Formação Teológica


ID: 2663

Curso de Teologia Popular (CTP) 12ª Edição 11ª e 12ª etapa

Confessionalidade Luterana

01/06/2019

11ª Etapa (2)
11ª etapa
11ª plenária
celebração 11ª etapa
paisagem em frente a casa de retiros de Ipira
Diác. Nádia
ativiadade em grupo
atividade em grupo (2)
atividade em grupo
atividades em grupo
Catequista Mariane da Cruz
celebração 12ªetapa
12ª etapa
celebrantes
Pa. Haidi Madeira orientadora teológica do Culto Infantil
1 | 1
Ampliar

Confessionalidade Luterana

“Deus aceita as pessoas por meio da fé que elas têm em Jesus Cristo. É assim que ele trata todos os que creem, pois não existe nenhuma diferença entre as pessoas.” Romanos 3.22. Com esta palavra bíblica e com muita expectativa e envolvimento, foram realizadas as últimas duas etapas do Curso de Teologia Popular (CTP) 11ª e 12ª Etapa, nas respectivas datas 04 e 05 de maio e 01 e 02 de junho, realizada na casa de Retiros Martin Lutero do Sínodo Uruguai em Ipira-SC.
No 11° encontro contamos com nossa sempre disposta coordenadora Diácona Cátia P. Berner e assessorados pela Diácona Nádia Mara Dal Castel de Oliveira, com o tema Princípio da Fé Cristã e da Confessionalidade Luterana. Somos Igreja – que Igreja Somos?
Juntos tivemos a oportunidade de nos aprofundar e entender um pouco mais de nossa identidade luterana e a verdadeira Igreja de Cristo, onde saímos com muitos conhecimentos e algumas certezas, Martin Lutero ao despertar para sua verdadeira vida de fé, não quis criar uma nova Igreja, e sim reformá-la, reconduzindo-a para a sua origem Evangélica, isso continua sendo o compromisso de ser luterano até hoje, e para isso devemos estar em constante reforma, voltados sempre para Igreja de Cristo.
Assim também Lutero nos ensina em suas redescobertas, que Igreja não é apenas formada por Pastores, Teólogos e Cléricos, e sim Igreja formada por todos aqueles que creem em nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Portanto, não basta termos boas direções e equilibradas pregações em uso da palavra, o que precisa é sermos comunidades vivas, conscientes de nossa missão, capazes de testemunhar o Evangelho em qualquer que seja o contexto social e atual.
A 12ª etapa tivemos sequencia nos aprendizados deixados por Lutero, novamente com a coordenação da Diácona Cátia P. Berner, com todo o empenho e na assessoria esteve presente a Catequista Mariane Noely Baial da Cruz, onde focamos os estudos no Catecismo Maior e Menor. Lutero escreveu simultaneamente dois catecismos: o “Catecismo Maior” e o “Catecismo Menor”, com a finalidade de que sirva de instrução a crianças e pessoas simples. Lutero chama o Catecismo de “Bíblia dos leigos”, por ser o “sumário da Sagrada Escritura toda”. Conforme Lutero, não bastava ser batizado para enfrentar a vida, era necessário um contínuo alimento da palavra de Deus, o meio da graça por excelência.
O Catecismo Menor propriamente dito, como era conhecido desde a igreja antiga, consistia de três partes: o Decálogo, o Credo e o Pai-Nosso. As duas partes adicionais que Lutero incluiu tratam dos sacramentos: do Batismo e da Santa Ceia. Uma sexta parte completa mais tarde o Catecismo: a Confissão e Absolvição.
O Catecismo Maior foi reconhecido pelos herdeiros da Reforma evangélico-luterana e mesmo por cristãos de outras confissões – como uma expressão fiel e adequada da tradição bíblica e cristã. Neste sentido, também reflete o nível da fé como conhecimento, ao expor de modo profundo, mas ao mesmo tempo simples e prático para a vida diária do cristão, os Dez Mandamentos, o Credo Apostólico, o Pai-Nosso, o Batismo, a Ceia do Senhor e a Confissão e Absolvição. As afirmações básicas da tradição têm grande significado para os cristãos, pois são referências que os habilitam e julgar e avaliar o que em cada época é pregado em nome do Evangelho, distinguindo a pregação fiel à Palavra de movimentos religiosos perniciosos e suas promessas ilusórias.
Esta é a tarefa das “três santas ordens” que foram convocadas por Lutero para ensinar continuamente o Catecismo às novas gerações na igreja, na escola e na família. Sua última frase no Catecismo Maior é: “Pois todos eles têm de ajudar-nos a crer, amar, orar e lutar contra o diabo”. Lutero preparou o ensino na igreja para que os pais aprendessem e pudessem, depois, ensinar os filhos. Conforme Lutero: “Preciso continuar lendo e estudando diariamente, e ainda assim não me saio como gostaria, precisando continuar sendo criança e aluno do catecismo”. Aqueles textos são proveitosos enquanto forem lidos diariamente, exercitados em pensamentos e pronunciando as palavras. Pois o Espírito Santo está presente nessa leitura, nesse falar e pensar.
Tivemos o entendimento sobre a preocupação de Lutero em escrever o Credo Apostólico, para que tivesse unidade naqueles que o seguiam em direção a Igreja de Cristo, para que pudesse ficar claro em que os cristãos realmente deveriam crer.
E com agradecimento aos colegas e assessoras Diácona Nádia e Catequista Mariane, além de todo o apoio de nossa coordenadora do CTP 2018/2019, Diácona Cátia, que redigimos essa matéria das 11ª e 12ª etapas.

Cetepistas Cleiton Gutbier e Edson Gutbier
Concórdia, 05 de junho de 2019


AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Meu Deus e meu Rei, eu anunciarei a tua grandeza e sempre serei grato a ti. Todos os dias, te darei graças e sempre te louvarei.
Salmo 145.1-2
REDE DE RECURSOS
+
Ajuda-nos, Senhor, nosso Deus, porque em ti confiamos.
2Crônicas 14.11
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br