Bíblia



ID: 2769

Fortalecendo a Espiritualidade na Família

Estudo Bíblico

20/06/2017

 

Fortalecendo a Espiritualidade na Família
Estudo bíblico (P. Alexander Busch – Igreja Ev. Reformada de Castrolanda)

Acolhida/ Cantos / Oração

Estar sempre ocupado. Esta é uma característica na atualidade, tanto nas grandes cidades como no campo. Adultos, jovens e crianças têm os seus dias preenchidos com muitas atividades. Por um lado, é preciso reconhecer que o fruto do trabalho exige dedicação e empenho. A pessoa que quer construir estabilidade para si e sua família precisa investir no trabalho. Neste sentido, também a agenda das crianças e jovens inclui, além da escola, outras atividades que melhor as preparam para enfrentar, no futuro, o competitivo mundo do trabalho. Porém, por outro lado, o que se percebe muitas vezes é a falta de tempo para reunir a família em torno da Bíblia, para conversar, meditar e orar juntas. Neste mundo moderno, o corre-corre do dia-a-dia na maioria das vezes está sufocando a vida espiritual das famílias.

O tema deste estudo bíblico quer animar as pessoas a cultivar a vida espiritual em família. Mas antes, é preciso destacar a importância desta prática. A intenção não é sobrecarregar a agenda cheia com mais um item. A intenção é ajudar as pessoas a mudarem de foco. Trabalhar demais, descuidando da espiritualidade na família, produz pessoas esgotadas e relações familiares desgastadas. Isto é uma vida desequilibrada. É como um carro que circula com três pneus cheios de ar e um pneu murcho. Um carro nestas condições, mais cedo ou mais tarde, irá sair da estrada por conta da desestabilidade dos pneus. Se não queremos “sair da estrada”, nós precisamos do sopro do Espírito enchendo e fortalecendo nossas famílias para uma vida balanceada.

Você considera o tema deste estudo importante? Por quê? Quando você era mais jovem, como a sua família cultivava a vida espiritual? A fé estava presente (ou ausente)? Quais os frutos que esta prática gerava na convivência familiar e também com outras pessoas?
Leitura de Deuteronômio (Dt) 6.1-9, 20-25 / Reflexão

Antes de comentar o texto é necessário esclarecer o que significa espiritualidade. Para a Igreja de Cristo a palavra espiritualidade está relacionada ao Espírito Santo. Espiritualidade significa viver em comunhão e sob a orientação do Espírito Santo. Espiritualidade é um relacionamento com o Espírito Santo, no qual somos guiados e fortalecidos para viver a partir de Jesus Cristo (Gl 5.22-25). O Espírito Santo nos conduz para Jesus e sua Palavra, conforme a promessa de Jesus, “o Espírito Santo, que o Pai vai enviar em meu nome, ensinará a vocês todas as coisas e fará com que lembrem tudo o que disse a vocês” (Jo 14.26).

Retornando ao texto de Deuteronômio, este livro começa com Moisés e o povo de Israel próximos da terra que Deus prometeu entregar ao povo. Já fazia 40 anos que o povo havia perambulado pelo deserto e agora Deus estava prestes a cumprir sua promessa. Moisés, entretanto, já sabia que ele não iria acompanhar o povo e por isto fez uma série de discursos de despedida para orientar a vida do povo nesta nova terra. Era uma terra estranha com diferentes povos e deuses (ídolos). Ao longo do livro de Deuteronômio percebemos Moisés lembrando o povo de sua história: do seu sofrimento como escravos na terra de Egito, de como Deus libertou o povo da escravidão, dos mandamentos e promessas de Deus para firmar o povo na nova terra. A fala de Moisés, portanto, queria relembrar o povo de sua identidade como povo de Deus. Moisés também alertou ao povo para não abandonar o seu Deus e Senhor e adorar os deuses dos outros povos. Em Dt 6.1-9,20-21 Moisés destacou a importância de transmitir para as futuras gerações (v.2, 20) a ação de Deus na vida deste povo.

