A Igreja em Tempos de Coronavírus



ID: 3207

6º Domingo após Pentecostes - Rodeio Bonito/RS

Paróquia Martin Luther de Erval Seco

12/07/2020

Abertura do Culto
Altar da Comunidade da IECLB em Rodeio Bonito/RS
Altar da Comunidade da IECLB em Rodeio Bonito/RS
Altar da Comunidade da IECLB em Rodeio Bonito/RS
Leitura da Palavra Bíblica
Altar da Comunidade da IECLB em Rodeio Bonito/RS
Altar da Comunidade da IECLB em Rodeio Bonito/RS
Altar da Comunidade da IECLB em Rodeio Bonito/RS
Durante a gravação do Culto
Em oração
Em oração
1 | 1
Ampliar

SINO

PRELÚDIO - Poe a semente na terra

LITURGIA DE ABERTURA

Acolhida e Saudação trinitária

Estamos vivendo o tempo após Pentecostes ou Tempo Comum. É o tempo em que somos convidados e convidadas a perceber a ação de Deus nas coisas comuns da vida diária: no acordar e no dormir, no cantar e no chorar, no trabalho e no descanso, no semear e no colher. Neste domingo, os textos bíblicos nos levam a perceber que a criação inteira se alegra com a libertação do povo de Deus, que o Espírito Santo nos proporciona força e coragem para andar no caminho de Deus e que, por causa de tudo isso, somos convidados e convidadas a continuar o trabalho do Semeador, semeando sem medo e com o coração cheio de esperança e amor.

Está escrito em Deuteronômio 30.16: Se guardares o mandamento que hoje te ordeno, que ames o Senhor, teu Deus, andes nos seus caminhos, e guardes os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos, então, viverás e te multiplicarás, e o Senhor, teu Deus, te abençoará.

Da vida trazemos alegrias, esperanças, mas também preocupações e sofrimentos. E é exatamente com todos esses sentimentos que nos reunimos virtualmente para mais este encontro com Deus. Que possamos a partir destes encontros ter a fé fortalecida e a esperança renovada para guardar os Mandamentos e a testemunharmos com mais vigor o amor de Deus em todos os tempos e em todas as circunstâncias.

Bem-vindo, bem-vinda, a este culto que celebramos em nome de Deus, que cria e recria a boa semente. Em nome de Jesus Cristo, que espalhou boas sementes neste mundo. E em nome do Espírito Santo, que cultiva e protege a boa semente para que possa germinar e crescer. Amém.

Hino: Como é bonito, Senhor

Confissão de Pecados:

Oremos: Querido Deus, de amor e misericórdia, nós te agradecemos por este dia que podemos viver. Nós te agradecemos por este culto, onde mais uma vez podemos nos encontrar na tua presença. Ainda não é possível nos reunir, entretanto somos gratos e gratas por podermos celebrar culto no aconchego do nosso lar. Nós te agradecemos por mais uma vez termos a oportunidade de ouvir a tua Palavra de orientação e bênção. Mas, também precisamos reconhecer a nossa fraqueza e a nossa fragilidade. Nem sempre conseguimos viver de acordo com os teus ensinamentos e teus mandamentos. Muitas vezes nos afastamos de ti e acabamos trilhando caminhos contrários à tua vontade. Quantas vezes, Deus, pronunciamos palavras que ferem. Quantas vezes agimos de tal forma que acabamos marginalizando, rejeitando e deixando pessoas à beira do caminho. Quantas vezes temos pensamentos ruins que trazem desânimo e medo... Sim, Deus, queremos confessar o nosso pecado, a nossa fragilidade e fraqueza perante tantos desafios que tu nos dás e a realidade que a vida nos apresenta nestes tempos de pandemia. Fortalece a nossa fé e a nossa coragem em testemunhar em palavras e ação. Ajuda-nos a fazer a diferença neste mundo que quer sempre de novo sufocar e desanimar. Que teu Santo Espírito nos capacite. Por Cristo Jesus, amém.

Anúncio da Graça.

Em Efésios 2.8 lemos: Pela graça de Deus vocês são salvos por meio da fé. Isso não vem de vocês, mas é um presente dado por Deus.

