Miquéias 5.2-5a - 4º Domingo de Advento - 20.12.2015

Caderno de Cultos 2015

20/12/2015

20/12/2015 – 4º Domingo de Advento
Pregação: Miquéias 5.2-5a; Leituras: Lucas 1.39-45(46-55); Hebreus 10.5-10
P. Maicon Weber – Vila Rica - MT

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Queridos irmãos e irmãs em Cristo, sejam todos bem vindos/as para esta quarta celebração do Advento! (Acolher os/as visitantes)
Estamos às portas de mais um Natal, a quarta vela de nossa coroa, que hoje é acessa, nos mostra isto (sugestão: neste momento convidar alguém da comunidade para ascender a quarta vela da coroa de Advento). E, em meio as muitas inquietações deste mundo estamos aqui para nos prepararmos para viver o verdadeiro sentido deste tempo de Advento e Natal: Jesus Cristo.
Do profeta Isaías nós ouvimos a palavra que diz: Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel, que significa Deus conosco. (Mateus 1.23). Por isso, vamos celebrar com muita alegria e gratidão.

CANTO DE ENTRADA
02 – HPD 1 – Alerta, ó consagrados

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Não estamos sozinhos, pois assim ouvimos: Deus está conosco. É Ele que nos convida e nos proporciona este momento de comunhão. Aqui estamos em nome e na presença do Trino Deus: em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém.
Culto é momento para se experimentar a verdadeira graça, a verdadeira comunhão e o verdadeiro amor que só vem de Deus. Por isso, cantemos:

CANTOS DE INVOCAÇÃO
350 – HPD 2 – Que a graça do Senhor Jesus

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Amados irmãos e irmãs, na presença de Deus temos uma nova oportunidade de lhe entregar todas as nossas dores e sofrimentos, especialmente aquelas que são resultado de nossa culpa, de nossos pecados. Em humildade de espírito, confessemos os nossos pecados:
Deus de graça e misericórdia! Neste momento, reunidos como comunidade cristã, queremos reconhecer o quanto erramos quando não cumprimos o que a tua Palavra nos pede. Pecamos em nossos pensamentos, quando estes querem achar caminhos que favoreçam a nós somente. Pecamos em palavras quando estas julgam ou ferem os sentimentos de outros que nos ouvem. Pecamos em nossas ações, quando estas mostram o nosso egoísmo em não conseguir estender a mão ao necessitado. Pecamos por nossas omissões, quando deixamos de fazer o que deveríamos ter feito. Enfim, pecamos porque em meio a muitos preparativos para a festa do Natal, não conseguimos parar para ouvir, refletir e viver o verdadeiro e único sentido deste tempo: a tua Boa Notícia, que em Cristo te fizeste presente em meio a humanidade perdida. Por isso, Bondoso Deus, por toda a nossa culpa, por todos os nossos pecados, te pedimos em nome de Jesus Cristo: tem compaixão de nós! Amém.
ANÚNCIO DO PERDÃO
A Palavra de Deus afirma: “E, porque Jesus Cristo fez o que Deus quis, nós somos purificados do pecado pela oferta que ele fez, uma vez por todas, do seu próprio corpo”. (Hebreus 10.10). Confessar os pecados é uma atitude de fé. Confessamos porque reconhecemos nossos erros e necessitamos do perdão de Deus. Assim, a todos que se arrependem e creem em Cristo, anuncio o perdão, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

KYRIE
De Deus recebemos uma boa notícia, mas lamentavelmente, nem sempre somos rodeados de boas notícias. Nosso mundo está marcado por tristeza, violência, ódio e dor. Nosso mundo sofre e, lembrando daqueles que não tem uma vida digna, dos que vivem na miséria, das situações de guerra, clamamos pela compaixão de Deus e cantamos:
Pelas dores deste mundo ó Senhor...

GLÓRIA IN EXCELSIS
Deus inclina a nós o seu ouvido, ouve nossos clamores, nos anima e motiva à preparação para um novo tempo. Nosso Deus de amor e misericórdia que nos amparar e fortalecer. Por isso louvamos, cantando glórias ao trino Deus:
346 HPD 2 - Glória, glória, glória a Deus nas alturas! Glória, glória, paz entre nós, paz entre nós!