Como Igreja de Cristo nós também fazemos parte de um povo e temos uma história para contar. A história de como Jesus nos libertou da escravidão do pecado e da morte e nos deu, a partir de Jesus Cristo, uma nova vida de comunhão com Deus e convivência entre as pessoas. Também entre nós existe a responsabilidade de transmitir para as futuras gerações a ação de Deus na nossa vida e na vida da Igreja. É preciso firmar entre as futuras gerações, qual é a sua identidade como povo de Deus em meio aos outros povos deste mundo. Portanto, a partir reflexão e dos textos bíblicos acima, pergunto: como podemos fortalecer a espiritualidade da família? Eis algumas sugestões:

Leitura da Bíblia. Reservem um tempo na agenda para reunir a família num ambiente livre de distrações (celular, televisão ...). Selecionem o texto bíblico como, por exemplo, o texto de um culto, ou o texto indicado por um devocionário ou no Roteiro de Leitura da Bíblia em 1 ano. Escolham uma pessoa para ler o texto uma e até mesmo duas vezes. Importante que a o texto seja lido devagar e que as demais pessoas ouçam com atenção e em silêncio as palavras do texto.

Compartilhar. Conversem entre si a partir do texto bíblico. Se for uma história bíblica, o grupo em conjunto pode recontar a história com suas próprias palavras. Se o texto bíblico for um trecho de uma carta, cada integrante do grupo pode destacar uma palavra que lhe chamou a atenção. O objetivo do compartilhar é cada integrante do grupo acolher pessoalmente o texto. Por isto, estimulem o diálogo. Mesmos as crianças pequenas, com a ajuda dos pais ou dos avós, podem ser animadas a responder com suas próprias palavras e experiência de vida. Depois, meditem nas perguntas: O que Jesus através do Espírito Santo quer falar comigo? Qual o ensino que Jesus quer que eu coloque em prática na minha vida? O que posso agradecer a Jesus a partir deste texto? Existe algo que preciso confessar a Jesus? O que quero pedir a Jesus em oração?

Oração. Após compartilhar, tenham um momento de oração. Existem diferentes possibilidades de como fazer isto: 1) uma pessoa (adulta, jovem ou criança) conduz a oração enquanto os demais repetem as suas palavras; 2) duas ou três pessoas falam as orações, destacando os temas que foram compartilhados; 3) cada integrante do grupo diz uma frase em oração e o grupo termina orando o Pai nosso em conjunto. Finalizem o encontro com um canto.

Estas são sugestões. Lembrando que o objetivo maior é reunir a família para fortalecer a comunhão com Deus e umas com as outras, se deixando conduzir pelo Espírito de Deus. Quando assim o fazemos, não temos a promessa de uma agenda com menos compromissos, mas certamente temos a garantia de uma vida mais equilibrada e completa, conforme a promessa de Jesus, “eu vim para que as ovelhas tenham vida, a vida completa” (Jo 10.10).

Existem diferentes maneiras de ler a Bíblia e orar em família. Talvez você queira compartilhar com o seu grupo de estudo bíblico alguma maneira diferente do que foi sugerido acima. E ainda, incentivo o grupo a responder a pergunta, vocês têm outras sugestões de como colocar em prática a nossa responsabilidade de transmitir a fé para as futuras gerações?
 


Autor(a): Alexander Busch
Âmbito: IECLB / Sinodo: Paranapanema
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Bíblia
Área: Missão / Nível: Missão - Família
Área: Espiritualidade
Área: Missão / Nível: Missão - Formação / Subnível: Missão - Formação - Educação Cristã
Testamento: Antigo / Livro: Deuteronômio / Capitulo: 6 / Versículo Inicial: 1 / Versículo Final: 25
Natureza do Texto: Educação
Perfil do Texto: Estudo Bíblico
ID: 46224

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Importa, acima de tudo, que homem e mulher convivam em amor e concórdia, para que um queira ao outro de coração e com fidelidade integral.
Martim Lutero
REDE DE RECURSOS
+
Felizes aqueles que ajudam os pobres, pois o Senhor Deus os ajudará quando estiverem em dificuldade!
Salmo 41.1
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br