Programas de Rádio



ID: 2938

Escutar e seguir a Jesus

Igreja é quando as pessoas/ovelhas escutam a voz e seguem a Jesus/o BomPastor.

10/05/2019


João 10.22-30

Prezada Comunidade, estimados ouvintes da rádioweb luteranosuai:

Era inverno e em Jerusalém se celebrava a Festa da Dedicação – isso é – a reinauguração do templo que aconteceu em 164aC. Era uma festa alegre que incluía a recitação do Salmo 30.

Jesus andava passeando pelo pórtico de Salomão, uma galeria ao ar libre. Era um lugar onde se encontravam os rabinos com os seus discípulos. Um grupo de opositores judeus rodeia a Jesus e – como sempre, procuram cabelo em ovo – isso é, querem colocar Jesus diante de uma armadilha e por isso perguntam: Até quando nos deixarás a mente em suspenso? Até quando nos deixarás na dúvida? Diga com franqueza: Você é ou não é o Messias?
O diálogo é tenso. Se Jesus disser que ele é o Messias, os opositores judeus certamente acusariam a Jesus de blasfêmia e tentariam apedrejá-lo. Se Jesus disser que não é o Messias, então os opositores judeus ridicularizariam a Jesus como impostor.

O que Jesus responde? As obras que eu faço pelo poder do nome do meu Pai falam a favor de mim, mas vocês não creem porque não são minhas ovelhas. As minhas ovelhas escutam a minha voz; eu as conheço e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna, e por isso elas nunca morrerão. Ninguém poderá arrancá-las da minha mão. O poder que o Pai me deu é maior do que tudo, e ninguém poderá arrancá-las da mão dele. Eu e o Pai somos um.

Jesus não responde dizendo que ele é o Messias. O Messias era uma espécie de líder político e militar que deveria declarar guerra contra a dominação romana. Jesus responde dizendo que ele é muito mais do que isso. Jesus diz que ele e o Pai são um. E as obras que ele faz vem do poder que Deus lhe concedeu. Mas, diz Jesus aos opositores judeus, vocês não entendem isso, porque vocês não são minhas ovelhas. O que significa essa afirmação de Jesus?

O povo de Israel sempre se considerou o povo que Deus elegeu como seu povo. Nenhum outro povo do mundo tinha esse privilégio. Por isso, eles se consideravam um povo superior, um povo predestinado. A doutrina da eleição de Deus dizia que quem não fosse judeu (ou convertido ao judaísmo) estava fora dos planos de Deus. 

Mas Jesus não cai nessa armadilha nacionalista. Jesus é muito claro: As minhas ovelhas escutam a minha voz; eu as conheço e elas me seguem (v.27). Jesus diz que não existe salvação por nacionalidade, nem por religião, nem por classe social, nem por ser católico ou evangélico. A decisão de seguir a Jesus depende de cada pessoa. Somente ao se decidir por escutar e seguir é que a pessoa estabelece uma relação com Jesus. Não dá para ser cristão, sem escutar e seguir a Jesus.

Essas palavras de Jesus também tem sido usadas por algumas igrejas para falar de uma doutrina da predestinação. A doutrina da predestinação diz que nem todas as pessoas irão para o céu. Somente as pessoas que Jesus escolheu é que serão salvas. O curioso é que as pessoas que falam da doutrina da predestinação sempre dizem que elas estão entre os escolhidos. Mas Jesus não quer que ninguém se perca. Por isso, todas as pessoas estão predestinadas a salvação. Jesus não quer deixar ninguém para trás. No entanto, nós sabemos que algumas pessoas simplesmente fecham o seu coração e seus ouvidos para Jesus. São eles que decidem fechar a sua mente e rejeitam a vontade de Deus. Não é Deus que as rejeita, são elas mesmas que rejeitam a Jesus. E Jesus não obriga ninguém a segui-lo. Ele nos chama, mas cada um(a) de nós deve responder a esse chamado. 

Um dos grandes perigos na igreja cristã, desde suas origens, é que as pessoas que se dizem cristãs não querem escutar e nem seguir a Jesus. Mas querem que Jesus as escute e que Jesus faça o que elas querem. Esse tem sido também um grande motivo pelos quais as pessoas se afastam da igreja. A igreja não diz mais o que elas querem ouvir. Por isso se afastam. Algumas pessoas dizem que se afastaram dos cultos, porque os cultos não lhe dizem nada de bom. Tem gente que diz: Pastor(a), eu não gostei do culto de hoje! O pastor(a), como discípulo de Jesus deveria responder: O culto era para Deus, não para você.

Os opositores judeus que rodearam a Jesus colocaram uma pergunta política diante de Jesus: Você é o Messias ou não é? Você é do nosso partido ou não é? É a mesma coisa nos dias de hoje, quando as pessoas da mesma igreja se dividem por causa de partido político. Jesus nos alerta. Isso aconteceu com ele e continua acontecendo também com as pessoas na igreja. As pessoas vão colocar a fidelidade a instituições ou a partidos políticos acima da fidelidade a Deus. E a resposta de Jesus é bem clara: Não devemos cair nessa armadilha. As opções partidárias não devem ser mais importantes que ouvir e seguir a Jesus. Cada pessoa pode ter sua opção partidária – ou também não ter nenhuma. As opções partidárias deveriam apenas ser diferentes maneiras de buscar a mesma coisa: um mundo com mais paz e com mais justiça. As opções partidárias deveriam unir as pessoas em favor de uma causa/proposta e não contra outras propostas. Cada partido deveria apenas preocupar-se em provar que sua proposta funciona para alcançar um mundo onde todas as pessoas possam viver melhor.

