Em nada ponho a minha fé senão na graça de Jesus

Comentário e Reflexão

29/06/2012

HPD nº 161 Em nada ponho a minha fé senão na graça de Jesus

Quem diria que aquele menino que vivia nas ruas de Londres, cujos pais, donos duma malfadada pensão, não davam a mínima importância a ele, um dia se tornaria pastor batista e seria autor de um hino que é uma verdadeira declaração de fé? - Edward Mote (1797-1874), autor deste hino, foi esse menino. Nasceu em Londres, Inglaterra. Quando jovem, aprendeu o ofício de marceneiro. Aos 16 anos, foi levado por seu mestre para ouvir o estimado pregador John Hyatt. Aos seus pés Edward converteu-se a Cristo! Mais tarde, ao se estabelecer em Southwark, um subúrbio de Londres, com seu próprio negócio, tornou-se marceneiro de muito sucesso e um crente muito dedicado. Como passatempo escrevia crônicas que muitas vezes foram publicadas em periódicos de Londres. Começou a escrever poesias e hinos, também.

Foi em 1834 que Edward Mote escreveu este hino de fé e confiança em Cristo. Assim ele contou a história: Uma manhã, enquanto saía para o meu trabalho, veio à minha mente que devia escrever um hino sobre a experiência do cristão da graça do Senhor. Enquanto ia para Holbern, compus as palavras do estribilho:

A minha fé e o meu amor
Estão firmados no Senhor,
estão firmados no Senhor.

Durante o dia completei quatro estrofes e as escrevi.

Mote continuou a contar que, no domingo, ao encontrar-se com um membro da igreja, esse lhe pediu que fosse visitar sua esposa que estava gravemente enferma. À tarde, Mote se apressou em fazer isso. O Sr. King pediu que cantasse um hino, lessem as Escrituras e orassem. Procurou o seu hinário, mas não o achou. Edward Mote continua a contar: .

Eu disse: -Tenho uns versos aqui no meu bolso, se quiser, podemos cantá-los.- Assim fizemos. Sua esposa gostou tanto do hino que pediu que deixasse uma cópia com ela. Depois do culto da noite, fui para casa e escrevi mais duas estrofes. Levei-as depois para aquela irmã. Estes versos foram tão bem ao encontro das necessidades daquela irmã moribunda, que mandei imprimir 1000 cópias para distribuição. Enviei uma cópia a Spiritual Magazine (Revista Espiritual), sem assiná-la.

Mote, que escreveu ao todo mais de 100 hinos, incluiu o hino no seu hinário Hymns of Praise ( Hinos de Louvor), publicado em 1836, com o título: A Base Imutável da Esperança do Pecador. Desta vez incluiu a sua assinatura.

William Batchelder Bradbury (1816-1868), um dos mais destacados compositores dos primeiros gospel hymns dos Estados Unidos, compôs a melodia Solid Rock para este texto de Mote, em 1863. (No original, o estribilho chama Cristo de a Rocha Sólida. Esta versão apareceu pela primeira vez em 1864 na única coletânea publicada durante a Guerra Civil nos Estados Unidos, The Devotional Hymn and Tune Book (O Livro de Hinos e Melodias Devocionais).

Este hino foi traduzido por Francisco Caetano Borges da Silva, um pastor evangélico que nasceu em 1863, em São Miguel,RS. Emigrou para os Estados Unidos. Publicou o hinário Cânticos Cristãos, em New Bedford, Estado de Massachusetts, onde havia uma colônia portuguesa. Ainda hoje existem muitas igrejas com cultos na língua portuguesa nesta região. Borges da Silva traduziu outros hinos, um dos quais foi Manso e Suave.


Fonte: Ichter,Bill H. Se os Hinos Falassem , vol.III, Rio de Janeiro, Casa Publicadora Batista (JUERP),1971,p.94


 


Autor(a): Leonhard Creutzberg
Âmbito: IECLB
Hino: 161. Em nada ponho a minha fé
Título da publicação: Hinos do Povo de Deus Comentados / Ano: 2012
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Comentário ou reflexão sobre hino
ID: 15440
REDE DE RECURSOS
+
Deus, ao atender uma oração, atende-a de modo maravilhoso e rico, assim que o coração humano é por demais apertado para poder compreendê-lo.
Martim Lutero
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br