Culto Eucarístico

Dia Nacional da Diaconia - 2011

08/05/2011

 

Celebração do Dia Nacional da Diaconia
08 de maio 2011 - 3° Domingo da Páscoa


LITURGIA DE ENTRADA

Prelúdio

Acolhida

L Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos e filhas de Deus.
Damos as boas-vindas a todas as pessoas presentes neste culto! Esse domingo faz parte do ciclo da páscoa! Estamos no terceiro domingo da páscoa! Além disso, em toda IECLB, celebramos hoje o Dia Nacional da Diaconia. É o dia em que em todas as comunidades da nossa igreja refletimos e nos referimos ao imperativo deixado por Jesus de servirmos ao próximo, acolhendo-o, promovendo vida e cidadania para todos e todas. Temos ainda uma festividade do calendário civil que reúne as famílias, que é o dia das mães, e igualmente isso será hoje aqui lembrado. Portanto, sintam-se todas e todos cordialmente acolhidas e acolhidos.

Canto Bendirei ao Senhor – 263

Saudação Trinitária

L A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito sejam com vocês.

C E também com você.

Litania da Paz

L (convida que a litania seja lida pausadamente de modo que, após cada fala, se espere uns segundos para que haja tempo para refletir).

L Paz: sentimento e atitude de quem experimenta Deus!

C Paz: promessa do próprio Cristo, que disse: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou! Não vo-la dou como a dá o mundo.”

L Paz: presente divino para cada ser que respira!
C Paz: anseio permanente da humanidade que corre, se agita, busca, luta, compete, acerta e erra.

L Paz: sentimento e atitude que apazigua nossas guerras mais profundas, desarma nossos argumentos e preconceitos, e ridiculariza nossa intolerância.

C A paz pode ser nossa companheira de todas as horas e em todas as situações, mesmo quando o mar ao redor de nós está revolto e enfurecido,

L mesmo quando há ventos fortes, sombras e o caminho não está claro,

C mesmo em tempos de solidão, de incompreensão, de doação desvalorizada.

L Paz: antes de anunciá-la aos outros, ela necessita invadir nossa vida, nossas relações, nosso cotidiano, nossas decisões. A paz necessita ser vivenciada, alcançar as entranhas de cada ser!

C Ó Senhor, Senhor nosso, necessitamos essa paz! Ó Deus da Vida, pedimos esta paz em nós, entre nós e através de nós.

T Amém.

Kyrie Eleison

L Trazemos a Deus o clamor pelas pessoas que sofrem.

Jovem1 (trazendo uma página de jornal)

J1 Clamemos pelas famílias que em países como (citar países que estão nessa situação e que são destacados na mídia nos últimos dias antes o culto) ... e que sofrem com as guerras e a falta de paz. Oremos ao Senhor!

(coloca a folha do jornal sobre a mesa do Senhor)

C Tem, Senhor, piedade; Tem, Senhor piedade; tem, Senhor piedade.
*Enquanto a comunidade entoa o Kyrie, outra pessoa vem, acende uma vela no círio pascal e a coloca sobre a folha de jornal que representa esse clamor).

Jovem 2 (traz outra folha de jornal)

J2 Clamemos por toda criação de Deus, por todo ser vivente, quer seja animal, quer seja vegetal, que sofre e geme pelas consequências da ganância humana, do descuido, da irresponsabilidade e da falta de respeito para com a criação. Oremos ao Senhor.

C Tem, Senhor, piedade; Tem, Senhor piedade; tem, Senhor piedade.*

L Deus, que é qual mãe e qual pai, receba esses clamores e intervenha em favor dessas causas, socorrendo quem sofre. Por Jesus Cristo,

C Amém.

Oração do Dia

L Assim como estamos, oremos: Deus de amor e Rei da Paz! Teu desejo foi
expresso pelos anjos naquela noite nos campos de Belém: “paz na terra entre as pessoas”. Tu, ó Deus, conheces nosso coração inquieto, ansioso, ambicioso, e que nem sempre busca a paz na fonte certa. Concede que nos esvaziemos para preencher-nos da paz prometida e presenteada por teu Filho, o Príncipe da Paz. Por Jesus Cristo que, contigo e com o Espírito Santo, vive e reina, de eternidade a eternidade.

C Amém. Amém. Amém. Amém.:/

LITURGIA DA PALAVRA

Leituras Bíblicas:

L Preparemo-nos para ouvir a palavra de Deus, cantando:

C A Palavra do Senhor não voltará vazia, amém, amém!
E se nós nos calássemos as pedras clamariam, amém, amém!

Primeira Leitura

L Atos 2.14a,36-41

C A Palavra do Senhor não voltará vazia, amém, amém!
E se nós nos calássemos as pedras clamariam, amém, amém!

Salmo do Domingo

L Salmo 116.1-4,12-19

C Tomarei o cálice da salvação e invocarei o nome do Senhor (anexo)
(a antífona será entoada antes da recitação do Salmo, ao final, bem como algumas vezes durante a leitura. Isso necessita ser ensaiado com a equipe de canto e o recitador do Salmo.)

