Nasceu o sol a fulgurar

Comentário e Reflexão

29/06/2012

HPD nº 265: “Nasceu o sol a fulgurar

O autor da letra deste hino é Nikolaus Hermann. Esse nasceu após 1480 em Altdorf, próximo de Nürnberg (Alemanha). No ano de 1518 encontramos Hermann em St.Joachimstal (uma cidade recém-fundada numa região com minas de prata, na Boêmia), onde assumiu o cargo de professor e de chantre (orientador de música na igreja, organista, dirigente de coral).

Após quase 40 anos de serviços prestados como professor e dirigente de música, a saúde abalada o obrigou a se aposentar. No Dia de São João de 1557, na capela da escola, ele se despediu do serviço escolar. Mas não deixou de cantar e fazer música para a glória de Deus. Em 1560 editou uma coleção de seus hinos. Esta tinha o título significativo “Os Evangelhos dos Domingos do Ano Eclesiástico compostos para as crianças e para pais cristãos”. Seus hinos originalmente não foram feitos para os cultos da comunidade, mas, sim, para serem cantados nos lares dos cristãos. - No dia 15 de maio de 1561 Nikolaus Hermann faleceu em Joachimsthal, com cerca de 80 anos de idade.

Professor Hermann amava a mocidade e se empenhou a mostrar-lhe o caminho da salvação em Cristo. Ele sabia que hinos e canções são o meio ideal para gravar o Evangelho nos corações dos jovens. E já que não encontrava versos apropriados para crianças, ele pessoalmente se pôs a fazer versos e criar melodias que crianças pudessem cantar. A maioria de seus hinos (HPD nº 14; 70; 265; 279; 304) são de estrofes curtas, de somente 4 versos, e fáceis de decorar; e tem melodias alegres e fáceis de cantar. Ao todo são conhecidos 176 hinos e canções de Nikolaus Hermann.

Na coleção editada por Nikolaus Hermann o hino Nasceu o sol a fulgurar tem o título (Der Morgensegen) A Bênção Matutina. Esse título sugere que o hino seja cantado de manhã. Além disso indica a fonte; o texto se baseia na Oração Matutina de Martim Lutero. Naturalmente também está enraizado profundamente na Bíblia.

Vamos meditar um instante sobre o conteúdo do hino:

1.- Porque estamos alegres e louvamos a Deus? Veja na 1ª estrofe e Salmo 91,5; João 9,4: Noite, no tempo em que não existia luz elétrica, causava medo e temor. Por outro lado, o nascer do sol era motivo para alegria (Salmo 19,1-6).

2.- Após o louvor seguem algumas preces: O que pedimos na 2ª estrofe? - Quem queira nos guiar? (Veja Salmo 91,11 e a Oração Matutina de Lutero)

3.- Só uma oração no início do dia não é o suficiente. O que pedimos com as palavras da 3ª estrofe? - Como podemos vencer os problemas do dia? (I.Reis 3,9; Colossenses 3,17)

4.- O que pedimos na 4ª estrofe? [Antigo ditado: Ora et labora!]. - Qual deve ser o alvo de “nosso agir e planejar”? - O que nós geralmente visamos alcançar com nosso trabalho? - De que modo o “nosso agir e planejar” pode exaltar o nome de Deus? (Salmo 90,17; Mateus 5,16).

Sem dúvida, a melodia de Melchior Vulpius contribuiu muito para tornar amplamente conhecido o hino de Nikolaus Hermann. Em 1560 o hino foi impresso sem notas musicais. No prefácio do Evangelhos dos Domingos... sugeriram-se – para poder cantar poesias de 4 versos – nove melodias de hinos latinos e mais quatro outras melodias. Entre elas constaram, por exemplo, as melodias dos hinos Conosco fica fiel Jesus (HPD 89), Deus, o teu Verbo guarda a nós (HPD 90) e Eu venho a vós dos altos céus (HPD 15).

Melchior Vulpius editou em 1609 em Erfurt Ein schön geistlich Gesangbuch (Um bonito livro de cantos espirituais). Nele se encontra a Melodia própria para o hino Nasceu o sol a fulgurar. Essa consegue com as notas musicais descrever (como numa pintura) aquilo que as palavras (pelo menos da 1ª estrofe) expressam. No primeiro verso a melodia sobe e desce num arco que descreve o movimento do sol. No segundo verso ela representa o alegre despertar e pular da cama. As notas agudas, no início do terceiro verso, ajudam dirigirmos nossos pensamentos ao alto, louvando a Deus. E o final calmo, voltando à nota tônica, expressa a nossa tranqüilidade e confiança no Todo-poderoso que nos protege e guarda.


Melchior Vulpius [Fuchs], compositor alemão, professor e escritor de música, nasceu aproximadamente 1560/70, em Wasungen (próximo de Meiningen) Thuringia. Junto com um dos seus irmãos, Melchior latinizou o nome de família „Fuchs“, passando a chamar-se de Vulpius. Ele era filho de pais pobres e por isso pôde freqüentar somente a Lateinschule (escola de nível ginasial) na pequena cidade de sua casa. Em 1588 ele estava em Speyer, onde aprendeu os elementos básicos de poesia e de música. No ano de 1589 ele casou, e depois foi designado para o cargo de professor de latim na Lateinschule em Schleusingen (perto de Wasungen), apesar do não ter freqüentado uma universidade. Porém, ele geralmente foi chamado de 'compositor', porque ele já se tinha distinguido como tal em Wasungen na esfera da música de igreja. O salário dele em Schleusingen era no princípio extremamente modesto, e só subiu um pouco, depois que ele assumiu um compromisso permanente no mais baixo grau de professor em 1592, além de exercer os deveres de Kantor (chantre) - De 1596 até a sua morte (em agosto de 1615) ele trabalhou como Chantre municipal e professor na Lateinschule em Weimar. - .

Melchior Vulpius era o compositor mais importante de hinos protestantes na Alemanha de sua época e um dos mais produtivos e populares compositores luteranos. Ele criou quase 200 motets e uns 400 hinos e peças semelhantes. No HPD encontram-se 5 melodias da autoria de Melchior Vulpius nos seguintes hinos: 59, 64, 108, 224, 258, 265, 279, 300 – todas de Ein schön geistlich Gesangbuch (Um bonito livro de cantos espirituais) de Jena, 1609:


Autor(a): Leonhard Creutzberg
Âmbito: IECLB
Hino: 265. Nasceu o sol a fulgurar
Título da publicação: Hinos do Povo de Deus Comentados / Ano: 2012
Natureza do Texto: Música
Perfil do Texto: Comentário ou reflexão sobre hino
ID: 15506
REDE DE RECURSOS
+
Anunciarei o amor de Deus, o Senhor, e darei graças por tudo o que Ele tem feito.
Isaías 63.7
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br