Sínodo Mato Grosso



Rua Aristides Félix de Andrade , 840 - Araés
CEP 78005-605 - Cuiabá /MT - Brasil
Telefone(s): (65) 2129-6592
sinodomt@luteranos.com.br
ID: 10

Atos 5.27-32 - 2º Domingo da Páscoa - 03.04.2016

03/04/2016

03/04/2016- 2º Domingo da Páscoa
Pregação: At 5.27-32; Leituras: Sl 150; Jo 20.26-31
PPHM Jean de Borba – Barra do Garças - MT

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Bom dia/ Boa noite! Sejam bem vindos à casa do Senhor para celebrarmos mais um culto. Gostaria de saudá-los com o versículo de 1 Pedro 1.3: “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos. E é nessa alegria de anunciar a esperança em Cristo, celebramos mais um culto.

Gostaríamos de acolher as pessoas que nos visitam. Que vocês possam se sentir bem entre nós.

CANTO DE ENTRADA
Nº 473 – HPD 2 – Jesus em tua presença

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Lembramos que nos reunimos aqui no nome do trino Deus que é: Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 321 – HPD 2 – Vento que anima

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Em 1 João 1.8 diz: “Se afirmamos que estamos sem pecado, enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós.” Por isso, oramos ao Senhor:
Senhor, nosso Deus, quando chegamos diante da tua cruz, lembramo-nos da nossa semana e de tantos pecados que cometemos. Queremos trazer a nossa angústia, o nosso desespero diante da cruz, pois por nossas próprias obras não teremos o perdão, por isso socorremos a ti e a tua cruz vazia. Escute Senhor, o nosso pedido de perdão. Amém!

ANÚNCIO DO PERDÃO
Na continuidade do capítulo, em 1 João 1.9 diz: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda a injustiça.” Portanto, se você confessou seu pecado de todo o coração, Jesus Cristo é fiel e justo para purificá-lo.

KYRIE
Por ter tanta injustiça nesse mundo, pessoas se acham autossuficientes e buscam solução para a vida. Por isso, a criação geme. A injustiça está em todos os lugares: nas famílias, nas ruas, nos governos, na indiferença com o próximo. Sendo assim, queremos te pedir que assuma o Teu reino e que a tua justiça seja feita. Fazemos isso cantando:
“♫ Pelas dores deste mundo, ó Senhor, imploramos piedade.
A um só tempo geme a criação.
Teus ouvidos se inclinam ao clamor,
desta gente oprimida.
Apressa-te com tua salvação.
A tua paz, bendita e irmanada com a justiça.
Abrace o mundo inteiro, tem compaixão.
O teu poder sustente o testemunho do teu povo.
Teu reino venha a nós. Kyrie Eleison. ♫”

GLÓRIA IN EXCELSIS
Queremos glorificar o Deus que perdoa e que não abandona o mundo. Cantamos o hino:
Nº 248 – HPD 1 – Ontem, hoje e para sempre!

Ou: Nº ____________________________________________________

ORAÇÃO DO DIA
Oremos: Obrigado Deus pelo teu perdão e pela tua misericórdia. Mesmo sem merecermos tu vens ao nosso encontro com amor e bondade. Pedimos-te que abençoe esse momento de culto, especialmente agora, no momento da palavra, e que a partir do que o Senhor tem para nos dizer, possamos ser sal e luz nesse mundo. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Salmo 150

2ª Leitura Bíblica: João 20.26-31
Em respeito ao evangelho, convido aqueles que podem a se colocar em pé.

3ª Leitura Bíblica: At 5.27-32

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
379 - HPD 2 – Estou pronto, Senhor