Segunda Leitura

L 1 Pedro 1.17-23

C A Palavra do Senhor não voltará vazia, amém, amém!
E se nós nos calássemos as pedras clamariam, amém, amém!

Aclamação do Evangelho

L Convido que nos coloquemos em pé para aclamarmos o Evangelho. Os discípulos de Emaús disseram um ao outro: “Porventura, não nos ardia o coração quando ele, no caminho, nos falava, quando nos expunha as Escrituras?” Aleluia!

C Aleluia, aleluia; aleluia, aleluia
Aleluia, aleluia o Senhor ressuscitou!
O Senhor ressuscitou, cantemos com alegria,
Demos graças ao Senhor, aleluia!

Leitura do Evangelho

L Lucas, 24.13-35.
(lê os versículos; ou o texto poderá ser dramatizado).
... ao final: Palavra do Senhor!

C Louvado sejas, Cristo!

Mensagem

Confissão de fé

Recolhimento das ofertas

L Caminhar com pessoas na tribulação de suas vidas é uma das tarefas diaconais que Jesus Cristo afirma e assume. Há muita gente esperando por acompanhamento. Há muita gente esperando por alguém que caminhe junto. A Irmandade Evangélica Luterana agradece pela oferta em favor da Casa Matriz de Diaconisas no ano de 2010. Diversos cursos, atualizações e projetos puderam acontecer a partir da ajuda que a Irmandade recebeu. Jesus Cristo desafia, convidando: “assim como eu vos fiz, façais vós também”. A Irmandade deseja levar a sério este imperativo, exercitando a prática do amor, da solidariedade e da diaconia, pois estes são elementos imprescindíveis na missão. Mas, necessitam de ajuda financeira para serem realizados. Nos anos de 2011 e 2012, a Irmandade gostaria de continuar dando sua contribuição à missão e testemunho da IECLB nas comunidades, instituições e sociedade.

Canto Diaconia (durante o hino haverá o recolhimento das ofertas)

Oração Geral da Igreja

L (Agradecimentos) Dadivoso Deus! Há tanto para agradecer! Agradecemos pela vida que renovas nesta manhã. Pelas nossas famílias, mesmo aquelas na forma de república de estudantes, ou de colegas de trabalho. Agradecemos pelo mundo que criaste com beleza,variedade e harmonia!

C Agradecemos-te, Deus da Vida!

L Agradecemos pelo milagre da maternidade e da paternidade! Pelos fundamentos que recebemos de nosso lar. Pelo amor que une e reúne pessoas e gerações, também de outras origens e culturas, tornando-as família!

C Agradecemos-te, Deus da Vida!

L Agradecemos-te também por todas as pessoas que realizam atividades diaconais nas nossas comunidades e organizações. Reconhecemos que esse serviço é fruto do teu amor por nós. Também rendemos graças pelos dons que tu deste a cada um e a cada uma de nós. E, ao agradecer por esses dons, também pedimos que tu nos auxilies a desenvolvê-los para colocá-los a serviço do teu reino.

C Agradecemos-te, Deus da Vida!

L (Intercessões) Deus de misericórdia e amor!
Rogamos por tua igreja e pelo diálogo inter-religioso! Amplia nossos horizontes e instaura a paz entre as religiões e os povos.
Rogamos por todos aqueles que têm responsabilidade política, econômica, social e pastoral em nosso país, nos nossos estados e municípios, a fim de que essas pessoas mantenham-se focadas e atuando em favor do bem comum.

C Ouve-nos, Deus da Vida!

L Rogamos pelos mais necessitados em nossa sociedade: pelas famílias que estão abaixo da linha da pobreza em nosso país e no mundo; as que convivem com alguma enfermidade; pelas pessoas que sofrem violência e discriminação; pelos enlutados e também pelas famílias vitimas das catástrofes naturais que tem assolado o nosso planeta.

C Ouve-nos, Deus da Vida!

L Rogamos, ó Deus, pelas mulheres que têm filhos e filhas, pelas que não podem ser mães e pelas que não querem ser mães. Lembramos, em especial, as mulheres que perderam seus filhos e filhas. Esteja, Senhor, com todas as mulheres, as mães e lhes estenda a tua mão protetora, abençoando-as e orientando-as na sua tarefa de cuidar de vidas.

C Ouve-nos, Deus da Vida!

L Rogamos pelas pessoas que hoje sentem mais uma vez a saudade de suas mães já falecidas, pelos órfãos; rogamos pelas crianças e adolescentes que estão em lares e abrigos esperando adoção. Ó Deus, tem misericórdia. Move nosso coração e nossos braços em favor de pessoas cuja carga é bem mais pesada que a nossa. Que teu
olhar amoroso vele e abençoe também as pessoas que estão reunidas em culto neste dia, e ajuda-nos a sermos promotores e promotoras da paz - shalom, a paz – bem estar completo, ali onde estivermos. Por Cristo, teu amado Filho, nosso Salvador,

C Amém.

