Ordem Auxiliadora de Senhoras Evangélicas - OASE



ID: 2543

Mensagem do Seminário de Lideranças da OASE 2002 - Curitiba/PR

12/09/2002

MENSAGEM DO SEMINÁRIO DE LIDERANÇAS 2002

Rostos risonhos, abraços, gestos amistosos, exclamações de alegria. Também grande expectativa pelo primeiro seminário de lideranças para as recém-eleitas diretorias sinodais da Ordem Auxiliadora de Senhoras Evangélicas (OASE). O tema, Criação, Família e Fé, prometia aprendizado e fortalecimento espiritual. Fomos desafiadas a praticar comunhão, testemunho e serviço. E, nesta mensagem, queremos compartilhar nossa alegria e gratidão pelo que nos foi presenteado.

Já na abertura foi cantado o hino da OASE e, para honra de nossa Pátria, entoamos com respeito e profunda emoção o Hino Nacional Brasileiro, sentindo-nos como uma grande família. A partir das palestras apresentadas, pudemos concluir que a família é amor, aconchego e segurança.

Deus está presente na família. Por isso mesmo, por amor, é importante observar limites na educação dos filhos. Viver em família consiste em dialogar, comunicar, observar, compreender. O carinho de um abraço transmite amor e apoio, que poderão nos livrar do pior peso que levamos na vida, a culpa e o remorso.

Somos parceiras de Deus na construção da família. Sozinhas, somos muito frágeis. Vivamos em amor com e para o próximo. Que exemplo podemos deixar para as gerações futuras? Será um exemplo digno de ser honrado e seguido? Aprendemos a ver o mundo com os olhos do coração, pois a fé nos fala: Eu creio, Senhor, ensina-me. E Deus nos pergunta: O que estás fazendo aqui? Onde está o teu irmão?.

Em outro momento recebemos importante alerta: Cuidado para que a OASE não se feche, cada sínodo em si mesmo, só preocupadas com sua realidade local. Um jardineiro deve cultivar flores também no jardim do vizinho.

Na questão da criação a abordagem foi em direção da biodiversidade, patrimônio da humanidade, essencial à preservação da vida. Como mulheres geradoras de vida, cabe-nos cuidar da preservação do habitat humano. É preciso entender que nós não herdamos as terras de nossos pais, mas as tomamos emprestadas de nossos filhos.

Para exercermos liderança, é preciso trabalhar nossas inseguranças diariamente com fé e oração. Novas líderes surgirão se a líder souber delegar tarefas específicas e repartir responsabilidades. Secretária e tesoureira receberam orientação especial.

As meditações foram profundas. Nos ensinaram, de maneira simples, a importância do amor e da verdade em nosso servir ao Senhor. A simbologia de uma caminhada, do que é a vida, de uma simples espiga de milho. Onde sensibilizou e desafiou-nos como enfrentar e superar as tarefas que o Senhor nos confia e para as quais nos capacita. Ao terminar, celebramos com alegria o culto e a Ceia do Senhor. Aprender a caminhar de mãos dadas é preciso. Sempre unidas, testemunhando nossa fé em oração e servindo ao Senhor, lá onde ele nos plantou. Florescer como suas flores no seu jardim, que está lá onde cada uma de nós vive!
 

A ingratidão é um vento rude que seca os poços da bondade.
Martim Lutero
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br