PREGAÇÃO
O texto previsto para o dia de hoje, está muito bem localizado: uma semana após a páscoa. Pois, nós podemos ouvir o testemunho sobre a ressurreição de Jesus Cristo. Mas, e agora? O que faremos com essa notícia?
Os apóstolos estavam sendo perseguidos. O versículo que antecede o texto diz: “O chefe da guarda do templo e os seus homens saíram e trouxeram apóstolos. Mas não os maltrataram porque tinham medo de serem apedrejados pelo povo.” Podemos perceber que os apóstolos tinham o apoio da grande massa. Eles eram bem recebidos, e o sumo sacerdote estava irritado, pois eles continuavam a pregar a Jesus Cristo.
Estava claro que o sumo sacerdote não tinha nada contra os apóstolos. Mas o que deixava indignado era “os ensinamentos daquele homem”. Os apóstolos estavam proclamando o poder do nome de Jesus. O poder do sangue de Jesus. E o sumo sacerdote tem tanto ódio que nem pronuncia o nome de Jesus, mas diz “aquele homem”.
Os apóstolos dão uma resposta singela, forte e decidida. E, com certeza de todo o coração: “Nós devemos obedecer a Deus e não as pessoas.” Os apóstolos dizem isto para o sumo sacerdote, um ancião. Ou seja, eles estão indo contra a vontade das pessoas mais velhas, isso é algo impactante para a sociedade.
Não contente com essa resposta, os apóstolos continuam no versículo 30: “Os senhores crucificaram Jesus, mas o Deus dos nossos antepassados ressuscitou.” Percebam quanto ousadia em dizer isso. Pois, quando eles dizem “Deus dos nossos antepassados”, os apóstolos estão querendo dizer que é o mesmo Deus que o Sinédrio conhece. Sendo assim, os apóstolos estão dizendo: “vocês nem sabe o que Deus fez”. Mais uma afronta diante o sumo sacerdote.
Além disso, os apóstolos aproveitam para testemunhar: “E Deus colocou à sua direita como líder e Salvador, para dar ao povo de Israel oportunidade de se arrepender e receber o perdão dos pecados.” Os apóstolos apontam para Jesus como Líder e Salvador. Eles estão querendo mostrar ao sumo sacerdote, que esse Jesus é ser humano e divino. Pois, ele tem suas características humanas, por exemplo é líder, e tem poder para dar o perdão dos pecados, que somente Deus tem esse poder.
E por último, no versículo 32, os apóstolos exaltam o seu próprio testemunho e o Espírito Santo. Mostrando assim, que não estão sozinhos, mas que Deus dá, o Espírito Santo, aos que obedecem.
Nós temos uma narrativa, uma história que está sendo relatada por Lucas. Essa história parece ser algo comum: os seguidores de Jesus enfrentam uma autoridade. Entretanto, essa narrativa é mais atual do que imaginamos.
Na semana passada, comemoramos a páscoa. O marco da ressurreição deveria ser algo encantador para o Cristão. Nós cristãos deveríamos vibrar, comemorar, a ressurreição, entretanto nós não devemos apenas ficar admirados e felizes. Nós deveríamos ser impulsionados com essa boa notícia, e anunciar a Jesus Cristo por todos os lugares que nós passarmos. Se nós olharmos o texto bíblico, os apóstolos estão sendo completamente ousados, porque foram e ficaram entusiasmados com a notícia. Será que nós estamos sendo ousados em nosso testemunho? Será que nós somos entusiasmados com a notícia da ressurreição?
A partir disso, gostaria de expor três pontos:

a) Deus está presente na história: ontem, hoje e para sempre.
A forma de argumentação dos apóstolos foi apontar para a história. Eles falaram da história do Deus dos antepassados. Quando vamos falar de Deus para as pessoas tememos em ofender a outra pessoa, principalmente as que não creem. Devemos utilizar uma linguagem conhecida de todos. Por exemplo, podemos apontar para a criação. Sei que muitas pessoas creem na teoria da evolução, que somos descendentes do macaco. Mas, mesmo quem crê nessa teoria, podemos questionar: quem está por detrás dessa criação? Podemos remeter a perfeita criação de Deus. Além disso, olhar para o passado já nos mostra o cuidado de Deus conosco. O nosso nascimento, o cuidado que nossos pais tiverem conosco, nossa família que constituímos depois de adultos, entre outros exemplos. Deus fez, e faz, maravilhas em nossas vidas. Será que percebemos isso?
Esse Deus é tão maravilhoso, que quando olhou para a terra e viu que o ser humano não tinha mais saída, enviou seu filho unigênito: Jesus Cristo. E este é o segundo ponto.

b) Jesus Cristo: Salvador e tem poder para perdoar os pecados.
Os apóstolos ampliaram sua fonte de argumentação, usando a Jesus Cristo. Os judeus que estavam questionando, não criam na ressurreição de Jesus Cristo. E nem no perdão dos pecados, que na época vinha por meio do sacrifício no templo.
Quando os apóstolos foram pegos pelos judeus. Eles estavam firmes em dar um bom testemunho para anunciar a boa nova. Se nós lermos o que acontece antes, veremos que os apóstolos estavam presos, e que um anjo os libertou e disse: vão pregar no templo. Os apóstolos não hesitaram em anunciar Jesus Cristo. Não tiveram medo de ser presos novamente. Não ficaram com receio de serem “chamados de chato”. E falaram que proclamaram porque eles têm um bem maior: Jesus Cristo que morreu e foi ressuscitado por Deus, que tem poder de salvar, que é o grande líder, e que tem poder para perdoar os pecados.
Ainda assim, os apóstolos apontaram para um último argumento.

