1 Coríntios 6.12-20 - 2º Domingo após Epifania - 10.01.2015

Caderno de Cultos 2015

18/01/2015

18/01/2015 – 2º DOMINGO APÓS EPIFANIA
1 Coríntios 6.12-20; João 1.43-51; 1 Samuel 3.1-10 (11-20)
P. Lauri Jackson Lenz – Paróquia Evangélica do Araguaia

ACOLHIDA
Bom dia/boa noite. É com alegria e esperança que nos reunimos está noite como comunidade de Jesus Cristo. Que bom que vocês vieram, que bom que nossa esperança por vida com dignidade, com um novo tempo não se limitou aos fogos de artifício da virada de ano. Deus nos chama, congrega, ilumina e santifica e em seu nome e em sua presença é que estamos aqui agora.

Saudamos de modo especial as pessoas que nos visitam. (De onde vocês vem?) Sintam-se em casa. Que vocês possam partir daqui ao final deste culto na certeza de que mesmo de diferentes lugares em Cristo somos um só corpo.

 

CANTO DE ENTRADA
Nº 395 – HPD 2 – Salmo 133

Ou: Nº ____________________________________________________

LITURGIA DE ABERTURA
SAUDAÇÃO
Estamos reunidos e reunidas hoje não em nosso próprio nome, nem pela nossa própria vontade, mas em nome de Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

CANTOS DE INVOCAÇÃO
Nº 85 – HPD 1 – Vem Espírito Divino

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Deus anuncia através de profeta Isaías (44.22): “Desfaço as tuas transgressões como a névoa e os teus pecados, como a nuvem; torna-te para mim, porque eu te remi.” Deus nos chama ao arrependimento e a conversão, a mudarmos nosso pensar e nosso agir, a lembramos que nosso corpo é morada do Espírito Santo. Falhamos quando endurecemos nosso coração e nos tornamos insensíveis para as dores do mundo e para a vontade de Deus, por isso confessemos os nossos pecados. Oremos:
Amado e Santo Deus, diante de ti nos encontramos com tudo aquilo que fere, que mata, que tira a dignidade da vida. Não agimos de acordo com tua vontade. Nosso corpo em muitos momentos se torna objeto de idolatria e por outro lado o desvalorizamos ao nos atirarmos nos braços do pecado e da imoralidade. Senhor, tem misericórdia de nós porque somos pecadores/as. Nossas atitudes em relação a vida e ao próximo mostram o quanto vivemos afastados de ti. Tem piedade de nós, Senhor.

ANÚNCIO DO PERDÃO
Assim escreveu Paulo na carta aos Colossenses 2.14: “Deus cancelou o escrito da dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz.” Na cruz de Cristo Deus nos concede o seu perdão. Por isso, aqueles que confessam seus pecados e deles se arrependem declaro: Perdoados estão os teus pecados em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

KYRIE
Em nosso mundo há muita dor e sofrimento. Muitas vezes escondidos entre quatro paredes onde impera a violência, a falta de compaixão e o ódio. Também a natureza, bela e boa criação de Deus sofre e geme pela falta de cuidado das pessoas. Por tudo isso, clamamos pela misericórdia de Deus cantando: Kyrie Eleison.
Nº 342 – HPD 2 – Kyrie

GLÓRIA IN EXCELSIS
Deus não deixa o seu povo sem uma resposta. Ele vem ao encontro dos seus e aponta o caminho da vida. Ele é Deus Emanuel, Deus conosco, por isso, rendamos graças aos nosso Deus cantando Glória.

ORAÇÃO DO DIA
Oremos: Deus bondoso! Tu chamaste homens e mulheres a se colocarem a teu serviço, a serem teus mensageiros, a anunciarem a tua boa nova. Tu vieste a nós em Jesus Cristo, teu filho e nos libertaste de tudo aquilo que escraviza a vida e gera a morte. Sê tu presente aqui hoje e dá que tua palavra nos oriente a fim de que possamos discernir entre as vozes que querem nos afastar de ti daquelas que nos levam a ti. Por Cristo Jesus. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA
LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: 1 Coríntios 6.12-20

2ª Leitura Bíblica: João 1.43-51

3ª Leitura Bíblica:1 Samuel 3.1-10 (11-20)

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
Nº 381 – HPD 2 – Pela Palavra de Deus