Portanto, Jesus quer nos ajudar hoje a encontrar o caminho da verdade, o sentido e a razão da fé cristã. O primeiro de tudo é escutar as palavras e os ensinamentos de Jesus. Ninguém consegue ficar no caminho de Jesus, seguindo sua própria intuição, ou seus próprios desejos. A fé cristã consiste em crer em Jesus, isso é colocar a vontade e os ensinamentos de Jesus como prioridade em nossa vida. Quando falta o seguimento a Jesus, quando os desejos de crescimento numérico são mais importantes que a solidariedade, o respeito, o amor ao próximo como a si mesmo, então a fé corre o risco de se tornar vazia, sem sentido para a vida. Mas, quando a palavra de Deus nos questiona, quando a palavra de Deus se tornar o sapato ou o chapéu que me serviu – então podemos ter a certeza: Jesus está dentro dessa igreja, Jesus está dentro dessa comunidade. E a reação das pessoas não deveria ser abandonar essa comunidade, mas sim agradecer a Jesus pela sua presença e sua palavra e esforçar-nos por seguir a Jesus.

Certa vez Martim Lutero foi perguntado pelos seus alunos, como ele podia ter certeza se o que a igreja ensinava era realmente vontade de Jesus ou não.
Ele respondeu assim:
Tudo o que for ensinado pela igreja tudo isso deve sempre ser provado com a seguinte pergunta: As atitudes e os ensinamentos de Jesus respaldam esse tipo de ensinamento? Se o ensinamento da igreja tem o respaldo nas atitudes e nos ensinamentos de Jesus, então isso é vontade de Deus. Mas se Jesus não concordaria com esse ensinamento, então isso é simples vontade humana. Jesus veio para nos mostrar e nos ensinar qual é a vontade de Deus. Por isso, não precisamos mais investigar, pesquisar, analisar em busca do que pode ser vontade de Deus ou não. Basta apenas escutar e seguir a Jesus. Lutero dizia que quando alguém nos perguntar o que é igreja, devemos responder. A verdadeira igreja de Cristo está lá onde as pessoas escutam a voz de Jesus e o seguem.

Essa mesma fórmula ainda vale hoje, para nos tirar da dúvida sobre coisas que acontecem nas igrejas ou no mundo e nos perguntamos se são ou não da vontade de Jesus. Mesmo o nosso que diz que Deus está acima de tudo, deve ser avaliado se as atitudes e as decisões que toma são ou não coerentes com a vontade de Jesus.

Por exemplo: Essa semana que passou tivemos muitas notícias. Será que Jesus concordaria com o decreto de liberação da posse e do porte de armas para aumentar a segurança social? Jesus estaria de acordo que até crianças e adolescentes possam aprender a atirar?

Os cortes na educação (a igreja luterana sempre defendeu que educação pública e gratuita é um dever do estado) ou quando a ministra diz que é preciso acabar com a Lei Maria da Penha porque ela destrói famílias, porque - está escrito na Bíblia - que o homem tem o direito de disciplinar a mulher. Como pessoas luteranas devemos repetir as orientações de Martim Lutero: Mesmo que esteja escrito no Antigo Testamento e nas cartas de Paulo que o homem é o cabeça da mulher, o que sempre devemos nos perguntar é se Jesus concordaria com isso? Era assim que Jesus tratava as mulheres?

Essas palavras de Jesus – As minhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheço e elas me seguem (v.27), devem servir de orientação também para nós hoje. Como pessoas luteranas nós devemos sempre escutar a Jesus e segui-lo. E se algo na vontade de Jesus nos incomoda, é porque somos nós que precisamos mudar. Jesus está certo e nós estamos equivocados. Por isso, se você sentir que algo no culto ou na igreja te questionou, não se revolte. Saiba aceitar o questionamento com humildade. Saiba que isso é uma prova que Jesus ainda está presente e ele não quer que ninguém se perca, mas que tod@s tenhamos a humildade de corrigir nossos equívocos.

Quem escuta a voz de Jesus e o segue, essa pessoa está guardada na mão de Deus. Essa mão de Deus é mais forte e mais protetora do que todas as mãos ameaçadoras deste mundo. Ter fé em Jesus é isso: escutar a sua voz e seguir os ensinamentos de Jesus. Quem faz isso recebe uma promessa de Jesus: Essas pessoas jamais perecerão e Jesus lhes dará a vida eterna(v. 28).
Amem.
 


Autor(a): Nilton Giese
Âmbito: IECLB / Sinodo: Sudeste / Paróquia: Belo Horizonte (MG)
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações
Área: Comunicação / Nível: Comunicação - Programas de Rádio
Testamento: Novo / Livro: João / Capitulo: 10 / Versículo Inicial: 22 / Versículo Final: 30
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 51802
MÍDIATECA

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

O amor só é verdadeiro quando também a fé é verdadeira. É o amor que não busca o seu bem, mas o bem do próximo.
Martim Lutero
REDE DE RECURSOS
+
Servi ao Senhor com alegria, apresentai-vos diante dele com cântico.
Salmo 100.2
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br