Alocução Batismal

01/12/2000

Introdução

A alocução a seguir foi usada num culto de Batismo no ano de 1999. Os batizandos, Geoffrey e Nadine, são gêmeos, filhos de uma mãe solteira, que veio a casar-se com outro homem, que não é o pai das crianças. Eles foram batizados com 11 anos por motivação própria. São assíduos participantes do Culto Infantil e bastante familiarizados com histórias bíblicas e o hábito de orar. Era, então, necessário falar também para eles. Procuramos um símbolo que pudesse nos auxiliar. Encontramos subsídios no livro: 88 Symbolpredigten durch das Kirchenjahr - Für Erwachsene, Jugendliche und Kinder. Matthias-Grünewald Verlag, Mainz, 1995.

Querida comunidade, caros familiares, pai, mãe, padrinhos e madrinhas.

Para falar sobre o Batismo eu vos trago uma simples flor artificial e uma nota de dinheiro. Mas, o que isso tem em comum com o Batismo?

Tem em comum essas gotas de orvalho ou água, que somente são perceptíveis para aqueles que estiverem mais próximos. Igualmente, a marca d'água, que dá veracidade ao dinheiro, que só é perceptível quando colocamos a nota contra a luminosidade e olhamos com cuidado. Na flor e no dinheiro são apenas pequenos detalhes, na vida do batizando é um detalhe que distingue. O Batismo, na vida do batizado, é como essas gotas de orvalho, é como a marca da água que distingue o dinheiro verdadeiro do dinheiro falso. Pegamos a nota e aproximamos da luz, comprovando a sua autenticidade. Somente o Banco Central está autorizado a fabricar dinheiro com essa marca e reconhecer sua pertença.

Com o Batismo passamos a pertencer àquele que nos marca com água e conecta todos os batizados através do nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Neste sentido, desejamos ouvir agora a passagem de Romanos 6.3-11 (...)

Essa pertença ao Senhor faz com que nem a morte lenha poder sobre o batizado, como ouvimos na leitura bíblica.

Para entender o Batismo, é necessário vê-lo sob a luz de Cristo; é necessário aproximar-se e permanecer sob essa luz, pois é na abundância dessa graça que morremos no pecado.

Cristo ressuscitou dos mortos por meio da glória do Pai, assim também nós podemos caminhar numa vida nova. (6.4b)

Uma criança batizada passa a ter sua vocação como filha de Deus preenchida. Ela não é mais como um vaso vazio. Com o Batismo Deus coloca-se nesse vaso, preenchendo-o e dando-lhe sentido.

Geoffrey e Nadine, com o ato do Batismo Deus está dizendo vocês que os ama, que os aceita como seus filhos adotivos. Todos nós somos filhos adotivos de Deus. E vocês, por circunstâncias da vida, são também filhos adotivos do Ismael. É ele que vai fazer as vezes do pai e que vai amá-los e também chamar a atenção; vai corrigi-los e também proporcionar momentos de felicidade a vocês.

Ismael também vai ficar feliz e emocionado se vocês responderem a esse amor e a essa adoção com alegria, se vocês forem obedientes e também se preocuparem em proporcionar a ele momentos felizes.

Assim também é com Deus: ele nos ama primeiro e nos aceita como seus filhos. Mas, ele também se alegra conosco, com vocês e comigo, quando nós respondemos a esse Deus com alegria, quando procuramos cumprir os mandamentos e guardamos as verdades da Bíblia.

É por meio do Batismo que Geoffrey e Nadine serão oficialmente incorporados ao corpo de Cristo e serão membros desta comunidade. Deus iniciou nestas crianças, através do Espírito Santo, a obra de redenção e salvação. E, para levá-la a bom termo, é necessário que pais e padrinhos se comprometam e auxiliem essas crianças a viverem o Batismo no seu dia-a-dia, vindo a confirmá-lo na vida adulta. Por isso, vocês procuraram a sua comunidade para batizá-los, e, desta forma, entregá-lo aos cuidados e ao amor de Deus.

