Efésios 1.3-6,15-18

03/01/1999

Prédica: Efésios 1.3-6,15-18
Leituras: Isaías 61.10-62.3 e João 1.1-18
Autor: Werner Brunken
Data Litúrgica: 2º Domingo após Natal
Data da Pregação: 03/01/1999
Proclamar Libertação - Volume: XXIV
Tema: Natal

1. Considerações gerais

O texto de Ef 1.3-6,15-18 já foi comentado num auxilio homilético de Proclamar Libertação (vol. XVIII, p. 43-48), para o mesmo domingo. Por sinal, a reflexão naquele auxílio é muito profunda e praticamente não tenho nada a acrescentar.

2. A Carta como estudo

Lembro que o tema da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) para os anos de 1997-1998 teve por base toda a Carta de Paulo aos Efésios, destacando 2.19: Assim já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus. E decorre daí o lema: Aqui você tem lugar.

Lendo a Carta, a gente descobre esse fio condutor que acentua que para Deus não somos estrangeiros, mas filhos e filhas amados. Pertencemos a Ele.

3. O texto em relação aos outros

No texto proposto de Efésios Deus é bendito por tudo que realizou. Lembramos que estamos há dois domingos do Natal. Aí Deus revelou-se como aquele que nos ama e que está conosco. O texto de Jo 1.1-18 expressa a vinda de Deus ao mundo. E o texto de Is 61.10-62.3 agradece pela salvação realizada por Deus para com o seu povo.

4. Contexto

O texto proposto de Ef 1.3-6,15-18 faz parte de um todo que vai de 1.3 até l .23. A este capítulo podemos dar o seguinte esquema:

V. 3: Bênção de abertura.
Vv. 4-6: Nossa eleição por Deus.
Vv. 7-12: Nossa redenção por Jesus Cristo.
Vv. 13-14: A obra do Espírito Santo.
Vv. 15-16: Ação de graças.
Vv. 17-19: Oração de intercessão.
Vv. 20-23: O reino de Cristo no mundo em favor da Igreja.
E deste todo foram propostos os vv. 3-6,15-18, que expressam o todo do cap. l e de toda a Carta..

5. Reflexões sobre o texto

Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo expressa a admiração e o louvor pelas intervenções de Deus na história deste mundo. Este Deus tem abençoado com toda sorte de bênçãos espirituais, isto é, tudo ele nos deu através de Jesus Cristo: amor, perdão, reconciliação, herança, aceitação, justiça, paz, alegria. O seu amor é tão grande, que nos escolheu para sermos dele. Isto atestam as expressões predestinação, beneplácito da vontade divina. Predestinou não no sentido de para a salvação ou para a perdição, mas unicamente para a salvação. Deus veio ao mundo na pessoa de Jesus para salvar, assim expressa Jo 3.17. Ele veio para o que era seu, conforme Jo 1.11. Também no texto de Is 61.10ss. é dito que há alegria entre o povo por causa das vestes de salvação e do manto de justiça. Assim, a marca registrada de nosso texto é situar nossa eleição em relação a Cristo.

Diante dessa escolha de Deus por nós, somos desafiados a louvar a sua glória. Esta expressão aparece também nos vv. 12 e 14. Ela nos convida a reconhecer que todo o plano de salvação converge para a admissão de que somente a Deus pertence a glória. Este glória a Deus aponta para a primazia absoluta de Deus, para a irradiação de sua ação. À semelhança do sol, que espalha ao mesmo tempo luz e calor, Deus, por sua glória, cria e dirige o universo inteiro. Conhecemos a formulação de Calvino: Soli Deo gloria. Sim! Somente a Deus dai glória, pois tudo que ele fez é bom. Viver para a glória de Deus é responder ao apelo que ele nos faz ouvir, para partilharmos com os santos a riqueza da sua glória (v. 18).

Diante desta comunidade que bendiz a Deus e o glorifica, Paulo descobre também a sua fé e o amor para com as pessoas. Tudo é motivo para agradecer diante de Deus em oração (1.16). E é seu desejo que Deus conceda mais ainda aos cristãos em Éfeso: Espírito de sabedoria e de revelação, a fim de conhecer mais ainda esse Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Paulo deseja que seus olhos sejam iluminados para viver mais intensamente a esperança da sua eleição.

6. Meditação

Aprender a falar bem de uma pessoa é muito difícil, pois sempre descobrimos algo errado na vida da pessoa e passamos a falar mal dela. Na verdade, não existe ninguém de quem só falemos coisas boas. Na Bíblia, em Jo 17.5, lemos: Maldito o homem que confia no homem... Pessoas até dizem: A gente confia desconfiando. Na vivência descobrimos que não podemos louvar e glorificar alguém por algo realizado, pois esta mesma pessoa também apresenta fraquezas, das quais vamos falar mal.

Doutro lado descobrimos nos escritos bíblicos que Deus é bendito, é louvado, é glorificado. E tudo porque Deus é sempre o mesmo, conforme Hb 13.8. Ele não muda. Não está sujeito aos fracassos e erros humanos. Ele é perfeito. Por isso, podemos bendizê-lo, louvá-lo e glorificá-lo para sempre como expressa o hino: Glorificado seja teu nome! Aleluia! Glória a Jesus. Deus é glorificado através da obra criadora, redentora e santificadora.

Deus em Cristo nos escolheu para pertencer a ele. Tudo conforme seus planos e sua vontade. E ter essa certeza de que Deus veio ao mundo em Jesus Cristo para salvar (Jo 3.17), para ter as pessoas junto a si como elas são, leva-nos a bendizer, louvar e glorificar este Deus.

