Das profundezas clamo a ti

LCI 43

23/04/1524

 

1.Das profundezas clamo a ti:
Senhor, meu Deus, ó escuta!
Ó vê a culpa em que caí,
meu fraquejar na luta!
Pois, se julgares, meu Senhor,
os atos do homem pecador,
quem ante ti subsiste?

2. Peranti ti não tem valor
virtudes e cuidados;
somente tua graça e amor
absolvem dos pecados.
Ninguém se pode enaltecer;
a ti devemos só temer,
vivendo em tua graça.

3. Por isso não confiarei
Em minha dignidade;
somente em ti me apoiarei,
em tua fieldade.
No Verbo dás-me teu vigor,
consolo e amparo em toda a dor.
Tu és minha esperança.

4.Quer dure até o anoitecer,
quer surja um novo dia,
em meu Senhor e em seu poder
meu coração confia.
Assim procede, ó Israel:
Aguarda a Deus e sê fiel –
do Espírito és nascido.

5. Se mil pecados em nós há,
em Deus há mais piedade.
Por sua mão nos guiará
em luta e tempestade.
Só ele é nosso Bom Pastor
que salvará por seu amor
seu povo dos pecados.


Autor da letra: Martim Lutero

Comentário e Reflexão: Leonhard Creutzberg


Autor(a): Martim Lutero
Âmbito: IECLB
Hino: 147. Das profundezas clamo a ti
Testamento: Antigo / Livro: Salmos / Capitulo: 130
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Hino
ID: 14417
MÍDIATECA
REDE DE RECURSOS
+
Nós te damos graças, ó Deus. Anunciamos a tua grandeza e contamos as coisas maravilhosas que tens feito.
Salmo 75.1
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br