** É esta promessa que nos faz acreditar que Deus, em seu amor, nos reconcilia com ele, com o próximo e com a vida. Eis porque o adoramos, eis porque o louvamos de todo o coração cantando:Hino: Senhor, eu quero amar-te

Oração do dia

Deus de Amor e Misericórdia. A cada culto tu nos reúnes em comunidade e ali queres conversar conosco através da Palavra Bíblica, dos cantos e da oração. Entretanto já são quase 4 meses que não podemos nos reunir em nossa Comunidade. Mesmo assim, te somos imensamente gratos e gratas por podermos a cada semana nos conectar para ouvir a tua Palavra. Nós te agradecemos porque em Cristo e pelo Espírito Santo tens fortalecido a nossa fé mantendo a chama da fé acesa em nossos corações. Te agradecemos pelo teu perdão e agora abençoa-nos, Deus, com a tua Palavra. Abençoa-nos com o teu Espírito Santo para que cheios do teu amor possamos espalhar sementes de paz, carinho, atenção, união, cuidado, respeito, e tantas outras que recebemos de tuas mãos. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

Leituras bíblicas

AT: Isaías 55.10-13

A palavra do Senhor é lâmpada para nossos pés e luz para nos guiar. Recebamos a Palavra do Evangelho cantando...

Hino: Meu coração transborda

EV: Mateus 13.1-9 (Palavra do Senhor)

Hino: 2 LC - Que a graça do Senhor Jesus

Pregação:

Que a graça e o amor de Deus que semeia vida em abundância estejam nos corações de vocês. Amém.

Irmãos e irmãs em Cristo!

Uma das maneiras mais usadas por Jesus para ensinar algo às pessoas a respeito de Deus eram as parábolas. Sempre usando coisas do cotidiano e comparando-as com o Reino de Deus. Tanto o texto do profeta Isaías que ouvimos a pouco quanto a parábola que nos é narrada em Mateus são textos bastante conhecidos entre nós. Textos que nos levam a refletir sobre a força que a Palavra de Deus tem em nossa vida. 

Em Isaías encontramos um povo exilado, longe de sua terra, numa situação de extrema angústia. Enquanto em Mateus nos deparamos com uma comunidade desanimada diante das perseguições por causa do testemunho e vivência da Palavra de Deus recebida de Cristo. Os mesmos discípulos que antes, tão entusiasmados, saem no meio do povo a proclamar o evangelho, a anunciar o Reino de Deus, agora sentem medo, se enchem de dúvidas quanto ao seu trabalho.

Há resistências, rejeição, perseguição por causa da Palavra. Diante dos contratempos o desânimo e a pergunta: vale à pena continuar diante de tanta resistência? Como lidar com a violência e a perseguição: será que este ideal de vida vale tanto? Como enfrentar os que nos perseguem? Quando o profeta fala ao povo, quando Jesus conta esta parábola há, em sua frente, gente muito cansada, desanimada, preocupada, com muitas dúvidas e medos. A tarefa do profeta, assim como a parábola de Jesus vem suscitar o ânimo e devolver a esperança. 

Hoje nos perguntamos: Como manter a chama da fé acesa se não podemos nos encontrar, nos abraçar, participar na comunhão da Ceia? Não tenham medo, nem desanimem, continuem semeando porque a Palavra de Deus, jamais volta sem ter cumprido com sua tarefa, nos lembram Isaías e Mateus.

A Parábola do Semeador é uma Parábola conhecida. Quantas vezes esta Parábola foi tema de mensagens e Estudos Bíblicos em grupos ou no Culto que participamos. Normalmente as reflexões ficam em torno das sementes que são jogadas sem muito cuidado, dos diferentes solos em que estas sementes caem, do desperdício que acontece porque o agricultor não realiza o seu trabalho com cuidado e da fartura que as sementes proporcionam quando caem em terra boa. A reflexão mais clássica aponta para a necessidade de realizarmos o trabalho com amor e dedicação, preparando a terra do coração para que a semente da Palavra de Deus possa dar bons frutos. Entretanto, hoje gostaria de refletir de uma forma diferente. Faço essa reflexão a partir de uma que recebi há alguns anos de uma amiga pastora... 

