Martim Lutero - cronologia

1483 - Martim Lutero nasce no dia 10 de novembro na cidade de Eisleben – Alemanha. Segundo dos oito filhos de Hans Luther (Ludher)e Margareta Ziegler , família de origem camponesa e não muito afortunada. Foi batizado no dia seguinte e, segundo costume da época, recebe o nome do santo do dia: Martinho.



1484 - A família muda-se para Mansfeld onde seu pai trabalha junto às minas de cobre.



1488 - Lutero vai à escola em Mansfeld (Triviumschule).



1497 - Lutero freqüenta a escola de Magdeburg (escola “latina” dos Irmãos da Vida Comum).



1498 - Seu pai Hans envia o filho para Eisenach por ter nesta cidade numerosas relações. É recebido na casa da família Ursula Cotta. Para custear seus estudos fazia serenatas.



1501 - Lutero inicia seus estudos na Universidade de Erfurt. Estuda “Artes Livres”: gramática, retórica, filosofia, matemática, astronomia.



1505 - Recebe o título de Mestre em Artes. Inscreve-se na Faculdade de Direito a pedido do pai.

Uma tempestade no dia 2 de julho o leva a fazer a promessa de se tornar monge. Quinze dias depois ingressa no Convento dos Eremitas Agostinianos de Erfurt.



1507 - É ordenado sacerdote no dia 4 de abril e celebra a sua primeira missa no dia 2 de maio.



1508 - Leciona filosofia moral na Universidade de Wittenberg ao mesmo tempo em que prossegue seus estudos de teologia, tornando-se bacharel no ano seguinte.



1509 - Retorna a Erfurt e leciona dogmática no Estudo Geral da Ordem.



1510 - Viaja à Roma devido a assuntos da Ordem Agostiniana.



1511 - Retorna de Roma. Transferido definitivamente para Wittenberg, assume uma cátedra.



1512 - Obtém o título de Doutor em Teologia. Ocupa a cátedra da Escritura Sagrada e faz preleções exegéticas sobre livros bíblicos. Foi nomeado subprior do Convento de Wittenberg.



1513 - Curso sobre Salmos. Torna-se pregador no convento e na igreja de Wittenberg.



1515 - Curso sobre Romanos. É nomeado para “Vigário de Distrito” com jurisdição sobre onze casas da Ordem dos Agostinianos.



1516 - Curso sobre Gálatas.



1517 - Curso sobre Hebreus. No dia 31 de outubro torna conhecidas suas 95 Teses sobre o valor da indulgência, afixando-as na porta da igreja do castelo de Wittenberg.



1518 - Disputa de Heidelberg.


Defesa diante do Cardeal Caetano em Augsburg nos dias 12-14 de outubro.


Apelo pela realização de um Concílio no dia 28 de novembro.



1519 - Entrevista de Lutero com o emissário papal Carlos von Miltiz.


Disputa em Leipzig de Karlstadt e Lutero com Dr. João Eck. Lutero afirma que também concílios podem errar e que única autoridade reconhecida por ele é a Sagrada Escritura.



1520 - Publicação de escritos importantes para a Reforma:

“Sermão sobre as boas obras”, “Da liberdade cristã”, “Do cativeiro babilônico da Igreja” e “À nobreza cristã da Nação Alemã, acerca do melhoramento do estamento cristão”.


No dia 10 de outubro Lutero recebe a bula papal “Exsurge Domine” na qual é intimado com a excomunhão caso não se retratasse no prazo de 60 dias.


No dia 10 de dezembro Lutero queima em frente as portas da cidade um exemplar da bula e livros do Direito Canônico diante de professores e alunos da Universidade de Wittenberg.



1521 - O Papa Leão X emite a bula de excomunhão de Lutero no dia 3 de janeiro.


Lutero comparece nos dias 17 e 18 de abril à Dieta de Worms e se defende perante o Imperador Carlos V e os Estados do Império. Ao deixar Worms no dia 26 acaba sendo raptado a mando de Frederico, o Sábio e fica refugiado no Castelo de Wartburg com o codinome de “cavalheiro Jorge”.

 

No dia 26 de maio é publicado o Edito de Worms que proíbe a divulgação e o ensino da doutrina de Lutero. Estava proscrito. No castelo começa a tradução do Novo Testamento para o alemão.



1522 - Diante de graves distúrbios em Wittenberg, Lutero sai do refúgio e abafa nos dias 9 a 16 de março o movimento de entusiastas fanáticos.


Impressão do Novo Testamento em alemão em setembro.



1523 - Introdução de uma nova ordem na comunidade cristã.


1525 - Guerra dos Camponeses e Lutero escreve: “Exortação à paz, a propósito dos doze artigos dos camponeses da Suábia”, “Contra os camponeses homicidas e salteadores”. Estabelece um debate com Erasmo de Rotterdam no escrito “De servo arbitrio”.


Casamento de Martim Lutero com Catarina von Bora no dia 13 de junho.



1526 - Origem das igrejas territoriais e a introdução de uma nova ordem de culto, celebrado em língua alemã.



1529 - Martim Lutero publica o Catecismo Maior e o Catecismo Menor.


Os príncipes do norte e de quatorze cidades do sul da Alemanha protestam contra as decisões da Dieta de Espira para impedir o avanço da Reforma. Surge a expressão “protestante”.



Nos dias 1 a 4 de outubro acontece em Marburgo o diálogo entre Lutero e Zwínglio. Há concordância em todos os aspectos da doutrina evangélica com excessão da Santa Ceia.



1530 - Lutero permanece proscrito e abrigado no Castelo Coburgo entre 16 de abril e 4 de outubro, enquanto seus amigos apresentam ao Imperador Carlos V, em nome dos evangélicos, a confissão da reforma. Redigida por Felipe Melanchton e lida no dia 25 de junho, a “Confissão de Augsburgo”, como ficou conhecida, tornou-se documento-base das igrejas luteranas no mundo.



1534 - Lutero publica a primeira tradução completa da Bíblia em língua alemã.



1537 - Lutero escreve os “Artigos de Esmalcalda” com o resumo dos principais pontos da doutrina cristã.



1539 - Publicação do primeiro volume de seus escritos alemães e do escrito “Dos Concílios e da Igreja”.



1546 - Morte de Martim Lutero em Eisleben no dia 18 de fevereiro.


Antes da criação do mundo, Deus já nos havia escolhido para sermos dele por meio da nossa união com Cristo, a fim de pertencermos somente a Deus e nos apresentarmos diante dele sem culpa.
Efésios 1.4
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br