ORAÇÃO DO DIA
Amado Deus e querido Pai, por meio de Cristo Jesus, tu vens fazer parte de nossas vidas e, mais uma vez, estamos vivendo o tempo abençoado do Advento, no qual pretendemos avaliar o que significa comemorar e viver a certeza de que o Filho de Deus habita entre nós. Assim, pedimos Senhor, que neste encontro sejamos acompanhados por teu Santo Espírito e renovemos nossas esperanças diante desta boa notícia. Desperta em nós a fé e a alegria de servir. Que a tua Palavra nos anime e oriente. Em nome de teu Filho Jesus Cristo, que contigo e com o Espírito Santo vive e reina de eternidade a eternidade. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Miquéias 5.2-5a

Aclamemos o Evangelho cantando:
Aleluia, aleluia, aleluia! Aleluia!

2ª Leitura Bíblica: Lucas 1.39-55

Felizes são aqueles que ouvem a Palavra e a praticam:
Aleluia, aleluia, aleluia! Aleluia


CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
05 – HPD 1 – Erguei os arcos triunfais

 

PREGAÇÃO
A graça de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, o amor de Deus, o Pai, e a comunhão do Espírito Santo seja com todos/as. Amém.

Advento, a promessa de um novo tempo!
Quem nunca ouviu uma promessa na vida? Ou, quem nunca fez uma promessa para outra pessoa? Quantas promessas! Promessas políticas, promessas religiosas, há também as promessas pessoais, aquelas que fazemos para nós mesmos: “vou parar de fumar, vou parar de beber, vou começar um regime depois do natal...”, enfim, a nossa vida é rodeada por promessas. E não existe nada melhor do que uma promessa que é cumprida, aquela promessa que se torna verdadeira. Mas, também sabemos que existem muitas promessas falsas, promessas que nunca se tornarão realidade.
A palavra que acabamos de ouvir na leitura de Miquéias é uma palavra de promessa, uma promessa de Deus para o seu povo. A promessa de que um novo tempo estava para chegar, um tempo de muita paz, promessa esta que trouxe para o coração daquelas pessoas muita esperança. Os tempos eram difíceis, o povo de Israel vivia em meio a muita dor e sofrimento, medo, angustia, haviam muitas injustiças e desigualdades sociais, governos corruptos, além dos constantes rumores de guerra. Por isso, ouvir uma promessa como esta foi maravilhoso.
Um novo tempo, um tempo de paz! Este é, sem dúvida alguma, o grande desejo da humanidade nos dias de hoje, o desejo de milhões de homens, mulheres, crianças, jovens e idosos.
Mas então fica a pergunta: será que esta promessa se cumpriu? Ou foi uma promessa como tantas outras por aí que nunca se cumpriram?
Diante de tudo de ruim que está acontecendo em nosso mundo, em nosso país, município, em nosso bairro, diante de toda a violência que aterroriza as pessoas, do medo de sair de casa e não saber se voltará em segurança, diante das injustiças sociais e políticas, a promessa que Deus fez ao seu povo tem sido questionada. Onde está o Deus de amor do qual os cristãos tanto pregam? Onde está a paz que foi prometida? Onde está este novo tempo?
Parece que a nossa realidade é muito parecida com a realidade do povo de Israel há centenas de anos atrás, onde está então este novo rei prometido por Deus, este rei que traria a paz?
Eis a grande questão: as nossas esperanças por um mundo melhor, mais justo, por um mundo de paz, estão em lugares errados: no progresso e na inteligência humana, nos grandes líderes, na segurança financeira e assim por diante.
Estamos procurando nos lugares errados, e assim, pouco a pouco vamos perdendo as esperanças de algo novo, de um novo tempo, vamos perdendo as esperanças do Advento e do Natal!
Querida comunidade! O nosso texto ressalta a extrema humildade e simplicidade deste novo rei. A começar pelo local: a pequena Belém. Uma cidade da periferia, sem muita importância comercial, também não era nenhuma referência cultural ou política, Deus poderia ter escolhida a grande cidade de Jerusalém, a capital, ali sim haveria muito luxo, riqueza, pompa para este novo rei, mas em Belém nada disso existia, havia apenas um curral e um coxo de animais!
Mas é justamente este o lugar que Deus escolheu, é ali que encontramos o novo rei, o rei da paz, é ali que Deus cumpriu com a sua promessa, no lugar mais improvável possível.
Deus se tornou gente, nasceu como milhões de crianças no mundo: na rua, debaixo de algum viaduto ou ponte. E também não podemos nos esquecer das pessoas que Deus usou para o cumprimento de sua promessa: a começar pelo jovem casal, José e Maria. José era um destes que, no início da história também achou que tudo não passava de mais uma promessa furada, tanto que não quis acreditar. Maria, por sua vez, nunca duvidou da promessa, isto nós podemos perceber nas palavras do evangelho que ouvimos, mas Maria era uma jovem mulher, sem experiência na vida. Porque Deus não escolheu um rei e uma rainha e um grande palácio para este novo rei, o rei da paz?
As primeiras pessoas que receberam a notícia do cumprimento desta promessa também não eram lá grande coisa: pobres pastores de ovelhas, pessoas simples, poderiam ter sido alguns líderes religiosos influentes, mas foram apenas pobres pastores.
Queremos paz! Queremos justiça! Queremos um novo tempo! Mas precisamos buscar no local certo. Assim Deus cumpriu a sua promessa: eis aí o novo rei, o rei da paz, na pequena Belém, dentro de um coxo, usando pessoas simples e humildes, da forma mais improvável e inesperada.
Em João 14.27 Jesus afirma: “Deixo com vocês a paz. É a minha paz que eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá”. Isto significa que, de alguma forma, o mundo tenta nos oferecer alguma paz, algum refrigério para o nosso sofrimento, algum caminho seguro, alguma solução fácil ou mágica para os problemas que nos cercam, mas tudo de forma passageira ou até ilusória.
A paz que tanto queremos e buscamos para nós e para o nosso mundo, a esperança que carregamos deveria ser apenas o próprio Cristo. Assim saberemos que a paz é possível apesar de tudo de ruim que acontece, que paz não significa ausência de sofrimento, morte ou medo, ou seja, nos momentos mais improváveis da vida podemos sentir a paz de Deus! A certeza da presença do Deus Emanuel, do Deus conosco aqui em nosso mundo, do nosso lado todos os dias. Esta é a verdadeira e única paz.
Será que ainda conseguimos encontrar este rei humilde e simples em nosso natal de luzes, cores, presentes, correrias, em nosso natal de luxo e pompa?
Deus prometeu e cumpriu, vamos à Belém, nos coloquemos aos pés da manjedoura e adoremos o rei da paz. Amém.

