Epifania

Recursos Litúrgicos

Tema
O tema destaca o próprio da Epifania: a revelação. Sublinha um aspecto essencial da revelação de Jesus: ele se revela às diferentes raças. Jesus se revela como o Salvador que une e vem para todos e todas, sem distinção.

LITURGIA DE ENTRADA
Recepção
Na chegada, cada pessoa recebe uma fita (são fitas de todas as cores). A recepção é com palavras carinhosas, neste espírito: Que bom que você veio! Como é bom ver você! Que você se sinta bem ao entrar neste recinto!

Sino
Prelúdio e preparo do centro litúrgico com símbolos ligados ao tema
Tocar uma canção ou melodia que lembre uma caminhada, compassada, ao ritmo do sino, ou algum ritmo feito por um grupo, imitando passos, talvez os passos dos camelos que levavam os magos. Sob esse ritmo, uma procissão dirige-se ao altar, levando velas, cruz, Bíblia, flores e muitos presentes, todos enfeitados com laços de fitas iguais às recebidas na porta.

Acolhida
L “Muitos virão do Leste e do Oeste, do Norte e do Sul e vão sentar-se à mesa no Reino de Deus” (Lc 13.29). Sim, muitas pessoas virão de todos os lados, de perto e de longe, fazendo diferentes caminhos, para se reunirem na presença de Deus.

Nos congregamos para celebrar com gratidão porque o Cristo revelado aos magos se revela de forma renovada a todos e todas nós.

Bem-vindos!...

Voto inicial
L É por Deus que aqui estamos; por Cristo, seu Filho, que se revela a nós, do jeito que nós somos, independentemente de onde venhamos, de que raça sejamos, em que situação vivamos; e pelo Espírito Santo, que vem como auxílio, como consolo, como socorro.
C Amém.

Oração preparatória da comunidade
L Se analisarmos bem a caminhada de nossa vida, trazemos tão pouco para ofertar a Jesus! No lugar de ouro, incenso e mirra, carregamos nossos preconceitos, nosso orgulho, nossas pretensões egoístas. Por isto, em silêncio, vamos pensar nisso, avaliar as atitudes que tomamos recentemente e os caminhos que percorremos.
O silêncio pode ser interrompido com o próximo hino.
C (HPD 150) Se sofrimento te causei, Senhor.

Oração do dia
L Oremos. Senhor, que orientaste e acompanhaste os magos de Belém, concede-nos confiança na tua presença, independentemente de quem sejamos, de onde venhamos, da nossa raça ou das condições em que vivamos, para que, movidos pela gratidão, sejamos pessoas que ofertam o seu tempo, os seus dons, os seus bens. Por Jesus Cristo, teu querido Filho, que contigo e com o Espírito Santo vive e reina, de eternidade a eternidade.
C Amém.

LITURGIA DA PALAVRA
Leituras bíblicas
L A Palavra de Deus é a estrela que hoje nos orienta.
C (canta) Senhor, que tua Palavra.

L Leitura de Isaías 60.1-5.
C (canta) Senhor, que tua Palavra.
Leitura de Efésios 3.2-12.
Tempo de silêncio
Leitura do Evangelho

L Aclamemos o Evangelho, cantando:
C Aleluia.

L (versículo e aclamação) “Então foi ouvida uma voz dos céus: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo” (Mc 1.11).
C Aleluia.

L Leitura do Evangelho do nosso Senhor Jesus Cristo segundo
Mateus 2.1-12.
Leitura

L (canta) Palavra do Senhor!
C Louvado sejas, Cristo.

Pregação
Considerar a simbologia das fitas: as cores, a diversidade, as raças, os magos, as nações, os preconceitos, suas vítimas. Cristo se revela às nações. Quais as conseqüências que decorrem disso?

Confissão de fé
L Se cremos como os magos do Oriente, proclamamos que Deus se revela a todas as pessoas, em todos os lugares. Essa é a fé que confessamos com as palavras da confissão de fé.
C Creio...

Recolhimento das ofertas
L Os magos foram a Jesus e levaram presentes. Lembremos disso em seguida, na hora da oferta. Também vamos ofertar do que temos. As ofertas de hoje destinam-se para
(indicar o destinação).

Durante o recolhimento é cantado.
C (canta) Tudo vem de ti, Senhor.

Recolher e levar as ofertas ao altar. Elas também podem ser recolhidas, ou somente levadas, durante o Ofertório. Depois, durante a Oração do ofertório, se agradece pelas dádivas.

Oração geral da Igreja
L Intercedemos pelas Igrejas, onde as diferenças de pensamento e de interpretação trazem sofrimento, para que ocorra transformação e as pessoas aprendam mais a andar juntas, como Cristo nos orienta, e assim as comunidades experimentem a unidade em Cristo. Oremos ao Senhor:
C Ouve, Senhor, a nossa oração.

L Intercedemos pelas famílias, para que também saibam perceber e respeitar diferenças de pensamento e que em todos os momentos o amor de Deus crie aconchego, refúgio, compreensão e vivência da fé. Oremos ao Senhor:
C Ouve, Senhor, a nossa oração.

LITURGIA DA CEIA DO SENHOR
Ofertório e preparo da mesa
Canta-se um hino de ofertório. Durante o hino levam-se os elementos da Ceia, bem como algumas fitas de cores variadas (e as ofertas em dinheiro).

Oração do ofertório
L Bendito sejas, Senhor Deus Criador, pelo pão, fruto da terra e do trabalho que aqui te trazemos. De diferentes grãos, pela ação de diversas mãos, ele foi transformado numa só massa.
C Bendito sejas para sempre.