Somos seus filhos e suas filhas. Podemos viver a partir do seu amor, do seu perdão, da sua reconciliação, da sua justiça e paz. E levar tudo isto para dentro do mundo, da nossa vivência. Assim poderemos ter uma vida melhor para todos.

7. Celebração

1. Intróito (órgão, piano, teclado, instrumentos, coral).
2. Damos as boas-vindas a todos/as neste 1° domingo do novo ano. Alegramo-nos com a presença de todos/as. E por podermos estar juntos, bendizemos ao Pai de nosso Senhor Jesus Cristo.

3. Preparando-nos para viver a mensagem deste domingo, convido para cantar o hino “Chuvas de bênçãos”(Hinos do povo de Deus [HPD] n° 119).

4. Nestes primeiros dias do novo ano precisamos viver a esperança de dias melhores para todos/as. Por isso, nada melhor do que bendizer ao nosso Deus com as palavras do Salmo 103.1 : Bendize, ó minha alma, ao Senhor e não te esqueças de nem um só de seus benefícios. Vamos
participar dessa adoração ao nosso Deus cantando Glorificado seja leu nome! Aleluia! Glória a Jesus! (HPD 253).

5. Na presença desse Deus reconheçamos nossas fraquezas, confessando: Deus eterno! Tu és sempre o mesmo: maravilhoso, amoroso e reconciliador. Concede que possamos experimentar neste novo ano um pouco mais de amor e reconciliação no nosso viver diário. Conscientes de que dependemos de ti, cantamos: Tem, Senhor, piedade!

6. Comunidade: Tem, Senhor, piedade!

7. Oração: Eterno Deus e Pai! Obrigado por podermos viver baseados no teu grande amor, que tu tens para conosco. Obrigado por podermos estar reunidos como teu povo. Juntos te louvamos e glorificamos. Juntos desejamos ouvir a tua palavra e aplicá-la à nossa vida. Por Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador. Amém.

8. Ouçamos palavras do Livro do profeta Isaías, 61.10-62.3. Leitor lê e termina dizendo: Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, alegrai-vos!

9. Comunidade responde: Sim! Deus em Jesus Cristo é a nossa alegria.

10. A seguir ouçamos a leitura do Evangelho segundo João 1.1-18. Leitor termina a leitura dizendo: Até aqui a leitura do Evangelho. Que Deus abençoe estas palavras para a nossa vida.

11. Comunidade canta o hino: Ó alegria, vem alumia...(HPD 262).

12. Leitura de Ef 1.3-6,15-18 e reflexão (seguir os passos conforme descrito nos itens 5 e 6).
13. Comunidade canta o hino: Não temas, pois eu te remi... (HPD 191).

14. Como resposta à mensagem recebida convido para confessarmos nossa fé cristã com as palavras do hino Da terra a plenitude... (HPD 158 — ler ou cantar).

15. Como gratidão a Deus por tudo que nos tem dado, vamos recolher as ofertas deste culto, que hoje destinamos para...

16. Pessoas passam a recolher as ofertas. Durante o recolhimento a comunidade canta o hino Cantai ao Senhor um cântico novo... (HPD 260).

17. Oração de agradecimento pelas ofertas e intercessão pela entidade à qual são destinadas.
18. Avisos comunitários e boas-vindas aos visitantes (pedindo para levantar, dizer seu nome e de onde vem).

19. Oração: Senhor, nosso Deus e Pai! Nossas palavras são de gratidão, louvor e adoração pelo teu imenso amor, que tu tens para conosco. Tudo fizeste por nós. Por isso, estamos alegres. Obrigado por podermos viver os dias deste novo ano sob a tua graça e proteção. Que em toda e qualquer situação possamos sentir a tua amável presença. (A seguir, incluir agradecimentos, pedidos e intercessões dos presentes.) Tudo agradecemos e pedimos por Jesus Cristo, nosso Salvador, que nos ensinou a orar:

20. Comunidade: Pai nosso, que estás nos céus....

21. Comunidade canta o hino Louvor cantai... (HPD 245).

22. O Senhor vos abençoe e vos guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre vós e tenha misericórdia de vós. Õ Senhor sobre vós levante a sua face e vos dê a sua paz.

23. Comunidade: Amém!

24. Ide em paz e servi ao Senhor!

25. Comunidade: Demos graças a Deus!

Bibliografia

COTHENET, Edouard. As Epístolas aos Colossenses e aos Efésios. São Paulo: Paulus, 1995. (Cadernos bíblicos, 67).
VOLKMANN, Martin. Efésios 1.3-6,15-18. In: Proclamar Libertação. São Leopoldo : Sinodal, 1992. v. XVIII, p. 43-48.

Proclamar Libertação 24
Editora Sinodal e Escola Superior de Teologia


Autor(a): Werner Brunken
Âmbito: IECLB
Natureza do Domingo: Natal
Perfil do Domingo: 1º Domingo após Natal
Testamento: Novo / Livro: Efésios / Capitulo: 1 / Versículo Inicial: 3 / Versículo Final: 6
Título da publicação: Proclamar Libertação / Editora: Editora Sinodal / Ano: 1998 / Volume: 24
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Auxílio homilético
ID: 7225
REDE DE RECURSOS
+
Jesus Cristo diz: Passarão o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão.
Lucas 21.33
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br