Olhemos para as sementes que caíram à beira do caminho!

Pensando em todo este contexto dos discípulos, do povo de Israel, da multidão em volta de Jesus, quantas vezes também nós nos entregamos ao desânimo e ao medo? Diz o texto que a primeira parte das sementes ficou à beira do caminho. Será que este não é um de nossos maiores medos, de ficar à margem, de estar à mercê de tudo o que possa acontecer? De sermos excluídos por causa de nosso testemunho? Quantas pessoas se calam por falta de coragem diante do conflito e da rejeição provocada pela Palavra?

Ficar à beira do caminho é o mesmo que ficar em cima do muro, sem saber o que fazer ou o que pensar. Uma semente a beira do caminho é como um peixe fora d’água, morre, fica perdida. Porque o lugar dela é na terra. 

Qual é o nosso lugar? Onde nós, como comunidade, como pessoas cristãs, precisamos estar? Qual é o nosso lugar nestes tempos de pandemia?

Diz o texto que outra parte das sementes caiu no meio das pedras e não puderam criar raízes...

O chão era duro, a raiz não podia se aprofundar. Grande obstáculo este. A superficialidade ou a insensibilidade. Quantas vezes também nós vivemos assim, na superfície das coisas, como aquelas sementes? Fugindo, tentado esquecer quem de fato somos, ou o que fizemos. Fugindo do compromisso por medo de não conseguir cumpri-los ou mesmo por comodismo. Deixamos de experimentar coisas tão significativas para a nossa vida porque temos medo, porque só pensamos em nossas necessidades, porque achamos que não temos tempo. 

Nestes tempos de pandemia, quantas pessoas não têm pensado no coletivo, na dor e no sofrimento da outra pessoa. Nos preocupamos com o nosso e não queremos nos comprometer e fazer algo que faça a diferença para todas as pessoas.

Algumas sementes caíram entre espinhos. Espinhos machucam, deixam cicatrizes e podem matar...

Infelizmente, a maioria de nossa gente cresce no meio de espinhos. Nem todas pessoas sufocam, mas com certeza muitas pessoas saem um pouco ou muito arranhadas. É muito doloroso perceber que com tão pouco é possível sufocar alguém. O incentivo que deixamos de dar, a falta de reconhecimento, a crítica que não constrói e nem se compromete, o olhar cheio de preconceito que não reconhece que todos somos seres humanos criados por Deus com lindas e preciosas diferenças. E nesses tempos o desprezar ou minimizar as recomendações dos órgãos de Saúde possibilitando o avanço do contágio do novo Corona vírus. Tudo isso são espinhos que nos espetam e sufocam e, também, espinhos com os quais espetamos e sufocamos outras pessoas, espinhos que também podem matar...

E apesar de tudo isso, de experimentarmos estas diferentes realidades dentro de nós, apesar de colocarmos pessoas a beira do caminho e de estarmos à beira do caminho; apesar de experimentar muita dureza de coração e de ter um coração já bastante endurecido, incapaz de criar raízes profundas; apesar dos espinhos que nos ferem e com os quais ferimos; apesar de tudo isso, Deus não desiste de nós. Como diz o profeta Isaías: a palavra anunciada, semeada, sempre cumpre a sua missão, pode até encontrar obstáculos, mas mais cedo ou mais tarde, pouco ou muito, ela sempre produz, e produz, porque ela é carregada de vida, contém o germe da vida. 

Deus sabe e conhece as nossas fraquezas e, apesar disso ele quer fazer de nosso coração a terra boa para plantar seu amor, seu evangelho, seu Reino. Deus em Cristo e pelo Espírito Santo quer nos dar coragem para enfrentar os nossos medos, as nossas inseguranças, a nossa angústia nestes tempos de pandemia. Quer nos ajudar quando nos sentimos à beira do caminho, entre pedras ou espinhos. Quer fortalecer a nossa fé para que ajudemos quem está à beira do caminho, entre pedras ou espinhos. Quer nos ajudar a plantarmos a semente de seu Reino no coração de todas as pessoas, de tal forma que crie raízes e possa frutificar um mundo de paz e justiça para todas as pessoas.