L Bendito sejas, Senhor Deus Criador, pelo vinho (pelo suco), fruto da terra e do trabalho de muitos, amassado e transformado, bebida que nos congrega na alegria gerada pela revelação de Cristo.
C Bendito sejas para sempre.

L Bendito sejas, Senhor Deus Criador, pela diversidade da tua criação, representada nessas fitas, através dos quais apresentamos a nós mesmos, diferentes, mas unidos por uma só fé, como presentes vivos para que tu nos uses na edificação do Reino que iniciaste.
C Bendito sejas para sempre.

L Bendito sejas pelas dádivas em dinheiro e toda a disposição de servir-te nas pessoas que sozinhas não conseguem viver com dignidade.
C Bendito sejas para sempre.

L Assim como os grãos de trigo que estavam dispersos pelos campos e as videiras que estavam dispersas pelas colinas reuniram-se no pão e no cálice, sobre a mesa, sejamos todos reunidos, Senhor, desde os confins da terra, em teu Reino, por Cristo, nosso Senhor.
C Amém.

Oração Eucarística
L O Senhor esteja com todos e todas vocês.
C E com você também.

L Elevem os corações.
C Ao Senhor os elevamos.

L Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
C Isso é digno e justo.

L Sim, é digno, justo e nosso dever que, em todos os tempos e lugares, rendamos graças a ti, Deus eterno e todo-poderoso, por Jesus Cristo, nosso Senhor, que, vindo para perto de todos e todas, viveu entre nós, para revelar tua glória e teu amor, que mostrou quão longe caminhamos de Ti quando não aceitamos o diferente. Por isso, com toda a tua Igreja e os coros celestiais, louvamos e adoramos teu glorioso nome, cantando:
C (canta) Santo, santo, santo.

L Bendito sejas, Senhor da terra e dos céus, que tiveste piedade de nós, criaturas caídas, e nos enviaste teu Filho para que viesse nos salvar. Por sua instituição celebramos a Ceia, pois na noite em que foi traído, Jesus...
C Ele veio nos salvar!

L Celebramos a memória da vida, morte, ressurreição e ascensão de Jesus Cristo por todos nós. E te rendemos ações de graças porque nos consagraste no Batismo, tornando- nos um só corpo, filhos e filhas, para servir-te no sacerdócio da nova aliança.
C (canta) Anunciamos, Senhor, a tua morte, e proclamamos tua ressurreição. Vem, Senhor Jesus!

L Derrama o teu Espírito Santo para que, recebendo o corpo de Cristo e bebendo do cálice da comunhão, nos transformemos em oferendas vivas que proclamam o teu Reino.
C (HPD 366) Vem, Espírito Santo.

L Lembra-te, Senhor, das pessoas que testemunharam o Evangelho da boa notícia que inclui e acolhe e, dessa forma, perseveraram na fé. Guia-nos com elas à festa da alegria plena, para a qual, em Cristo, nos convidaste.
C (canta) Por Cristo, com Cristo e em Cristo.

Pai-Nosso

Gesto da Paz
L Somos diferentes. Temos necessidades e anseios distintos; às vezes, opostos. Por isso, em muitos momentos da vida, magoamos, machucamos, excluímos, com palavras e ações. Mas Deus vem a nós para nos conceder a sua paz e também para nos desafiar a levarmos esta paz adiante em nossa caminhada. As fitas que recebemos no início querem lembrar nossas diferenças. Vamos trocar as fitas agora, desejando a paz e convidando para vivê-la.

Trocam-se as fitas, dando um abraço ou aperto de mão, desejando a paz. Durante este ato, o grupo de música canta, ou roda-se uma música de fundo com mensagem de paz.

C (HPD 377) A paz do Senhor.

Fração
L O cálice da bênção que abençoamos é a comunhão do sangue de Cristo; o pão que repartimos é a comunhão do corpo de Cristo.
C (canta) Nós, embora muitos, somos um só corpo.

Comunhão
L O Deus que se revela a todos os povos nos ama e nos convida: vinde, pois tudo já está preparado!

Sugere-se a comunhão andante. Se há a possibilidade, fazer dois centros de distribuição. Nesse caso, um grupo sai das laterais da Igreja e retorna pelo corredor, e o outro sai pelo corredor para voltar pela lateral. Assim acontecerá o encontro no centro. As pessoas vão se cruzar e poderão se cumprimentar. Afinal, somos peregrinos de um caminho comum.

Oração pós-comunhão
L Todo-poderoso Deus, agradecemos-te porque nos restauras através da comunhão do corpo e sangue de teu Filho. Concede, em tua bondade, que essa Ceia nos fortaleça na fé e, assim, possamos continuar nossa caminhada, aceitando e amando o nosso próximo. Isso te pedimos por Jesus Cristo, nosso Senhor.
C Amém.

LITURGIA DE SAÍDA
Avisos gerais

Hino

Bênção
L Como gesto de humildade, elevemos nossas mãos abertas ao alto para, assim, acolher a bênção de Deus, que nos anima e fortalece a continuarmos a caminhada da vida, a partir da revelação do amor de Deus. O Senhor vos abençoe e vos guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre vós e tenha misericórdia de vós; o Senhor sobre vós levante o seu rosto e vos dê a sua paz.
Em nome de Deus Pai, Filho e Espírito Santo (+).
C Amém.

Envio
L Ide em paz e servi ao Senhor.
C Demos graças a Deus.

Poslúdio

Oração silenciosa

Fonte: Livro de Culto da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil
- Portal Luteranos
 

Assim, outros carregam o meu fardo, a força deles é a minha. A fé da minha Igreja socorre-me na perturbação. A oração alheia preocupa-se comigo.
Martim Lutero
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br