Aqui se apresentam estas crianças com o desejo de que sejam recomendadas à oração da Igreja e batizadas conforme a ordem de nosso Senhor Jesus Cristo, que disse:

Toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos em todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século (Mateus 28.18-20).

Voltando à comparação da rosa com o Batismo, podemos, ainda, acrescentar que a rosa, mesmo a de plástico, é efêmera e passageira. As notas de dinheiro também, mas fica o símbolo da marca d'água, que permanece lá mesmo quando se amassa o dinheiro. O Batismo, em nossa vida, permanece mesmo que esta esteja amassada, envelhecida, ferida ou machucada. Permanecemos batizados e, de maneira muito especial, ligados a Deus. Lembrem-se sempre disto, pai, mãe, padrinhos e madrinhas, Nadine e Geoffrey. Amém.

Oremos: Eterno e generoso Deus! Nos achegamos a ti transbordantes de alegria e confiança e entregamos aos teus cuidados e à tua proteção Geoffrey e Nadine. Queiras recebê-los como teus filhos e conduzi-los nos teus caminhos de bondade, amor, correção, juízo e misericórdia. Derrame sobre eles o teu Santo Espírito. Amém.

Confessemos a nossa fé em alta voz com as palavras do Credo Apostólico.

1 - Pergunto-vos pais e padrinhos, em nome de Deus, quereis que estas crianças sejam batizadas em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo; e prometeis fazer tudo para que sejam também educadas e instruídas na fé da Igreja cristã? Se este for o vosso desejo, então queiram responder dizendo: sim, com ao auxílio de Deus.

2 - Cara Comunidade, também a vocês eu pergunto, se é de vosso desejo receber Nadine e Geoffrey como irmãos e membros desta Comunidade. Se assim for, respondam dizendo: sim, com o auxílio de Deus.

3 – Batizado

Geoffrey , eu te batizo em nome do Pai e do Filho o do Espírito Santo. Amém. A paz de Deus seja contigo e te acompanhe em todos os teus caminhos.
Nadine......

4 - Bênção aos pais

5 - Oração de gratidão

Oremos: Eterno e misericordioso Deus! A Ti entregamos estas crianças e cremos que Tu as tens aceito no número de Teus filhos. Rogamos-te: queiras protegê-las em corpo e alma, para que ninguém as possa tirar das Tuas mãos. E concede àqueles que as devem educar, principalmente aos pais e padrinhos, sabedoria, amor e pá ciência, para que a sua educação seja abençoada e conduza para o Teu reino.

Faze crescer em nós todos a fé e dá-nos a conhecer e compreender cada vez melhor o consolo e a alegria que consistem em sermos batizados na morte e na ressurreição de Teu Filho, nosso único Senhor. Amém!

Costume da Comunidade:

Após o batizado é entregue aos pais uma vela branca com um adesivo com a data do batizado. Acende-se esta vela nas velas do altar e recomenda-se que, a cada ano, na data do batizado, acenda-se a vela e lembre-se a criança de que ela é batizada e que a partir do Batismo ela é filha de Deus.

Observa-se também que, como a vela que dá sentido à sua existência ao consumir-se, assim também é a vida humana: justifica sua existência na vida vivida na relação com o outro e no serviço ao próximo e a Deus.

Reflexão organizada por: Vera Maria Immich


Autor(a): Vera Maria Immich
Âmbito: IECLB
Título da publicação: Proclamar Libertação / Editora: Editora Sinodal / Ano: 2000 / Volume: 26
Natureza do Texto: Liturgia
Perfil do Texto: Alocução
ID: 17213
REDE DE RECURSOS
+
Em todo o universo, não há nada que possa nos separar do amor de Deus, que é nosso por meio de Cristo Jesus, o nosso Senhor.
Romanos 8.39
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br