Deus, o teu verbo guarda a nós

Comentário e reflexão

29/06/2012

HPD 90 Deus, o teu verbo guarda a nós.

Este hino da autoria de Martim Lutero foi achado em um manuscrito de 1530, denominado de Luther Codex, publicado por O. Kade 1871 em Dresde, sob o título: Der Neugefundene Luther Codex vom Jahr 1530 (O recém-encontrado Códice de Lutero do ano de 1530).

O hino foi impresso em Wittenberg, 1541 ou 1542 em forma de folheto. Foi incluído no Magdeburger Gesangbuch de 1542, e no Geistliche Lieder de Joseph Klug, publicado em Wittenberg, 1543. Mais tarde recebeu o título de: Canção para Crianças, contra o Papa e o Turco, os dois principais inimigos de Cristo e de sua Igreja. Pois no segundo verso da primeira estrofe originalmente se cantava Und steur des Papsts und Türken Mord (e governe a vontade de matar do Papa e dos Turcos). O termo canção para crianças (= Kinderlied) subentende-se não como sendo uma canção infantil, e, sim, como um hino que originalmente foi destinado a ser cantado pelo coro dos meninos.

A maioria dos pesquisadores acha que Luther escreveu este hino em 1541, quando apareceu a Exortação para Oração contra os Turcos, a qual contém muitas expressões que igualmente se acham no hino.

Mas era principalmente durante os anos 1522-1529 que os Turcos ameaçaram a Alemanha. O Sultão, Suleiman II, que subiu ao trono em 1520, havia conquistado uma parte de Hungria e conquistou Rhodes em 1522. As hordas turcas varreram por cima dos limites de Áustria e arruinaram grandes partes das plantações. Foi dito que a grama não cresceu onde os Turcos tinham passado. Em 1529 eles sitiaram Viena e plantaram suas bandeiras ao redor dos muros de cidade. Durante aquele mesmo ano o Papa fez um esforço para destruir o trabalho da Reforma luterana.

Então, há razões boas para assumir que Luther, nesta época, 1528-1529, escreveu os dois hinos, Uma fortaleza poderosa é nosso Deus, e este hino (Kinderlied) contra os dois oponentes perigosos da Reforma. Anti-Cristo, diz Luther em uma das suas Conversas de Mesa, é o Papa e o Turco. A besta vivente tem que ter alma e corpo. O espírito, ou a alma, de Anti-Cristo, é o Papa; a carne, ou o corpo, é o Turco. Os ataques dos Turcos tentam destruir a Igreja de Deus, fisicamente. O Papa tenta fazer isto espiritualmente, mas também usa a força física, enforcando, queimando, e assassinando o testemunho do Senhor .

Em 1529 os Turcos sofreram a primeira derrota séria. O avanço deles foi detido, e depois de sofrer grandes perdas, eles retiraram-se de Viena. Bandos de Turcos ainda continuaram por muitos anos saqueando os territórios dos alemães, de forma que eles ainda por algum tempo tiveram que ser considerados como fonte de perigo sério.

As palavras contra o Papa e o Turco, que Luther usou neste hino, causaram certa estranheza. Em um documento de 1548 há uma recomendação de que o segundo verso seja mudado para a astúcia e o poder de Satanás. Esta mudança, porém, não aconteceu antes de 1714. Ela foi feita por Freylinghausen no seu Geistreiches Gesangbuch. Nos mais recentes hinários na Alemanha o segundo verso reza: und steure deiner Feinde Mord (e governe a vontade de matar dos teus inimigos). Em nosso hinário HPD esse verso é traduzido por combate o inimigo atroz. O singular o inimigo faz pensar no satanás, o arqui-adversário de Deus. Este inimigo se pode esconder atrás duma serpente tão bem como atrás de Papa e turcos.

Era natural que este hino de Luther despertasse grande indignação entre os católicos. Nos distritos debaixo de controle católico, este hino foi proibido estritamente, até mesmo em alguns lugares foi ordenada a penalidade de morte. Por exemplo durante a Guerra dos 30 Anos: em 10 de maio de 1631, General Tilly (católico) entrou em Magdeburgo e massacrou os habitantes (evangélicos). As ruas foram cobertas literalmente com cadáveres e moribundos. Um grupo de crianças escolares, cantando o hino de Luther, veio marchando pela praça. Prontamente foram degoladas e lançadas no fogo pelos soldados de Tilly. Conta-se que Tilly se arrependeu mais tarde desta ação, mas que depois do dia deste massacre ele não teve mais sucesso na sua campanha. A queda de Magdeburgo foi celebrada pelo Papa com grandes festividades.

Fontes:

- Dahle, Library of Christians Hymns
- Handbook to The Lutheran Hymnal
 


Autor(a): Leonhard Creutzberg
Âmbito: IECLB
Hino: 90. Deus, o teu verbo guarda
Título da publicação: Hinos do Povo de Deus Comentados / Ano: 2012
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Comentário ou reflexão sobre hino
ID: 15375
REDE DE RECURSOS
+
Toda a vida dos crentes não é outra coisa senão louvor e gratidão a Deus.
Martim Lutero
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br