HINO
308 – HPD 2 – Tempo de preparação

CONFISSÃO DE FÉ
Motivados pela Palavra que ouvimos, queremos confessar juntos a nossa fé no Trino Deus. Com as palavras do Credo Apostólico, a uma só voz:
Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
312 – HPD 2 – Natal é vida que nasce


ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

Amado Deus e Pai, rendemos graças a ti por este momento onde podemos refletir sobre as nossas vidas a partir da Tua santa e eterna Palavra. Que possamos seguir animados/as para que com alegria e esperança possamos anunciar a boa notícia do nascimento de teu Filho, o nosso rei, o rei da paz. Amado Deus, na tarefa de cuidar uns dos outros, muitas situações vão além de nossas possibilidades, por isso rogamos em favor das pessoas que aqui foram mencionadas:______________________________________________________________________.
Oramos em favor daqueles que sofrem as consequências da violência, do mau governo, da falta de união entre as pessoas. Vivemos num tempo de renovar a esperança. Ajuda, Senhor, nosso povo, nossa comunidade a viver a tarefa da humildade, para que encontremos víamos o verdadeiro e único sentido deste tempo: Cristo Jesus. E tudo o mais que não sabemos expressar com as nossas próprias palavras o fazemos com a orabção que teu Filho nos ensinou:

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
Em confiança e humildade colocamos a nossa vida sob a benção e os cuidados de Deus, na certeza de que Ele é poderoso para transformar todas as nossas dores e sofrimentos em motivos de esperança:
O Senhor esteja à tua frente para te guiar; o Senhor esteja ao teu lado para caminhar contigo; o Senhor esteja dentro de ti para te dar sentido; o Senhor esteja sobre ti para com a paz te abençoa. Que assim vos abençoe o trino Deus: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Amém.

ENVIO
Deus está conosco. Nisso podemos confiar. Vamos em paz e que o Senhor nos acompanhe.

CANTO FINAL
378 – HPD 2 – Abençoe-vos o Deus


Autor(a): Maicon Weber
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Natal
Natureza do Domingo: Advento
Perfil do Domingo: 4º Domingo de Advento
Testamento: Antigo / Livro: Miqueias / Capitulo: 5 / Versículo Inicial: 2 / Versículo Final: 5
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2015
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 33736
REDE DE RECURSOS
+
Quem quiser ser cristão, que aprenda a abrir mão de toda preocupação e de todo pensamento angustioso e coloque-os nas costas de Deus, pois Ele tem ombros fortes e é bem capaz de carregá-los.
Martim Lutero
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br