PREGAÇÃO
Texto da Pregação: 1 Coríntios 6.12-20

Queridos irmão, queridas irmãs.
Viver a fé de modo coerente nem sempre é algo tão fácil para a maioria das pessoas. Muitas se perdem e se afastam do Evangelho sendo ludibriadas pelas ofertas do mundo. Conflitos de gerações, conflitos comunitários, de classes sociais, de interesses diversos fazem com que também dentro das nossas Comunidades Evangélico Luteranas aconteçam momentos de crise.
Com a Comunidade de Corinto não era diferente e Paulo alertado do comportamento de membros da Comunidade escreve alertando para o perigo do afastamento de Deus. Havia ali disputas entre cristãos em tribunais pagão, incesto, prostituição. Infelizmente uma falsa noção de liberdade havia ganhado espaço em meio aos cristãos de Corinto e era urgente que a verdade fosse trazida a tona, que a vontade de Deus revelada em Jesus Cristo voltasse a prevalecer e a ser respeitada. Por isso, Paulo é incisivo, direto.
O argumento das pessoas desviadas da fé era de que podiam fazer tudo o que queriam, mesmos aquilo que não era bom, mas que não se deixariam dominar, escravizar, por nada. A princípio tal argumento soa bem aos ouvidos que quem quer viver uma vida em liberdade. A liberdade é boa, todas as pessoas desejam ser livres. Ninguém quer ser escravo. Contudo o Apóstolo contra argumenta usando palavras duras, fazendo com que aqueles que pensavam e agiam de modo incoerente com a vida de fé repensassem seus atos e tivessem a oportunidade de arrependerem-se.
Paulo questiona os Coríntios sobre os limites da liberdade Cristã. Sim, somos livres por causa de Cristo, mas somos também servos por causa do amor. Ser livre não quer dizer que podemos fazer o que queremos da nossa vida, do nosso corpo, dos bens que graciosamente recebemos de Deus e que não temos de prestar contas a ninguém. Somos mais do que mera massa de carne e ossos. Somos parte do corpo de Cristo e isso muda tudo. Assim diz Paulo, se unidos com Cristo somos um espírito com Ele. Já se nos unimos a uma prostituta, formamos um só corpo com ela. Portanto, diz ele, Fujam da impureza, daquilo que atrapalha a vida, daquilo que afasta de Deus, daquilo que promove a morte e a destruição. Fugir não quer dizer se acovardar, se esconder. Não é essa a atitude. Antes é lutar contra o mal que assola o nosso mundo, denunciar aquilo que há de errado, ter olhos e ouvidos bem abertos para as ofertas, propostas tentadoras que fazem sucumbir no pecado aqueles/as que interpretam mal o que significa de fato ser livre.
Nosso corpo, nossa vida, tem um valor grandioso para Deus. Somos dele. Fomos comprados por um preço que para nós é incalculável. Deus pagou pela nossa vida com o sangue do seu próprio e único filho. Somos de Deus e a ele devemos conta dos nossos atos, ainda que muitos não o aceitem.
Irmãos e irmãs. Isso tudo me leva a alguns questionamentos: O que prega a sociedade pós-moderna a respeito do corpo? Quando vemos programas de tv, acessamos a internet, a andamos nas autoestradas, que imagens de corpos nos são incutidos como perfeitos, como ideais e muito mais que isso, sobre o que podemos ou não fazer com o nosso corpo? Para que serve o nosso corpo? Lembra-te que a palavra serve vem de servir, ou seja a quem ou a que está a serviço o nosso corpo?
Suspeito que em nossa sociedade o corpo foi reduzido a mera mercadoria. Serve ao mercado, ao consumo e nisso perde sua dignidade, tudo, inclusive você, se torna uma coisa, algo que tem um preço determinado não mais pelo amor de Deus revelado em Cristo, mas determinado pelo quando você consegue consumir de bens e serviços. Se você não consome você não é, você não existe. A fé pensa diferente. Nossa dignidade está muito além das coisas, das mercadorias. Não somos meros consumidores, somos pessoas humanas e nosso corpo está a serviço de Cristo Jesus, nosso Senhor.
Em um tempo de extremo narcisismo e hedonismo o texto da Carta aos Coríntios nos serve de alerta e nos chama a realidade. Ele abre nossos olhos para os desvios, para os problemas que enfrentamos diariamente em nossas famílias, nas nossas Comunidades, no nosso trabalho. Uma realidade de libertinagem e de exploração do corpo, de desvalorização da vida. Basta olharmos para a rua. Se por um lado hoje as academias de ginastica estão lotadas de pessoas preocupadas com a saúde e com o cuidado com o corpo por outro lado há de se perguntar: qual o interesse oculto nesse cuidado? Será que ai está o servir a Cristo ou apenas um culto ao próprio corpo? O que dizer então da banalização da sexualidade? (Aqui fica a sugestão da Pa. Anelise Lenger Abentroth: Convidar alguns jovens a participar da dinâmica. “Descasca-se uma laranja. Faz-se propaganda de sua doçura e gostosura. Então se pede que cada um chupe a laranja uma vez. Normalmente após o segundo, os demais não querem mais fazê-lo. Esse exemplo ajuda-nos a refletir sobre o uso e abuso a que as pessoas são submetidas ou se deixam submeter e a reação de repulsa e desvalorização que sofrem.” PL 33 pg. 80)
Irmãos e irmãs. Não sejamos escravos dos nossos próprios desejos carnais. Não permitamos que o mundo nos transforme de Corpo de Cristo em mera mercadoria. Vivamos a liberdade que Cristo dá. Liberdade que traz vida e paz para nosso dia a dia. Que nosso corpo e nossa vida possam estar a serviço de Cristo e que possamos nos lembrar sempre que somos de Deus. Em Cristo a verdadeira liberdade. Em Cristo sereis verdadeiramente livres. Amém.


