Quaresma - Último Domingo

Recursos Litúrgicos

LITURGIA DE ENTRADA
Sino

Prelúdio

Acolhida
L Estamos encerrando o período da Quaresma. O próximo domingo é o de Ramos, iniciando a Semana Santa. Em todo este período os textos bíblicos previstos nos ajudaram a refletir sobre a paixão de Cristo e o significado desse acontecimento para a nossa vida. No culto de hoje, baseado na Epístola aos Hebreus, continuamos com essa reflexão, sob o tema aprender com a paixão.
Bem-vindos e bem-vindas a este culto.

Saudação apostólica
L O Deus da esperança vos encha de todo o gozo e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo (Rm 15.13).
C Amém.

Hino
C (HPD 321) Vento que anima.
Enquanto a comunidade canta, acende-se a vela.

Confissão de pecados
L Confessemos os nossos pecados a Deus com as palavras do Salmo deste dia (Sl 51.1-12).
(Mulheres) Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade;
(Homens) e, segundo a multidão de tuas misericórdias, apaga as minhas transgressões.

Lava-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado.

Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.

Pequei contra ti, contra ti somente,
e fiz o que é mal perante os teus olhos, de maneira que
serás tido como justo no teu falar e puro no teu julgar.

Eu nasci na iniquidade e em pecado me conceberam meu pai e minha mãe.

Eis que te comprazes na verdade no íntimo, e no recôndito me fazes conhecer a sabedoria.

Purifica-me com hissopo, e ficarei limpo; lava-me, e ficarei mais alvo que a neve.

Faze-me ouvir júbilo e alegria para que exultem os ossos que esmagaste.

Esconde o rosto dos meus pecados e apaga todas as minhas iniqüidades.

Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável.

Não me repulses de tua presença, nem me retires o teu Santo Espírito.

Restitui-me a alegria da tua salvação; e sustenta-me com um espírito voluntário.

L Em silêncio, examinemos a nossa vida e apresentemos a Deus a nossa confissão pessoal (silêncio).

Absolvição
L Deus, o Todo-Poderoso, entregou o seu Filho para que morresse por nós e, por seu amor, perdoasse todos os nossos pecados. Como ministro(a) chamado(a) e ordenado(a) pela Igreja de Jesus Cristo, declaro a vocês o perdão de todos os seus pecados, em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo (+).
C Amém.

C (HPD 398) Alegrai-vos sempre no Senhor.

Kyrie
Membros da equipe de liturgia trazem os símbolos para a frente, enquanto
L os explica.

L Viemos para este culto buscando o encontro com Deus. Neste encontro, não nos afastamos do mundo e da sua realidade. Por isso, vamos unir nossas vozes àquelas que clamam e pedem compaixão.

Revistas e jornais (mostrar) publicam relatos sobre violência e morte; sobre pessoas que sofrem injustamente devido às guerras. Com o tijolo quebrado (mostrar) trazemos as dores das pessoas que, entre nós, se angustiam diante do desmoronamento de seus valores e da sua própria fé.

Com o lenço (mostrar) traduzimos a dor diante da doença e da perda de pessoas queridas. Por todas essas situações, clamemos ao Senhor:
C (canta) Pelas dores deste mundo, ó Senhor.

Oração do dia
L Oremos. Nosso Deus, tu que te revelas na cruz e no sofrimento, na tua palavra e na Ceia da comunhão, concede que compreendamos o teu jeito de agir, para que não caiamos em tentação quando nossa fé é abalada e nos sentimos vazios e desorientados e, para que, mesmo nas situações de sofrimento e desespero, seguremos confiantes a tua mão. Por Jesus Cristo, que contigo e com o Espírito Santo reina de eternidade a eternidade.
C Amém.

LITURGIA DA PALAVRA
Leituras bíblicas
L Preparando-nos para ouvir as leituras bíblicas, cantemos:
C (HPD 381) Pela palavra de Deus.

L Leitura de Hebreus 5.7-10.
Leitura do Evangelho

L Aclamemos o Evangelho:
C (canta) A misericórdia do Senhor.

L Lâmpada para os nossos pés é a tua palavra e luz para o nosso caminho.
C (canta) A misericórdia do Senhor.

L O santo Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo segundo
João 12.20-27.
Leitura

L Palavra do Senhor!
C Demos graças a Deus.

Pregação

Hino
C (HPD 44) Na cruz eu quero te saudar.

Oração geral da Igreja
L A comunidade cristã aprendeu de Jesus a apresentar, com forte clamor, orações e súplicas. Vamos agora interceder pelas lideranças da Igreja e do mundo e pelas pessoas que necessitam da nossa oração e da nossa ação solidária.
Após cada prece, a comunidade canta:
C (canta) Ouve nossa oração e atende nossa súplica.

LITURGIA DA CEIA DO SENHOR
Ofertório e preparo da mesa
L Enquanto cantamos o hino do ofertório, preparamos a mesa da comunhão, trazendo os elementos da Ceia. Em seguida, a comunidade é convidada a trazer os donativos para a campanha de agasalhos ou dinheiro e depositálos nos cestos aqui em frente (cestos que ficam ao lado da mesa).

C (canta) Tudo vem de ti, Senhor. E do que é teu te damos. Amém.

