Ó bem cego eu andei

LCI 585

06/09/1725

 

1. Ó bem cego eu andei e perdido vaguei,
longe, longe do meu Salvador!
Mas da glória desceu e seu sangue verteu
por salvar a um tão pobre pecador.

Foi na cruz, foi na cruz que, a tremer, percebi
meu pecado castigado em Jesus.
Foi ali, pela fé, onde os olhos abri
e hoje, salvo, me alegro em sua luz. 

2. Bem ouvia falar dessa graça sem par
que nos deu um Salvador em Jesus.
Mas eu surdo me fiz, converter-me não quis 
ao Senhor, que por mim morreu na cruz.

3. Mas um dia senti meu pecado e tremi, 
vendo as penas da justiça e da lei. 
Apressado fugi, em Jesus me escondi 
e refúgio seguro nele achei.

4. Quão feliz é, então, este meu coração, 
a gozar aquele tão santo amor, 
que levou meu Jesus a sofrer lá na cruz, 
por salvar a um tão pobre pecador!

 


Autor da letra: Isaac Watts

Autor do estribilho: Ralph Erskine Hudson

Tradução: Henry Maxwell Wright






 


Autor(a): Isaac Watts
Âmbito: IECLB
Hino: 198. Oh, bem cego eu andei
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Hino
ID: 28900
MÍDIATECA
REDE DE RECURSOS
+
É isto que significa reconhecer Deus de forma apropriada: apreendê-lo não pelo seu poder ou por sua sabedoria, mas pela bondade e pelo amor. Então, a fé e a confiança podem subsistir e, então, a pessoa é verdadeiramente renascida em Deus.
Martim Lutero
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br