Missão nas Escolas



ID: 2662

Colégio Mauá comemora 150 anos: uma história de muito trabalho e conquistas

27/07/2020

Foto1_1870 - 1º prédio do colégio
Foto2_Construção 1898
Foto3 Prédio Centro Mauá2
Foto4
Foto5_Novo Prédio do Colégio Mauá
1 | 1
Ampliar

Com uma forte identidade comunitária, o Colégio Mauá, de Santa cruz do Sul, nasceu no dia 27 de julho de 1870, como a Sociedade Escolar - Schulgemeinde (hoje, Sociedade Escolar de Santa Cruz), que tinha como objetivo oferecer educação de qualidade aos filhos dos imigrantes alemães que colonizaram Santa Cruz do Sul (Foto 1). Um grupo de imigrantes foi responsável pela fundação da instituição, que serviu de auxílio ao pastor Hermann Jacob Bergfried, que criou, dois anos antes, a sua escola particular com aulas nas salas paroquiais. Com isso, surgiu a Deutsche Schule (Escola Alemã), primeiro nome do educandário santa-cruzense que, quatro anos depois, passou a ocupar prédio próprio, com pequena torre, na Rua da Colônia com Dom Pedro I, atualmente, esquina das Ruas Marechal Floriano e Borges de Medeiros. (Foto 2)

 Anos depois, em 1892, aconteceu a instalação do internato. Em 1900, a escola começa a ser administrada pelo Sínodo Rio-Grandense e assim segue por 14 anos. Após o período, a Sociedade Escolar Santa Cruz passa a operar novamente o educandário, que recebeu novo nome: Deutsche Evangelische Schule. Os prédios do Internato Masculino foram inaugurados em 1922 e, no ano seguinte, ocorreu o lançamento do Internato Feminino, mantido pela OASE e instalado junto à Casa Paroquial. Em 1935, o nome da escola é modificado para Colégio Synodal, sendo alterado novamente em 1942 para Instituto Visconde do Mauá, durante o período da Segunda Guerra Mundial.

 Em 1949, com a presença do embaixador e secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Osvaldo Aranha, aconteceu a inauguração do auditório do educandário. Este mesmo ano, marca a atual denominação da instituição: Colégio Mauá. O ano de 1970 é destacado pela inauguração das novas salas de aula na Rua Sete de Setembro. (foto3)

 Quatro anos antes, no dia 20 de setembro de 1966, o Museu do Colégio Mauá foi aberto ao público. Ao longo destes quase 54 anos de atividades, o local se tornou uma importante referência da preservação da história. Como é o único museu de Santa Cruz do Sul, o espaço salienta a importância histórica para todo o Vale do Rio Pardo.

Mudança para o prédio atual

 O Lar do Estudante, sede do Internato Masculino, foi inaugurado em 1971. O novo ambiente, cercado de muito verde, era localizado na Rua Cristóvão Colombo. O local recebeu, oito anos depois, o Ginásio de Esportes. Por sua vez, em 1981, o Lar do Estudante passou a ser a nova sede do Colégio Mauá, com a desativação dos internatos. (foto4)

 O espaço que contempla hoje o Colégio Mauá, com uma área de 50 mil metros quadrados, é resultado da área de 22 mil metros quadrados doada pelo Senhor Augusto Hennig e de outros 21 mil metros quadrados recebidos da Sociedade de Tiro ao Alvo, além das aquisições e contribuições efetivadas pela comunidade, pela Prefeitura. Pessoas como o médico Ibanez Lara Filho, Presidente da Associação de Pais e Mestres, em 1980 e 1981, o ex-prefeito Arno Frantz e o ex-diretor Osvino Toillier, junto com a Mantenedora, foram responsáveis pela transferência do colégio do Centro para a área onde hoje está o educandário.

Novo Prédio

Dia 7 de março de 2019 , o Mauá inaugurou o novo prédio do Ensino Fundamental da escola, um sonho realizado com a participação comunitária. A obra foi construída com recursos próprios, somados às doações da comunidade. O prédio de quatro andares, que conta com 4,6 mil metros quadrados de área construída, abriga as turmas do 1º ao 6º ano, divididas em 24 salas de aula, além de salas de música, idiomas, artes, atendimento, coordenação e psicologia, biblioteca, laboratório de informática, cozinha, elevador, sanitários e cantina.(foto5)

Expansão das atividades

Em 2019, o Colégio Mauá assumiu a gestão administrativa e pedagógica da Escola de Educação Infantil Criança & Cia, localizada na Rua Osvaldo Cruz, 510. Com a mudança, a escola passou a usar a denominação Colégio Mauá - Educação Infantil – Unidade II.

Atualmente, o Colégio Mauá possui 2.025 alunos, da Educação Infantil ao Ensino Médio, 128 professores e 108 funcionários. A direção geral é do professor Nestor Raschen, tendo como vice-diretor o professor Mártin Goldmeyer.


Linha do tempo

1870: Fundada a Sociedade Escolar (Schulgemeinde) para auxiliar o pastor Bergfried na manutenção da sua escola particular. Dificuldades econômicas surgem nas primeiras décadas da instituição, mas foram superadas com o auxílio de pessoas que queriam a continuidade do educandário.

1874: Então chamado de Deutsche Schule, o Colégio Mauá passa a ocupar um prédio próprio, na esquina das ruas São Pedro e Colônia, hoje, Marechal Floriano e Borges de Medeiros.

1922: Inaugurados os prédios do internato masculino na rua Borges de Medeiros. O internato feminino, mantido pela OASE, é instalado junto à casa paroquial.

1949: Inaugurado, com a presença do embaixador Osvaldo Aranha, secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), o auditório do Colégio Mauá.

1966: Criado o Museu do Colégio Mauá.

1970: Inauguradas novas salas de aula na rua Sete de Setembro. Festejos do centenário do Colégio.

1971: Inaugurado o Lar do Estudante na Rua Cristóvão Colombo, atuais dependências do Colégio. Mauá acolhe o internato feminino nas instalações do centro da cidade.

1979: Inaugurado o Ginásio de Esportes junto ao Lar do Estudante.

1981: O Lar do Estudante transforma-se na nova sede do Colégio Mauá.

1990: Inaugurada a pista de atletismo.

2001: Inaugurado o moderno Teatro do Mauá.

2006: Adquirida uma casa junto ao Colégio com 900m². Hoje, utilizada para o Turno Integral.

2012: Foi concluída a ampliação do refeitório. Iniciam-se as obras do novo Ginásio de Esportes.

2013: Inauguração do segundo Ginásio de Esportes.

2015: Inaugurado novo espaço, exclusivo para a educação infantil

2019: Inaugurado o novo prédio do Ensino Fundamental e incorporação das atividades da Escola Criança & Cia, que passa a chamar-se Mauá – Educação Infantil - Unidade II.


AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

A oração precisa ter o coração todo para si, por inteiro e exclusivamente, para que seja uma boa oração.
Martim Lutero
REDE DE RECURSOS
+
Orar é a obra mais primorosa, por isto é tão rara.
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br