Música na IECLB


25 anos do CORO MARTIN LUTHER - Rio de Janeiro/RJ

Exemplo vivo do Reino de Deus, onde todos formam uma unidade para consolar os corações tristes e fortalecer as almas feridas.

27/05/2019

Panorâmica da recepção
Recepção após o culto festivo
Crianças presentes ao culto ao cuidados da Tia Rita
Mesa com homenagens
"Parabéns a você..."
Durante o Culto
Palavra do Presidente da Paróquia
Homenagem à regente Beatriz
Leitura do histórica pela ex-presidente Sra. Margot
1 | 1
Ampliar

Em culto festivo a Paróquia Martin Luther na cidade do Rio de Janeiro comemorou os 25 anos de existência do Coro Martin Luther. Com a participação massissa de membros e visitantes, muitos cantos de louvor foram entoados, tanto por coristas como pela comunidade. Os hinos comunitários foram conduzidos, com o cantar entusiasmado das pessoas presentes, por Beatriz Rieck ao piano e Igor Levy na flauta transversa.

No momento da homenagem dos 25 anos ao coro e seus coristas, foram convidadas todas as pessoas que já fizeram parte do Coro Martin Luther a que subissem ao altar para juntos cantar Castelo Forte. A regência de hino clássico no meio luterano coube ao Maestro José Genúncio.

Em sua pregação, o Pastor Rolf Rieck fez alusão aos textos cantados e lidos até quele momento do Culto. Lembrou do Salmo 142 (peça homônima da autoria de Verner Geier, 1980, cantada por ocasião da Confissão de Pecados) onde afirma: “Ao Senhor ergo a minha voz e clamo, com a minha voz suplico ao Senhor. Atende o meu clamor, pois me vejo fraco. Livra-me dos meus perseguidores, porque são mais fortes do que eu. Tira a minha alma do cárcere, para que eu dê graças ao teu nome; os justos me rodearão, quando me fizeres este bem.”

Foi mencionado também o Salmo 98.1 (peça Cantate Domino - cantica laeta novis Domino cantate Camaenis, cujus mira manus mira subinde facit, Johann Krüger, 1628) Cantai ao Senhor um cântico novo, porque ele tem feito maravilhas; a sua destra e seu braço santo lhe alcançaram a vitória”.

Unindo as leituras bíblicas do Salmo 108 - “Firme está o meu coração, ó Deus! Cantarei e entoarei louvores de toda a minha alma” -, Lucas 19. 37-40 - “…toda a multidão dos discípulos passou, jubilosa, a louvar a Deus em alta voz (…) dizendo: Bendito é o Rei que vem em nome do Senhor! Paz no céu e glória nas maiores alturas!”. Atos 16.23-34 foi o texto central onde o pregador destacou: a) Paulo fez a opção de não fugir da prisão e sim, através do louvor por ele e Silas entoado no último canto da masmorra, dar a oportunidade ao que havia fechado a porta para a liberdade dos apóstolos, abrisse a porta da salvação em sua vida. O louvor foi o elo com Deus que não permitiu que resignassem, mesmo diante daquele que havia amarrado pés e mãos no tronco da subjugação. b) Através do fruto do louvor de Paulo e Silas, surge uma nova comunidade a partir da alegria da família do carcereiro. Esta alegria leva ao batismo de todas esta família e, a partir do compromisso e graça do batismo, surge uma nova comunidade; a partir da fé em Jesus nasce uma nova comunhão. Com o louvor, nasce a Igreja!

À pregação, após a confissão de fé, o Coro Martin Luther fez eco cantando “Dono do meu coração” (Diante do trono, composição de Ana Paula Valadão Bessa). Na bênção final ainda ouvimos a mensagem do Coro cantando Ide pela graça” (Geh unter der Gnade, Manfred Siebald).

Pequeno histórico do Coro Martin Luther
Era início de 1994. Pastor Norbert Ellinger acabara de chegar da Alemanha para servir como obreiro nesta Paróquia. Quando menino e jovem participara de um maravilhosos coro, o Windsbacher Knabenchor onde, além de canto coral, também havia recebido educação musical. Ele estranhou que uma comunidade tão antiga como a nossa, fundada em 1827, nunca tivera um coro. Logo conseguiu cativar um pequeno grupo de pessoas e iniciou os ensaios, sendo ele mesmo o regente.

Desta primeira leva de coristas temos como pessoas ativas em nossa comunidade até os dias de hoje Elzira Caldarazzo, Anita Woessner, Erika Meisswinkel e Elisabeth Behrendt. Pastor Ellinger esteve à frente deste coro durante seus seis anos de permanência no Rio de Janeiro commo pároco desta Paróquia. Após sua volta à Alemanha, atuaram aqui o Pastor Dorival Ristoff, a Pastora Cristine Drini e agora o Pastor Rolf Rieck. Pastor Dorival participou ativamente no coro e Pastor Rolf participa na formação atual. Ambos são excelentes tenores.

Como regentes tivemos o Pastor Ellinger, o maestro José Genúncio e o organista Eugênio Gall que ficou à frente do coro de 2002 até 2013. Desde fevereiro de 2014 o coro é regido por Beatriz Rieck.

Dos coristas mais antigos temos, além de Elzira Caldarazzo, as senhoras Ingeborg Laaf, Verena Stettler e Noemi Kerr.  Em algumas ocasiões festivas o pianista Humberto Caldarazzo acompanhou o coro. Durante muitos anos a sra. Hannelore Weber foi nossa representante do coro junto ao presbitério. Atualmente esta representação cabe à sra. Ingeborg Laaf.

