Espiritualidade Evangélica Luterana


ID: 2686

DMO2020: Jesus e o olhar amoroso e cuidadoso das mulheres!

06/03/2020

Estrutura:
 Pergunta: você quer ser curado?
 Explicação do texto: olhar de Jesus e a pergunta pela cura.
 A realidade das mulheres do Zimbábue
 A relação com o cuidado e amor das mulheres
 A cura de Jesus é também olhar para as mulheres e para as pessoas que precisam.


Que a paz de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos nós neste momento. Amém!

Lendo este texto da cura de um enfermo por Jesus gostaria de fazer a mesma pergunta que ele fez: vocês querem ser curados? Qual enfermidade nós temos que precisam ser curadas? Não seriam apenas de doenças físicas, mas também de doenças outras. Doenças do coração, de relacionamentos, doenças da sociedade de um modo geral

Quando a gente olha com atenção para esta cura de Jesus percebemos algo muito valioso: o olhar de amor de Jesus. Imaginem um monte de pessoas do lado de fora de um templo, à beira de um poço. Essas pessoas doentes aguardavam as águas se mexerem para entrar no poço e encontrar a cura de seus males. Jesus passando pelo local observa um homem doente. Se dirige a ele e pergunta você quer ser curado?

E o mais interessante disso tudo é o que homem enfermo estava ali havia 38 anos. Uma vida inteira. Pelo que ele responde que não pode ser curado porque não tinha ninguém para ajudá-lo a entrar no poço, podemos perceber que o homem não tinha ninguém. Era sozinho. Possivelmente foi abandonado pela família. Naquela época isso era comum. Cuidar de uma pessoa doente exige muito esforço, e acima de tudo amor. Exigia compreensão, pois uma pessoa doente significava que sofria castigo porque era pecadora. Portanto, o olhar de Jesus para aquele homem enfermo é um gesto de profundo compaixão e amor. Jesus compreendeu o sofrimento daquela pessoa.

Mais do que sentir pena da vida do enfermo, Jesus vai até ele e pergunta. Procura uma conversa. Jesus simplesmente não o vê como um desprezado. Alguém que foi abandonado. Jesus não diz para si mesmo: não tem o que o fazer e o abandona como muitos o fizeram durante toda sua vida. Como as pessoas podem deixar aqui este homem doente. Será que não tem família, quem cuide? Possivelmente era isso que as pessoas daquela época pensavam quando viam o homem. Mas aí entra o amor e a compaixão de Jesus na sua plena cura. A cura de Jesus significa se importar e entender a vida dos próximos e a ajuda-los a encontrar a cura.

E quando penso no culto de hoje, do Dia Mundial de Oração, me pergunto o que esta mensagem nos traz para pensar saber o Zimbábue. O Culto de hoje é para conhecermos, compreendermos e orarmos como cristãos do mundo todo unidos por uma nação. Entender a realidade do Zimbábue exige também um olhar de carinho e de amor. Especialmente que a gente veja a realidade da cultura, da sociedade e das pessoas que vivem neste país. Mas também que a gente perceba a realidade de sofrimento e miséria do Zimbábue sem pensar que é assim mesmo e ignorarmos o sofrimento deste povo como muitos fizeram com aquele homem doente.

De maneira muito especial destaco a realidade das mulheres deste país, como forma também de lembrarmos do Dia Internacional da Mulher, que será no domingo. A vida das mulheres no Zimbábue parece não ser muito diferente da nossa realidade. Isso porque as mulheres lá também são responsáveis pelo cuidado da família. Em muitas situações, os homens saem de casa para trabalhar em minas. Um trabalho duro e sofrido. Enquanto isso as mulheres ficam responsáveis por cuidar da família. Muitas vezes os homens se perde neste trabalho, entram para a bebida, abandonam a família ou se desesperam com a realidade de sofrimento e pobreza.

