A liberdade que liberta

02/05/2012

A Igreja luterana é conhecida pela extrema liberdade que oferece para seus membros. Nada é a priori proibido. Não existe uma lista de coisas que não se pode fazer e uma lista de coisas que se tem que fazer. Esta liberdade deve ser usada responsavelmente. Mas, sabemos que ela igualmente produz dois tipos de consequências: 1) insegurança para alguns e 2) irresponsabilidade para outros.

Existem pessoas que lidam mal com tanta liberdade. Foram acostumadas a obedecer ordens, e não conseguem agir com autonomia; precisam que alguém diga que o que estão fazendo está certo ou está errado. Se não for dito de cima para baixo, sentem-se inseguras e tendem ao comodismo. Já outras pessoas acham que a própria Igreja não leva a sério o que prega, pois não exige nada. Como consequência, fazem de conta que são pessoas comprometidas, mas se “atiram nas cordas”, agindo de forma irresponsável diante de Deus e da Comunidade.

Mas, desde o Culto das Crianças, passando pelo Ensino Confirmatório, a Juventude Evangélica e outros grupos, todos aprenderam e sabem que esta liberdade é medida e limitada pela consciência. Aprenderam que cada pessoa foi chamada para viver uma vida com dignidade, com responsabilidade e com justiça; ao mesmo tempo sabem que também podem engajar-se para conceder dignidade, responsabilidade e justiça para as outras pessoas.

Para viver a verdadeira liberdade cristã, a pessoa deve saber que nunca está “livre do pecado, mas pode livrar-se dos pecados”. Não está livre da possibilidade de pecar, mas pode livrar-se da carga que o pecado impõe. Basta jogar esta carga, com fé, na cruz de Cristo. É lá que a carga se desfaz e onde ela é transformada em perdão, reconciliação, paz, amor, alegria de viver.

Vivamos esta liberdade com responsabilidade e a consequência será uma qualidade de vida que ultrapassa todas as limitações, inclusive as impostas pela morte. Cristo nos dá esta garantia e nela vivemos bem. Amém.
 


Autor(a): Carlos Musskopf
Âmbito: IECLB / Sinodo: Sudeste
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 14155
REDE DE RECURSOS
+
Mal tenho começado a crer. Em coisas de fé, vou ter que ser aprendiz até morrer.
Martim Lutero
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br