O coro Martin Luther tem participado de cultos de Natal, Páscoa, Pentecostes, Confirmação, do dia da Reforma Luterana, Dia de Ação e Graças, Dia da Igreja, dentre outros.

Agradecemos em especial ao Sr. Evaristo Venâncio de Oliveira e ao Sr. Celso Cruz Tavares que sempre nos ajudam nos cultos especiais. Vocês são especiais!

Com certeza temos muito a melhorar e crescer, escreveu a regente Beatriz. Precisamos sair mais de nossos muros. Sempre faltam tenores e baixos. Mas Deus tem nos sustentado até aqui e somos gratos a Ele. Ao Senhor Deus todo o nosso louvor, toda a honra e glória. É para Ele que existimos e cantamos.
Agradecemos a todos que de alguma forma contribuíram para com nosso coro, cantando, ofertando. Agradecemos o apoio que as diretorias da Paróquia sempre deram. Agradecemos aos que fazem parte do coro nestes últimos anos. Vocês contribuem com seus dons, com seu tempo, com suas vidas. Tentamos fazer nossa homenagem à todos apresentando os nomes dos coristas no telão. São mais de cem nomes. Alguns já partiram para a eternidade, outros muitos não conseguimos fazer contato.

Deus seja louvado! Soli Deo Glória!

O idealizador e primeiro regente do Coro Martin Luther deixa sua mensagem

Queridas irmãs e irmãos da Paróquia Martin Luther,
saúdo todos vocês neste dia de festa e de memórias. Nem eu sabia que o Coral por mim iniciado durante o meu pastorado no Rio de Janeiro já ia fazer 25 anos.

Me alegro muito que, após a minha saída. o Coral continuou e está louvando a Deus até hoje através de seus membros cantoras e cantores, da regente Beatriz e de toda Comunidade que apoia este lindo trabalho.

Eu era um pastor jovem, de 30 anos, e quando iniciei o meu trabalho na Paróquia Martin Luther, pensei muito sobre a pergunta: como eu poderia edificar a comunidade com os meus dons que Deus me deu. E conversando e escutando a comunidade e o conselho paroquial, decidimos iniciar um coral. E desta forma se formou um núcleo que cada vez mais se tornou um dos pilares do trabalho pastoral.

Cantar em coral é uma coisa maravilhosa. Faz bem à nossa alma, à nossa mente, ao nosso corpo e à comunhao mútua. Não importa o gênero, a idade, o status social. Se juntam até pessoas que normalmente não costumam falar umas com as outras. Louvando a Deus em conjunto, cada uma e cada um com sua voz individual, um coral se torna um exemplo vivo do Reino de Deus, onde todos formam uma unidade para consolar os corações tristes e fortalecer as almas feridas.

Confesso que sinto um pequeno orgulho, que aquela ideia de 25 anos atrás está dando frutos ainda hoje e me junto em alma e espírito a toda comunidade cantando: dai graças ao Senhor, louvai seu nome santo!

Desejo a todos uma festa abençoada e que Deus continue abençoando a todos, cantores e ouvintes!

Mensagem do Presidente da Paróquia Martin Luther
A música nos envolve de sentimentos prazerosos e nostálgicos, que muitas vezes nos transporta para nossas mais delicadas lembranças. O louvor é a parte do culto que nos prepara e aproxima da presença de Deus. Sentimos em nossos louvores uma conexão muito especial com o Pai. Quando cantamos, estamos adorando ao Pai e demonstrando todo nosso amor e gratidão.

A palavra adoração vem do termo latino adoratione, e é o ato de amar de modo intenso. Está relacionada a respeito, reverência, forte admiração ou devoção a Deus. É o reconhecimento humilde e incondicional da absoluta sublimidade de Deus sobre todas as criaturas. Os Judeus no antigo testamento praticavam a adoração. O culto de adoração, portanto, se dirigia ao Deus de Israel, o Deus eterno.

Hoje, com grande gratidão, estamos comemorando os 25 anos de nosso coro Martin Luther, onde vemos, como disse Lutero, a música, dom a serviço Daquele que as deu e criou. Em nome da Diretoria e de toda a comunidade, homenageamos o coro representado aqui por Elzira participante a mais tempo, e Beatriz pelo belo trabalho de regência atualmente.

“Seja Ele o motivo do seu louvor, pois Ele é o seu Deus, que por vocês fez aquelas grandes e temíveis maravilhas que vocês viram com os próprios olhos (Deuteronômio 10:21)

Confraternização
Após a celebração, todas as pessoas foram convidadas a participar de uma pequena recepção. Doces e salgados foram os ingredientes que proporcionaram um longo e gostoso tempo dedicado à troca de ideias e traçar planos para o futuro. O Maestro José Genúncio fez uso da palavra e o Maestro Eugênio Gall, em deslocamento de trem entre Munique e Frankfurt, também deixou sua mensagem a todas as pessoas presentes. O Coro Martin Luther teve seu primeiro ensaio no dia 16 de março de 1994.
 

Veja e ouça:

Vários vídeos da execução dos hinos estão à sua disposição da página do Facebook: Paróquia Martin Luther do Rio de Janeiro. Curta, compartilhe, louve!


AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Que ninguém procure somente os seus próprios interesses, mas também os dos outros.
Filipenses 2.4
REDE DE RECURSOS
+
Ser batizado em nome de Deus é ser batizado não por homens, mas pelo próprio Deus.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br