Ser filho, ser filha de Deus é se comprometer com a realidade em que vivemos. Não podemos fugir da realidade em que estamos inseridos. Precisamos ter fé e coragem para cuidar de si e do próximo. Precisamos amar e nos comprometer com quem é mais frágil. E isto tudo é possível, porque Deus nos amou primeiro. Porque é o próprio Deus que, em Cristo e pelo Espírito Santo, vem enxugar as nossas lágrimas, vem tirar o nosso medo, vem afofar e adubar a terra do nosso coração para que a sua Palavra encontre solo fértil, nos capacite para um testemunho fiel e comprometido.

Aceitar a Palavra de Deus tem a ver com a coragem de viver, em meio às dores e ao medo, sabendo que Deus nos acompanha e nos ampara em todos os tempos e situações.

“Assim como a chuva desce até a terra e a torna fértil, assim também é a palavra de Deus, uma vez semeada, jamais retorna vazia. Isto é o que nos faz ter esperanças, isto é o que nos faz semear a cada dia, em cada terra, em cada coração”.

Confessemos a nossa fé neste Deus. Anunciemos ao mundo a que Deus nós queremos servir. Façamos isto com as palavras do Credo Apostólico...

Confissão de Fé: Credo Apostólico

Hino: Sementes (Ernani Luís)

Oração Geral da Igreja

Querido Deus de amor e misericórdia! Nós te louvamos e glorificamos, pois tu tens sempre palavras acertadas para a nossa vida. Novamente recebemos a tua mensagem que nos desafia e nos ajuda a sentir e a nos comprometer com a tua Palavra e o teu projeto de vida em todos os tempos e circunstâncias. Vem estar conosco no cotidiano da vida. Acolhe as pessoas que estão em tratamento médico, consola quem está triste e angustiado, abraça aos enlutados, orienta as famílias nestes tempos de pandemia e preenche-nos com a tua Bênção, de forma especial àquelas pessoas que estão distantes de ti, pois muitas já se perderam pelos caminhos da vida e necessitam sentir o teu amor e o teu perdão para que consigam reencontrar o caminho que leva à tua presença. Sê com as pessoas que se encontram sufocadas em meio a tantos espinhos. Fortalece a nossa fé e ajuda-nos a levarmos com alegria e dedicação o teu evangelho de amor e a presença de teu Reino, em todos os tempos e de maneira especial nestes tempos de incertezas e medos. Por Jesus Cristo, amém.

Que Deus nos dê a sua bênção quando agora, juntos e de mãos dadas, oramos a oração que Jesus Cristo nos ensinou...

Pai Nosso

LITURGIA DE DESPEDIDA

Bênção:

Como estiveres, Deus te guarde.
Como pensas, Deus te use.
Onde te encontrares, Deus te ilumine.
Com quem estejas Deus te guie.
No que fizeres, Deus te ampare.
Em todos os teus passos e em cada momento, Deus te abençoe!

Envio:

Fiquemos em paz. Nos cuidemos. Sejamos amorosos e amorosas com todas as pessoas. Estamos todos e todas enfrentando tempos impensáveis e difíceis. Em unidade e amor os dias serão mais fáceis de viver.

Nosso abraço carinhoso. Saudades dos nossos encontros e cultos. Logo poderemos nos encontrar...

SINO

POSLÚDIO – A Boa Semente (CD Maria Madalena)


Autor(a): P. João Willig e Pa. Sonja H. Jauregui
Âmbito: IECLB / Sinodo: Uruguai / Paróquia: Erval Seco (RS)
Área: Missão / Nível: Missão - Coronavírus
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações
Natureza do Texto: Liturgia
Perfil do Texto: Celebração
ID: 57865
MÍDIATECA

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Um coração puro é aquele que observa e pondera o que Deus diz e substitui os seus próprios pensamentos pela Palavra de Deus.
Martim Lutero
REDE DE RECURSOS
+
Porque nem eu nem tu jamais poderíamos saber algo a respeito de Cristo ou crer nele e conseguir que seja nosso Senhor, se o espírito não o oferecesse e presenteasse ao coração pela pregação do Evangelho.
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br