 

c) O Espírito Santo que ajudar a testemunhar.
O Espírito Santo acompanhava os apóstolos. Segundo eles, Deus dá o Espírito Santo aos que obedecem. Esse Espírito é quem dá força para o testemunho. Não para testemunhar dele mesmo, mas para testemunhar a obra de Jesus Cristo.
Querida comunidade, se nós olharmos esse texto, veremos que temos uma pequena teologia da trindade. Onde os apóstolos apontam para o Pai, Filho e Espírito Santo. Logo mais no culto, nós iremos proclamar a nossa fé dizendo as palavras do credo apostólico. E ali, podemos perceber um pouco mais no que cremos. Mas, a pergunta que fica é: o que nós temos feito com tudo que temos aprendendo? O que temos feito com essa obra tão maravilhosa de Deus? De Cristo? E o Espírito Santo que nos fortalece?
Amados, na semana passada comemoramos o ápice do calendário do cristianismo: a ressurreição de Cristo. E agora, será que temos força para anunciar esse Jesus Cristo em nossas vidas? Se nós olharmos para a nossa história, perceberemos que Deus fez muito por nós. Mas, nós não podemos recompensar esse amor. Mas devemos crer e confiar, e, além disso, testemunhar, levando assim esse Cristo morto e ressurreto para todas as pessoas.
Que Deus nos auxilie nessa tarefa de anunciar a Jesus!
Amém!
CONFISSÃO DE FÉ
Diante da prédica, confessamos a fé. E lembrando que esse credo deve ser pronunciado no nosso dia a dia, não somente aqui na comunidade, mas sim na nossa casa, família e trabalho. Confessamos dizendo:

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
411 – HPD 2 – Seguirei ao meu bom mestre.


ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________
Senhor Deus, nosso Pai. Nós temos muito a te agradecer. Obrigado por mais um ano de vida ___________________. Que o Senhor continue abençoando a vida dele.
Obrigado pela palavra, e que a partir do que ouvimos podemos nos desafiar.
Pai Celeste, também queremos trazer diante de ti nossas preocupações, nossos pedidos.
Colocamos inicialmente, as pessoas citadas anteriormente.
Pedimos pelas pessoas que sofrem por causa de doenças, nos hospitais ou em casa. Que Senhor olhe por elas. Também queremos colocar os doentes espiritualmente, queremos pedir pelas pessoas que estão longe do teu amor e do teu evangelho.
Trazemos diante de ti tantas pessoas que vivem o luto, e passam a vida sofrendo.
Queremos entregar em tuas mãos a nossa comunidade, a nossa Paróquia e a nossa IECLB, que nós possamos ter sempre o teu evangelho como o centro de tudo.
Também entregamos as nossas famílias, trabalho e estudo em tuas mãos.
Lembramos também, Senhor, dos nossos políticos.
E tudo mais que temos em nossos corações colocamos na oração que teu filho amado nos ensinou dizendo:

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
O Senhor te abençoe e te guarde. O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti. O Senhor, sobre ti levante seu rosto e te dê a paz.
Assim, abençoe-te Pai, Filho e Espírito Santo. Amém

ENVIO
Que Deus possa estar conosco nessa nova semana. E que possamos, diariamente, lembrarmos dEle. Amém

CANTO FINAL
206 – HPD 1 – Quão bondoso amigo é Cristo


Autor(a): Jean de Borba
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo da Páscoa
Natureza do Domingo: Páscoa
Perfil do Domingo: 2º Domingo da Páscoa
Testamento: Novo / Livro: Atos / Capitulo: 5 / Versículo Inicial: 27 / Versículo Final: 32
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2016
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 36434

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

O Senhor conduza o vosso coração ao amor de Deus e à constância de Cristo.
2Tessalonicenses 3.5
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio na sua sabedoria nem o forte na sua força nem o rico nas suas riquezas, mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me conhecer e saber que Eu sou o Senhor e faço misericórdia.
Jeremias 9.23-24
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br