LITURGIA DA CEIA

Preparo da Mesa e Ofertório

(enquanto são trazidas as ofertas e os elementos da Ceia até a mesa, a comunidade entoa:)

Canto Obrigado, Pai celeste – 286

Oração de ação de graças

L O Senhor esteja com vocês.

C E também com você.

L Vamos elevar os nossos corações a Deus.

C Ao Senhor os elevamos.

L Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

C Isso é digno e justo.

(Prefácio)

L Sim, é verdadeiramente digno e justo que te glorifiquemos e te rendamos graças, sempre e em qualquer contexto. Tua criação é perfeita e ela nos alegra e nos faz perceber quão grande és, bom Criador.

(Anamnese)

L Deus, Rei da Paz, te damos graças que enviaste teu amado Filho, o Príncipe da Paz, a fim de refazer teu plano de paz na tua criação. Jesus nasceu na humildade, cresceu e serviu-te, sendo recebido pelas pessoas simples e de coração aberto, e ele aceitou assumir o caminho do Calvário em obediência a ti, bondoso Deus, e por amor a todos nós. Mas Jesus não permaneceu morto. Ele ressuscitou e ascendeu para junto de ti, donde o esperamos voltar.

(Narrativa da instituição)

L Estamos mais uma vez diante da tua mesa, ó Deus, para celebrar o memorial que teu filho Jesus deixou para suas comunidades de seguidores e seguidoras; pois na noite em que Jesus foi entregue, ele tomou o pão, deu graças, o partiu e o deu aos seus discípulos, dizendo: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós;
fazei isto em memória de mim.
Semelhantemente, depois de cear, Jesus tomou o cálice, dizendo: este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim. E nós, ó Deus, faremos esta refeição até que voltes, conforme prometeste.

(Epiclese)

L Para nossa comunhão de mesa, responde quando a ti pedimos:

C Vem, Espírito Santo, vem, vem nos congregar (2x)
De todas as línguas vem nos reunir, na unidade vem nos reunir.
Vem, Espírito Santo, vem, vem nos congregar.

(Mementos)

L Lembra-te, Senhor, de todas as pessoas que se envolveram na causa da paz, muitas das quais não vivem mais. Reúne-nos com essas pessoas no banquete por ti prometido.

(Doxologia)

C Por Cristo, com Cristo e em Cristo, seja a ti, Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda glória, agora e para sempre. Amém, amém, amém.

Pai-nosso

A paz

L A paz, que Cristo nos presenteou, quer crescer e florir entre nós. Reconhecemos que atrapalhamos essa semente. Nossa boca fala palavras duras e amargas, muitas vezes, sem dó e quase sem arrepender-se. Nossas mãos se fecham para nosso semelhante. Não cooperam, mesmo vendo sobrecarregados os que mais amamos, ou
ainda, fecham-se e machucam mortalmente outras vidas. Nosso olhar, ao invés de ser um brilho de luz sobre a vida do outro, sombreia e ameaça a liberdade e espalha rancor e ódio. Por tudo isso, necessitamos reconciliar-nos uns com os outros e, assim, reconciliar-nos com Deus. A paz entre nós, pessoas, necessita da intervenção divina! Saudemo-nos, por isso, dando-nos as mãos num aperto de mão, ou num abraço, uns
aos outros, desejando-nos a paz de Cristo.

Fração

L (elevando o cálice com fruto da videira) O cálice pelo qual damos graças é a
comunhão do sangue de Cristo.

L (elevando o pão e partindo-o) O pão pelo qual damos graças é a comunhão do
corpo de Cristo.

C Nós, embora muitos, somos um só corpo.

Comunhão

L A paz é iniciativa do próprio Deus para conosco. Nessa ceia, experimentemos e celebremos o Deus da paz entre nós através do corpo e sangue de Seu Filho Jesus Cristo. Venham, pois tudo já está preparado.

LITURGIA DE DESPEDIDA

Avisos Comunitários

C Paz, paz de Cristo - 368 HPD2

Bênção

L Que a bênção de Deus Pai, Filho (+) e Espírito Santo, venha sobre vós e
permaneça convosco, agora e para sempre.

C Amém

Envio

L Vão! Sejam promotores e promotoras da paz de Cristo! E assim, sirvam ao Príncipe da Paz com alegria!

C Demos graças a Deus

 

Liturgia moldada pela Diácona Dra. Sissi Georg
Coordenadora da Comunhão Diaconal
São Leopoldo- RS
 


Autor(a): Sissi Georg
Âmbito: IECLB
Área: Missão / Nível: Missão - Diaconia
Área: Celebração / Nível: Celebração - Liturgia
Natureza do Texto: Liturgia
Perfil do Texto: Celebração
ID: 13790
REDE DE RECURSOS
+
Fé e amor perfazem a natureza do cristão. A fé recebe, o amor dá. A fé leva a pessoa a Deus e o amor a aproxima das demais. Por meio da fé, ela aceita os benefícios de Deus. Por meio do amor, ela beneficia os seus semelhantes
Martim Lutero
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br