A mulher estrangeira

20/11/2020

 

Mateus 15.21-28 (ler o texto)

Queridos irmãos, queridas irmãs em Cristo!

Uma mulher que não tem nome, clama e argumenta a partir de sua experiência do dia a dia, da sua situação concreta de desespero, de desesperança, de amor por sua filha. Ela insiste, insiste, e finalmente consegue estabelecer um diálogo, ainda que tenso, com Jesus.

Jesus estava orientado pelas tradições e regras da sua época: eu estou aqui somente para as ovelhas perdidas do povo de Israel. Foi um encontro inoportuno, pois Jesus e os discípulos se retiraram para as regiões de Tiro e de Sidom. Queriam um pouco de descanso, esse encontro não estava nos planos. Os seus discípulos lhe deram o recado: mande essa mulher embora, pois ela está atrás de nós, fazendo muito barulho!

Mas ele afirmou que a fé daquela mulher foi mais forte que os preconceitos Dele, que pensava em reservar o reino de Deus somente para as ovelhas perdidas da casa de Israel. A mulher fez com que Jesus percebesse que sua missão era maior até do que Ele imaginava e da grandeza da misericórdia de Deus. É no encontro, na convivência, no olhar, no sentir as dores, na empatia, no olhar, no toque, que temos a possibilidade de mudar nossos pré-conceitos, nossa maneira ultrapassada de pensar e agir. O encontro de Jesus com a mulher é incrível! Trouxe vida nova para ele e para ela. No encontro inesperado e inoportuno Jesus acaba por escutar o drama da mulher e a ouve com atenção. Ele a acolhe e muda de opinião.

A fé da mulher do nosso texto é uma fé que luta. Essa fé não se deixa calar, nem pelo silêncio, nem pelo argumento teológico, nem pelos conceitos duros que condenam. É uma fé que luta pela vida. Pois para a mulher o que está em jogo não é sua honra, convicção, poder, mas a vida ameaçada. Enquanto a vida da sua amada filha estiver em risco, a vida será horrível e ficará reduzida a uma mera sobra do que a vida deveria ser.

A fé da mulher do nosso texto é uma fé que luta pela vida do outro, da outra. Uma fé que luta pelo direito da outra pessoa! Nesta história a fé se manifesta com uma fé em diaconia, e em defesa da vida de uma filha, pois só em comunhão com o outro, com a outra é possível uma vida plena.

Deus nos abençoe!

Diaconisa Arlete Adriana Prochnow
Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil
enviada para Igreja Luterana Salvadorenha
Projeto na área de Diaconia
San Salvador - El Salvador
 


Autor(a): Diac. Arlete Adriana Prochnow
Âmbito: IECLB
Área: Confessionalidade / Nível: Confessionalidade - Prédicas e Meditações / Organismo: Instituto Luterano Campos Verdejantes
Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 15 / Versículo Inicial: 21 / Versículo Final: 28
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Meditação
ID: 60058
REDE DE RECURSOS
+
ECUMENE
+
Que ninguém procure somente os seus próprios interesses, mas também os dos outros.
Filipenses 2.4
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br