L Oremos. Tudo vem de ti, Senhor: as energias para o nosso trabalho (nosso estudo), as forças para suportar as dores da vida, o impulso para amar e repartir com os outros os dons que recebemos. Agradecemos por todas estas dádivas. Colocamos em tuas mãos as ofertas em dinheiro e os agasalhos. Utiliza-os para o bem das pessoas que delas necessitam. Colocamos em tuas mãos o pão e o fruto da videira para que os uses em nosso benefício. Dá que se tornem alimento de salvação para nós, pois grandes são a tua bondade e o teu amor e, por isso, nós te louvamos.
C Amém.

Oração eucarística
L Que Deus esteja com vocês.
C E também com você.

L Elevemos os nossos corações a Deus.
C Sim, a Deus os elevamos.

L Rendamos graças a Deus porque Ele está no meio de
nós.
C É digno e justo rendermos graças a Deus.

L Nós te damos graças, ó Deus, porque és o Senhor da história, desde a criação do mundo até o fim dos tempos. Tu te revelaste na história do povo de Israel como Deus que salva, liberta e acompanha no sofrimento e no abandono. Em Jesus Cristo tu vieste a nós e assumiste a condição humana. Nós te damos graças, ó Deus, porque promoveste a salvação da humanidade não pelo caminho das conquistas gloriosas, mas pela entrega do teu Filho à morte, revelando, assim, a tua solidariedade no sofrimento e a tua presença ao lado dos que vivem na mais profunda angústia.

Nós te louvamos e te agradecemos porque em meio aos escombros da morte reconstruíste a vida e ressuscitaste o teu Filho, dando-nos a esperança da vida eterna. Por tudo o que fizeste por nós e pela salvação preciosa e gratuita que de ti recebemos nós te rendemos graças e te adoramos, cantando o sempiterno hino:
C (canta) Santo, Santo, Santo.

L Graças te damos porque o Teu Filho Jesus, antes de entregar-se à morte na cruz, reuniu os seus discípulos para uma refeição. E, enquanto comiam, tomou o pão e, tendo dado graças, o partiu e deu-lhes, dizendo: “Isto é o meu corpo oferecido por vós, fazei isto em memória de mim.” Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: “Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós.”

Lembrando o que Jesus fez, reunimo-nos em torno desta mesa para celebrar a vitória do teu Filho sobre a morte, sua ressurreição, sua ascensão para junto de ti e sua volta para o julgamento final.

Nós te pedimos: dá-nos o teu Santo Espírito, para que, celebrando a comunhão contigo, nos tornemos um só espírito e um só corpo em Cristo Jesus.
C (HPD 366) Vem, Espírito Santo, vem e atende o nosso chamado.

L Lembra-te, ó Deus, das pessoas que já não estão entre nós. Bem guardadas em teu colo, elas continuam conosco na comunhão do corpo de Cristo. Aguardamos o encontro com todas essas pessoas na mesa do teu reino, na festa da alegria, onde conjuntamente te glorificaremos, para sempre, por Cristo, nosso Senhor.
C (canta) Por Cristo, com Cristo e em Cristo.

Pai-Nosso

Gesto da paz
L Em nossa vida passamos por momentos angustiantes, seja por alguma desavença, seja pela discordância das idéias dos nossos colegas e familiares, ou até mesmo por alguma decepção a partir da nossa fé. Mas Jesus vem a nós e anuncia: deixo-vos a paz, a minha paz vos dou. Envolvidos por esse anúncio que faz bem ao nosso coração, vamos agora desejar uns aos outros a paz de Cristo, aquela que tem o poder de curar qualquer ferida.

Fração
L (Elevando o cálice) O cálice pelo qual damos graças é a comunhão do sangue de Cristo. (Partindo o pão) O pão que partimos é a comunhão do corpo de Cristo.
C (canta) Nós, embora muitos, somos um só corpo.

Comunhão
L Jesus Cristo diz: “Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, eu vos aliviarei.” Venham, pois tudo está preparado! (segue a comunhão).

Oração pós-comunhão
L Graças te damos, ó Deus, porque vieste a nós nesta Ceia. Por meio dela fortaleces nossa fé e nos tornas um só corpo em ti. Dá que este alimento nos sustente nas experiências difíceis e amargas da nossa vida. Por Jesus Cristo, teu amado e obediente Filho.
C Amém.

LITURGIA DE SAÍDA
Avisos

Bênção
L Ao final deste encontro, recebam a bênção de Deus. O Senhor abençoe e guarde vocês. O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre vocês e tenha misericórdia de vocês. O Senhor sobre vocês levante o seu rosto, e lhes conceda a paz.
C Amém.

Envio
L Nosso compromisso como cristãos e cristãs não termina neste culto. Ele continua no serviço, no consolo e no amor ao próximo. Deus, assim, nos envia com o seu Santo Espírito. Na confiança de que Ele está conosco, vão em paz e sirvam ao Senhor com alegria.
C Demos graças a Deus!

Poslúdio

Sino

Fonte: Livro de Culto da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil
- Portal Luteranos
 

Deus diz: Não fiquem com medo, pois estou com vocês. Eu lhes dou forças e os ajudo.
Isaias 41.10
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br