Ordem Auxiliadora de Senhoras Evangélicas - OASE



ID: 2543

Recuperar o sentido da vida

Estudo Bíblico

21/11/2013


RECUPERAR O SENTIDO DA VIDA

ESTUDO BÍBLICO


Texto: 2 Samuel 13

Tema: Violência Intrafamiliar.

I. Contexto

A violência contra a mulher, o abuso sexual infantil e outros tipos de violência foram, por séculos, silenciados e reduzidos ao âmbito do privado. A bíblia, no entanto, registrou alguns fatos que causaram profundo sofrimento nas pessoas envolvidas, comoção pública e graves consequências políticas na vida do povo de Israel.

De 2 Samuel 11 até 1 Reis 2 encontramos uma série de acontecimentos trágicos na família de Davi. Tudo começa com a violação, o estupro de Bate-Seba cometido por Davi. Anos despois, seu filho Amnom, estupra Tamar, sua irmã. Em seguida, Absalão se levanta contra David e violenta as dez concubinas do rei. Absalão morre e é a vez de Adonias se rebelar contra Davi. Para terminar, Davi nomeia Salomão como seu sucessor ao trono. Todas as pessoas envolvidas são filhos e filhas de Davi e meio irmãos e irmãs entre si. Há personagens chaves que aparecem aliados e inimigos de cada um. Há ações, atitudes chaves que ligam e inter-relacionam os relatos: desejos, armadilhas, pessoas inocentes e culpadas, estupros, expulsões e mortes. Os juízos pronunciados por Javé, através de Natã, se concretizam em outros acontecimentos. Os filhos de Davi vão morrendo em consequência de seus vícios e ódio.

Convidamos-te a realizar um estudo bíblico sobre este tema. Segue, abaixo, um roteiro que pode te ajudar. O importante é abrir espaços para a fala, escuta e acolhimento. Sentir o corpo com suas emoções e linguagens, romper os silêncios históricos e trabalhar na prevenção, para que nunca mais uma violência, em qualquer de suas formas, seja praticada.

Somos chamadas e chamados e proclamar que mulheres, meninas e meninos são Templos do Espírito Santo e que representam a presença de Deus entre nós. Por isso, ninguém pode violentar o templo de Deus.

  
TRABALHO EM GRUPO

Texto: 2 Samuel 13  

1. Ler com atenção o texto bíblico.

  • O que sentiu ao ler o texto? Medite em silêncio.
  • Compartilhe suas impressões com as pessoas que estão ao seu lado.

2. Marque os personagens do texto e atente para as características de cada um. O que cada um deseja?

3. Como e onde acontecem os fatos?

4. Busque os verbos empregados e analise-os.

5. Analise as reações de cada pessoa envolvida nos acontecimentos.

6. Assinale as consequências para Tamar, suas reações e as mensagens que recebeu.

7. Quais as consequências desse acontecimento na família?
8. Identifique as consequências políticas do estupro de Tamar.

9. Qual a mensagem desse texto para nós, hoje?

8. Como enfrentamos hoje a violência contra as mulheres?

9. Estamos proclamando com clareza que os corpos das mulheres e meninas são Templo do Espírito Santo e, portanto, não podem ser violentados?

10. Como comunidades de fé, estamos contribuindo para a construção de relações humanas acolhedoras, baseadas no respeito mútuo e na solidariedade?


II. Análise do texto.

Neste estudo bíblico, aprofundaremos a história de Tamar. Este relato, sem dúvida nenhuma, nos impressiona profundamente. Vamos revelar alguns elementos que facilitam a reflexão.


1. A violência sexual ocorre no seio familiar

A violência sexual que Tamar sofreu foi praticada por seu irmão Amnom, no palácio da família, intermediada pelo primo de ambos, Jonadabe.
Amnom, que no princípio do relato parecia motivado por amor, foi impulsionado por seu instinto de posse, o que hoje consideramos expressão brutal do machismo.
A violência foi planejada, fazendo uso e abuso do poder que ele tinha como herdeiro do trono e sem medir as consequências pessoais, familiares e políticas para todo o país.

2. Os personagens e suas inter-relações

Todos os personagens pertencem à família real de Davi. Ele é o monarca, cuja dinastia recebeu a promessa eterna do Deus de Israel.

Amnom é o filho mais velho, e isso, nas famílias judaicas, lhe dava um lugar de privilégio e, no caso de Amnom, como o príncipe herdeiro, ainda lhe garantia, de forma irrestrita, o trono real.

De acordo com o texto, o segundo filho e o segundo herdeiro do trono era Absalão.

Tamar não era candidata ao trono simplesmente por ser mulher. Era sim muito visível por ser da casa real e por ser uma linda princesa.

No texto tem personagens chaves que aparecem aliados. Jonadabe é aliado de Amnom, cuja estratégia permite criar a condição para consumar a violação contra Tamar. Absalão, intervém para pedir silêncio: “Não digas nada”, mas aproveita esse fato para a sua luta para conseguir o poder na monarquia de Israel.

