Comunidade em Belo Horizonte

Sínodo Sudeste



Rua Dona Salvadora , 37 - Serra
CEP 30220-230 - Belo Horizonte /MG - Brasil
Telefone(s): (31) 3281-1988
belohorizonte@luteranos.com.br
ID: 363

O diabo venceu?

As tentações de Jesus e das pessoas cristãs.

09/03/2019

 

O diabo venceu a Jesus?
Lucas 4.1-13

Prezada Comunidade, estimados rádio ouvintes da rádioweb LuteranosUAI:

O que é preciso fazer para conhecer a Deus? Muitos responderiam: Ler a Bíblia!

Por onde começar? Pelo começo? Mas, tem gente que já leu a Bíblia do começo ao fim e não entendeu muita coisa.  Isso é assim, porque para conhecer a Deus, não basta começar a ler a Bíblia em qualquer lugar. Para conhecer a Deus, devemos ouvir a Jesus. Portanto, se você quer conhecer a Deus, comece a ler a Bíblia pelos Evangelhos.

As primeiras comunidades cristãs se esforçaram muito para manter-se fiel ao Deus de Jesus. No Antigo testamento, a característica mais nos profetas era a proclamação que Deus é um Deus de justiça. No Novo testamento, a característica mais marcante em Jesus é que Deus é um Deus de amor. Portanto, se falamos de Deus na Bíblia devemos considerar que ele é um Deus de justiça e um Deus de amor.

O Evangelho de Lucas fala das tentações de Jesus, como tentações permanentes na igreja de todos os tempos. As tentações de Jesus representam um perigo constante através do qual a igreja pode se desvirar de Jesus. Assim como o diabo quis desviar a Jesus de sua missão, mas não deu cerro, assim o diabo continua tentando desviar os cristãos da missão de Deus, que é anunciar e servir ao Deus da Justiça e ao Deus do Amor.

A primeira tentação fala de pão. Jesus resiste em utilizar o poder de Deus para saciar sua própria fome. Não só de pão vive o ser humano. Para Jesus a igreja deve buscar/ praticar o reino de Deus e a sua justiça (Mt 6.33). Justiça é que haja pão para todos. Durante a sua presença física nesse mundo, Jesus invoca o poder de Deus para multiplicar pães e peixes – não em benefício próprio, mas sim para alimentar a multidão faminta.

Portanto, a primeira tentação se refere a essa ansiedade que temos em buscar a Deus para resolver os nossos problemas. Essa ansiedade do Eu Primeiro faz a gente achar que tudo em nós é mais grave que em outros. A nossa dor é maior que a dos outros, os nossos problemas são maiores que os problemas dos outros. O EU PRIMEIRO faz a gente julgar os outros como secundários. Jesus destaca aqui que o EU PRIMEIRO não é prioritário. Olhemos em volta. Tem gente em pior situação que a nossa. Nos desviamos de Jesus quando pedimos a Deus que resolva primeiro as nossas necessidades pessoais. É claro que Deus quer o nosso bem estar – e é na vida comunitária que encontramos ajuda. É dando atenção para alguém que também está sofrendo, é participando de um grupo solidário – é assim que nós encontramos conforto e a ajuda de Deus para nós mesmos.

A segunda tentação fala de poder e da riqueza. O diabo oferece a Jesus poder e riqueza sob uma condição: que Jesus o adorasse e o servisse. O diabo estava pedindo a Jesus que ele mostrasse para as pessoas que quem serve a vai se dar bem. Servir a Deus vai trazer riquezas. Por isso, pastores e pastoras precisam ser pessoas exitosas. Precisam usar roupas de marca, seus filhos precisam estudar em escolas caras, precisam ter empregados em suas casas. Tudo isso mostra que quem serve a Deus se dá bem. E – por outro lado – quem está mal na vida é porque ainda não serve a Deus.
Mas isso essa ostentação financeira de muitos pastores é tudo um faz de conta. Muitos pastores(as) entram nessa tentação e para mostrar que estão indo bem começam a fazer empréstimos e dívidas financeiras – que logo não conseguem pagar. E essa é uma das grandes causas de suicídio de pastores(as).

A terceira tentação que o diabo propõe a Jesus é que Jesus se revele de maneira grandiosa diante do povo – que Jesus mostre para todas as pessoas que ele é de fato o Filho de Deus. O diabo propõe um ato triunfal em que Jesus começa pulando de um penhasco e que os anjos venham voando do céu e envolvam a Jesus com suas asas para que ele não se machuque na queda. Isso convenceria qualquer pessoa que Jesus é o próprio Deus, que tem poder sobre o céu e a terra. O que tem de mal nisso? A tentação aqui é uma igreja de espetáculos, onde as pessoas se impressionam e se encantam com as manifestações de Deus, - mas essas mesmas pessoas não ouvem e nem servem a Deus. Uma igreja onde as pessoas dizem o que Deus deve fazer para chamar a atenção das pessoas. Uma igreja que determina e ordena o que Deus e os anjos devem fazer. Jesus responde dizendo que não devemos colocar Senhor Deus à prova.