Já as mulheres têm de ser fortes e cuidar dos filhos e dos mais velhos. A vida das pessoas da família depende do modo como enfrenta as dificuldades da sobrevivência. O Zimbábue ainda é um país agrícola e rural. As mulheres precisam cuidas dos filhos e cultivar. Enfrentar de frente uma realidade de muita dificuldade. E se a gente for olhar a fundo, assim como Jesus fez como o homem enfermo, poderemos perceber que esta realidade dura é resultado de anos de opressão deste povo. Isso porque o Zimbábue até 1980 era uma colônia da Inglaterra. Era o lugar onde os ingleses vinham buscar riqueza sem se importar com o povo. Eles buscavam bem-estar sem se importar com o sofrimento do povo. As ações dos ingleses adoeciam o povo. Causaram dor e sofrimento.

Diferente do modo de agir do Império Inglês, que diziam ser cristãos mas exploravam o povo do Zimbábue, o olhar de Jesus vê a luta das pessoas que sofrem, e também mulheres. É o olhar de amor de Jesus que busca quem precisa ser curado. O olhar de cuidado de Jesus pode ser entendido como o amor cuidadoso das mulheres. Podemos observar que, na maioria das vezes, são as mulheres que cuidam dos filhos. Se alguém fica doente a responsabilidade cai em cima da mãe, de uma tia, sobrinha e filha. Quem vai atrás de cura para as doenças são as mulheres.

Por isso podemos dizer que a mensagem de Jesus para nós é a de que devemos olhar com atenção para a vida das mulheres e sua dedicação e cuidado com o próximo. Quantas vezes passa desapercebido o cuidado e atenção que temos com a vida das pessoas que nos cercam. O cuidado com o nosso lar. O cuidado com as coisas da comunidade. Se a gente pensar bem precisamos olhar com muito carinho para esta sociedade que despreza as mulheres e sua forma de ver e viver o mundo. Quantas mulheres sofrem violência. Assim como ocorre lá no Zimbabué, um país desigual e marcado pela opressão e por autoritarismo e violência.

Quando pensamos assim entendemos que não apenas nós pessoas, indivíduos, precisam ser curados, mas também a sociedade está doente e precisa de cura. Jesus não se conformou com a vida do homem enfermo. Ele não foi indiferente.

Também nós somos convidados a olhar as pessoas que estão doentes da nossa comunidade, vizinhança e família. Podemos também ser discípulas e discípulos que estão a serviço da cura de Deus. Que o Espírito de Deus, o espírito da vida nos mostre o caminho. Da nossa cura. Não somente. Da cura das pessoas que estão próximas. A cura de uma sociedade cheia de doenças, que oprimem as pessoas das mais diversas formas.

E que este espírito de cura também esteja com a nossa comunidade. E que esteja para valorizar e fortalecer a vida de nós mulheres. De forma especial lembramos do Dia das Mulheres, no domingo, 08 de março. Por isso, o olhar de cuidado do amor de Jesus tem sido vivido nas comunidades com as mulheres. São elas que conduzem muitas das atividades de zelo e de cuidado com as atividades da comunidade. São delas a preocupação com o embelezamento das coisas da comunidade. São das mulheres a força ver as necessidades de cada pessoa e do conjunto.

Por isso, se faz importante a gente se unir e dedicar nossa oração para as mulheres, para o povo do Zimbábue. Dedicar nosso olhar para as mulheres que tanto lá como aqui vivem o evangelho da cura de Jesus no dia. Lembrar das Ivones, Rosis, Maris, Marlenes, Cleusas, Leonices, Normas, Clair, Terezinhas, Ingrit..... Certamente o espírito de Deus nos auxiliará. Amém.
 


Autor(a): Teóloga Rosângela do Carmo Oliveira
Âmbito: IECLB / Sinodo: Norte Catarinense / Paróquia: Garuva-SC (Martinho Lutero)
Área: Ecumene
Área: Espiritualidade / Organismo: Dia Mundial de Oração - DMO
Testamento: Novo / Livro: João / Capitulo: 5 / Versículo Inicial: 2 / Versículo Final: 9
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 55331

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Quem conhece Deus também conhece as criaturas, as compreende e as ama, pois, nas criaturas, estão as pegadas da divindade.
Martim Lutero
REDE DE RECURSOS
+
Há algo muito vivo, atuante, efetivo e poderoso na fé, a ponto de não ser possível que ela cesse de praticar o bem. Ela também não pergunta se há boas ações a fazer e, sim, antes que surja a pergunta, ela já as realizou e sempre está a realizar.
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br