Há uma dupla utilização de Tamar. As consequências da violação de Tamar, a filha do rei Davi, teve serias consequências para o Reino de Israel, pois começou a luta pelo poder, que terminou com a divisão do reino.


3. O nome

Nos livros de Samuel a maioria das histórias relatadas são de homens. No entanto, podemos encontrar alguns relatos onde há a presença de mulheres. Curioso é o fato dos homens serem apresentados pelo nome, enquanto que, no caso das mulheres, nem sempre há uma referência nominal delas. Em alguns casos, ignora-se completamente o seu nome. Quando o autor fala de Tamar, por exemplo, em alguns momentos a trata por “ela”. Este é um aspecto importante a ser observado, pois o nome era muito importante em Israel. Quem não era nomeado, não existia. Isso significa, então, que quando Tamar é tratada por “ela”, era considerada uma ninguém. Psicologicamente falando, toda pessoa tem necessidade de ser nomeada. Além disso, tem o direito de ter um nome. Isto contribui para a sua identidade e sua valorização social.

4. Exercendo a consolação.

Tamar exerce o ministério da consolação. Está cuidando da vida de seu irmão enfermo. Atitude muito típica da mulher. Em hebraico a palavra bolo tem a mesma raiz que coração, o que significa que Tamar fez o bolo com sinceridade e com amor. Atitude muito diferente da de Amnom, que tinha a intenção de violentar sexualmente a sua irmã.

5. A Mulher fala

Tamar fala (vs.12-13) e fala com sabedoria. Não encontramos nenhum resquício de violência em suas palavras. Ela procura convencer. É um chamado ético ao comportamento que se deveria ter enquanto povo de Deus. Apesar de oferecer alternativas, não é escutada. É, pelo contrário, silenciada. O chamado ao que se “deveria ser”, cai no silêncio. Ela sabia que o que iria acontecer traria sérias consequências para ambos. Consequências que repercutiriam por muitos anos.

6. O autoritarismo

A linguagem e os verbos utilizados na inter-relação são tremendamente autoritários: vê, traz, sujeitar, forçar… Tem uma dinâmica de relações interpessoais baseada na prepotência e na dominação.


7. Desolação e silêncio

Depois do estupro, Tamar é abandonada. A frase, em hebraico, diz: “Retire daqui esta coisa”. Amnom faz questão de fechar a porta atrás dela. O que significa fechar a porta atrás dela? Sem dúvida, é uma linguagem simbólica de exclusão e dor.

Tamar se declara inocente quando rasga suas roupas, chora, cobre sua cabeça com cinza e sai gritando (v.19). A maneira pela qual expressa sua dor, dá a entender que ela não quer manter em segredo o que lhe aconteceu. Pelo contrário, ela decide fazer um escândalo. Talvez deseje que o culpado por sua tragédia não fique impune. E é por esta ação de Tamar que todas as pessoas ficam sabendo o que aconteceu em sua família e na corte real. Ou seja, este fato doméstico brutal, que aconteceu em sua família cheia de conflitos, é exposto publicamente. E tem consequências políticas. No mesmo momento, pedem a ela que se cale, que fique em silêncio. O estuprador foi seu irmão e, por isso, tudo deveria ficar em família. Sua denuncia fica escondida.

Guarda silêncio: “Não digas nada” disse Absalão e a acolhe em sua casa.

Também Davi guarda silêncio (v.21). O rei, apesar de ficar com raiva, não agiu. Amnom era seu filho preferido por ser o primogênito e herdeiro do trono. Isto impediu que Davi enfrentasse o problema com maior objetividade e garantiu o fortalecimento do respeito e da ética do seu povo.
Posteriormente, Absalão, num ato de vingança, mata Amnom. O texto nada diz se isso atenuou o luto de Tamar.

 


No círculo da violência,

o silêncio é o principal cúmplice

e contribui para sua reprodução.

Sugestões:

No momento de ler, ter elementos visíveis: uma coroa, bastão de autoridade ou algum símbolo de poder. Além de outros elementos que nos remetam ao diferentes momentos da na narrativa. Existem, também, vários espaços, como a cozinha, por exemplo, onde foi preparado bolo, o quarto, onde a violência aconteceu... Isto ajudará a fazer a situação ser mais presente. Melhor se estão presente os cheiros como do bolo, perfume.
Pode-se contrastar os elementos que nos conectam com momentos felizes e outros que não são. Isso será a ponte que faremos da história para a realidade da via de mulheres silenciadas hoje.

Estudo preparado por mulheres luteranas da região andina de MEIS (Mulheres na Igreja e Sociedade) da FLM.


Âmbito: IECLB / Organismo: OASE - Ordem Auxiliadora de Senhoras Evangélicas
Testamento: Antigo / Livro: Samuel II / Capitulo: 13
Natureza do Texto: Educação
Perfil do Texto: Estudo Bíblico
ID: 25810
Servi ao Senhor com alegria, apresentai-vos diante dele com cântico.
Salmo 100.2
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br