só ora a Deus quem tem fé. Diante da fraqueza humana e diante dos sinais da auto-suficiência, da arrogância, Deus, maior que todos os poderes de destruição, eleva nosso coração na poesia da gratidão.

“Não existe nada de tão bom, e nada de tão ruim, que Deus não poderia usar para me fazer o bem, se eu nEle confio nEle confio”. (Lutero)

A gratidão sempre será uma atitude voluntária e racional. Normalmente é motivada por algum desdobramento que traga prazer e alegria. Mas no sentido mais profundo de seu entendimento, a gratidão é fruto de confiança e dependência. Gratidão somente terá conseqüências práticas na sociedade e na Igreja a partir da confiança que se obtém do doador e mantenedor da vida.

 


Autor(a): CEJ - Comunidade Evangélica de Joinville - UP
Âmbito: IECLB / Organismo: Comunidade Evangélica de Joinville - CEJ
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 8161
Vivam como pessoas que pertencem à luz, pois a luz produz uma grande colheita de todo tipo de bondade, honestidade e verdade.
Efésios 5.8-9
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br