Ó vem, Senhor, o dia declinou

LCI 348

25/10/1847

 

1. Ó vem, Senhor, o dia declinou.
As trevas crescem
e com medo estou.
Em vão busquei conforto
em minha dor;
agora eu clamo a ti:
Ó vem, Senhor!

2. Veloz declina a vida, igual ao sol; 
e eu, sem que enxergue
a luz de um arrebol, 
não me verei liberto de temor. 
As trevas crescerão. 
Ó vem, Senhor!

3. De ti preciso. Vê que a tentação
me sobressalta; ó vê a escuridão! 
Desanimado eu ando e sem vigor. 
Por tua luz imploro: 
Ó vem, Senhor!

4. Nenhum abismo 
me há de amedrontar, 
se em tua mão puder me segurar.
Da morte o aguilhão,
a extrema dor não mais me afligirão.
Ó vem, Senhor!

5. À tua cruz dirige o meu olhar,
se minha vida vier a declinar!
Do novo dia mostra-me o fulgor!
Comigo estás,
eu creio em ti, Senhor. 


Autor da letra: Henry Fancis Lyte

Autor da melodia: William Henry Monk

Tradutor: Lindolfo Weingärtner

Comentário e reflexão: Leonhard Creutzberg


Autor(a): Henry Fancis Lyte
Âmbito: IECLB
Hino: 282. Ó vem, Senhor, o dia declinou
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Hino
ID: 32719
REDE DE RECURSOS
+
A fé é um contínuo e persistente olhar para Cristo.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br