HINO
Nº- 436 – HPD 2 – Convite a Liberdade


CONFISSÃO DE FÉ
A palavra de Deus nos chama a uma mudança de postura, a não entrarmos nas ondas do tempo presente, ondas que nos afastam de Deus. Como resposta a pregação da Palavra confessemos nossa fé com as palavras do Credo Apostólico.

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO
Nº 456 – HPD 2 – Deus é meu amparo

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Destino da oferta: _________________________________________
Oferta último Culto: R$________ destinada ____________________ ________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
_______________________________________________________

ANIVERSARIANTES
________________________________________________________
________________________________________________________

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
Oração de Intercessão
Santo e Todo-poderoso Deus, graças te rendemos por este momento de celebração. Te somos gratos por celebrarmos a vida que vem de ti; por podermos partilhar de uma mesma fé e esperança, esperança que se revela de modo especial a cada um de nós nesse tempo de Epifania. Senhor, em tuas mãos queremos entregar as nossas dores, as nossas tristezas, tudo aquilo que pesa em nosso coração. Escuta, Senhor, pois teu povo clama por paz, por justiça, por vida com dignidade. Cuida da tua Igreja aqui e em todos os lugares. Permite que tua Igreja possa ser verdadeiramente sal e luz em nosso mundo. Olha pelos ministros e ministras que tu chamaste a servir na tua Igreja. Não permita que esmoreçam diante das dificuldades e nem se afastem do teu chamado atraídas pelas ofertas do mundo. Entregamos em tuas mãos as nossas autoridades, especialmente aquelas que há alguns dias assumiram seus cargos. Dá que nas suas decisões possas cuidar bem do bem do nosso país e de todas as pessoas que compõe a nossa nação. Lembramos dos motivos de intercessão da nossa comunidade ...... tu ouviste cada pedido e cada um deles entregamos nas tuas graciosas mãos. Tudo mais que pedimos e agradecemos colocamos a oração que Teu Filho amado nos ensinou:


PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA
BÊNÇÃO
Que a benção do Todo-poderoso Deus, do Pai, do Filho e do Espírito Santo venha sobre vocês e permaneça com vocês hoje e sempre. Amém.

ENVIO
Vamos pois na paz do nosso Senhor Jesus Cristo e que no servir diário nossas atitudes demonstrem que de fato somos morada do Espírito Santo. Amém.

CANTO FINAL
Nº 286 – HPD 1 – Obrigado Pai Celeste
 


Autor(a): Lauri Jackson Lenz
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Natal
Natureza do Domingo: Epifania
Perfil do Domingo: 2º Domingo após Epifania
Testamento: Novo / Livro: Coríntios I / Capitulo: 6 / Versículo Inicial: 12 / Versículo Final: 20
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2015
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 31259
REDE DE RECURSOS
+
Fale em favor daqueles que não podem se defender. Proteja os direitos de todos os desamparados.
Provérbios 31.8
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br