E para finalizar, o texto ainda nos mostra como podemos nos livrar do diabo. Quando o diabo vê que não consegue nada com Jesus, ele vai embora. Assim também – se o diabo não consegue nada com as pessoas cristãs – ele acaba indo embora sozinho.

É isso que nos conta o Evangelho de hoje.

Mas, se nessa história da tentação de Jesus - nós mesmos e as igrejas nos colocássemos no lugar de Jesus, como nós reagiriamos?

É claro que Jesus esperaria que nós reagíssemos da mesma forma que Jesus reagiu, e assim como o diabo não teve êxito com Jesus, ele também não terá êxito sobre nós. Mas será que agiríamos como Jesus?

No Carnaval uma das escolas de samba de São Paulo chocou a muitas pessoas com uma cena envolvendo o diabo com Jesus. O diabo mostrava total controle sobre Jesus. O diabo tratava Jesus de maneira agressiva.

Mas essa cena deu o que falar. Não sei se foi intenção do diretor da escola, mas essa cena nos fez pensar como nós cristãos e as igrejas tratamos a Jesus. O diabo – nós já sabemos – ele sempre vai maltratar a Jesus. Quem não deveria maltratar a Jesus somos nós os cristãos.

É sobre esse perigo maltratar a Jesus e a Palavra de Deus, invertendo completamente os valores que o Evangelho chama a atenção com as tentações de Jesus. A Bíblia nos mostra que Jesus não foi vencido pelo diabo, mas hoje em dia o diabo venceu em nossa sociedade – e isso o vemos nas atitudes de muitas pessoas cristãs e muitas igrejas. Nesse sentido, escreveu nessa semana o pastor Tiago Santos de Porto Alegre. Ele diz:
“Quando a igreja fez arminha com a mão, o diabo venceu. Quando os pastores e missionários, mesmo atuando nas comunidades mais pobres, apoiam a retirada de direitos das pessoas, o diabo venceu. Quando pastores e pessoas da igreja debocham de uma criança que morre, o diabo venceu. Quando pastores e igrejas celebram que entremos em guerra com outro país - para atender interesses geopolíticos de superpotências, o diabo venceu. Quando pastores e membros de igreja espalham mentiras e ódio na internet, o diabo venceu. Quando a igreja fica em angustiante silêncio frente ao racismo, ao feminicídio, a homofobia, o diabo venceu.” Mas também quando nós queremos que Deus nos sirva e não nós servimos a Deus, então, o diabo venceu. Quando nós deixamos o Deus da justiça e o Deus do amor de lado, o diabo venceu. Quando nós exigimos que Deus faça maravilhas em nossa vida em troca de nossa devoção, o diabo venceu. 

Portanto, parece que nós – com nossas atitudes – é que demos a vitória para o diabo. O diabo não venceu a Jesus, mas ele venceu a muitos cristãos e com isso humilhou a Jesus. Assim como Jesus sofreu pelos nossos pecados na cruz, ele continua sendo maltratado por nossas atitudes. O diabo humilha a Jesus por conta de nossas atitudes, porque ele tem poder sobre nós.

Será que ainda tem conserto? Será que dá para virar esse jogo – de 7x1 contra Jesus? Diante das coisas impossíveis, jesus dizia aos seus discípulos: O que é impossível para vocês, ainda é possível para Deus.

Hoje é o primeiro domingo da Quaresma. A quaresma tem 7 semanas até a sexta-feira santa. As Igrejas na Alemanha têm para cada ano um desafio que se chama 7 SEMANAS SEM. O desafio desse ano de 2019 é 7 SEMANAS SEM MENTIR (ou espalhar noticias falsas). O desafio tem a ver com o que compartilhamos na internet e nas relações interpessoais do dia a dia.

O desafio também chega até nós luteranos e luteranas aqui no Brasil. 7Semanas sem espalhar o que não sabemos se é verdade, 7Semanas sem ofender gratuitamente a ninguém. 7Semanas para tratar as pessoas com compaixão, com misericórdia, com solidariedade. Começando assim, vamos tirar esse tanto de vitorias que o diabo tem acumulado e vamos começar a virar o jogo em favor de Jesus.

Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus nosso Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam entre e em nós. Amém

 

MÍDIATECA

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

A Deus, aos pais e aos mestres, nunca se poderá agradecer e recompensar de modo suficiente.
Martim Lutero
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
O Espírito de Deus se une com o nosso espírito para afirmar que somos filhos de Deus.
Romanos 8.16
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br