Paróquia Evangélica de Confissão Luterana em Pancas celebra 75 anos de memória, vivência e testemunho

08/05/2006

Capela
Livro registra história da Paróquia
Ceia
1 | 1
Ampliar

A pequena Comunidade em Panquinhas, fundada em 17 de Março de 1929 pelo P. Leonard Hösch, em culto celebrado na casa de Carlos Sthur, no Córrego Palmital deu origem a grande Paróquia em São Bento e ao Distrito Eclesiástico Norte do Espírito Santo (DENES). As famílias luteranas do palmital se organizaram e construíram a Capela da Paz, inaugurada em 26 de outubro de 1930. Se considerarmos essa data como a fundação da Paróquia, no dia 26 de outubro de 2005 celebramos 75 anos de história. 

Com as festividades dos 75 anos buscamos resgatar a história de nosso povo pomerano, luterano. Esse objetivo nos levou, naturalmente, a outro: escrever um livro intitulado: “Memória, Vivência e Testemunho”. O lançamento oficial ocorreu no dia 26 de outubro de 2005, data do aniversário da Paróquia, na Comunidade em Laginha, atual sede paroquial. Nessa ocasião foi apresentado um resumo da pesquisa, através do Data Show, com textos e imagens da história de nosso povo. O livro está estruturado em 15 capítulos, abrangendo o período histórico que vai desde o séc. XIX até os dias atuais. Entre outros são abordados a questão da imigração dos pomeranos ao Espírito Santo, aspectos da cultura, o processo da migração interna, formação das comunidades e paróquias, a colonização de Pancas, a migração para Rondônia, biografia dos pastores que atuaram na Paróquia. 

A publicação desse livro foi possível através do apoio do Cônsul da Alemanha no Espírito Santo, Helmut Meyerfreund, e da Prefeitura Municipal de Pancas, na pessoa do prefeito André Cardoso.


O ponto alto das festividades ficou reservado para o Culto Festivo, celebrado em 30 de outubro de 2005, na Comunidade em São Bento, que, por muitos anos foi a sede paroquial. O badalar dos sinos, mais uma vez nos convidaram para orar, servir e agradecer. O dia ficou marcado pelo culto festivo, eucarístico, com a presença dos irmãos que acreditam no ecumenismo.

Após a celebração foi servido um almoço comunitário, seguido de apresentações de trombonistas, danças folclóricas, concertina. Estiveram conosco o grupo Harmonia, de Laginha, o coral de vozes e trombones e grupo de danças da Comunidade de Serra dos Pregos, de Santa Teresa.

Estiveram presentes os pastores: Helmar R. Rölke, Ido Port, Wonibaldo Rutzen (que já atuaram na paróquia); Leonardo Ramlow, Geraldo Graf, Ismar Schiffelbein; a PPHM Marilene Panzenhagen. Esteve presente e celebrou conosco o Padre Malvino Xavier, pois acreditamos que o ecumenismo prático é um testemunho de fé capaz de transformar mentes e unir forças e prol da transformação de nossa realidade. A pregação foi dirigida pelo P. Sinodal Helmar R. Rölke, baseada em Números 11. 10 – 15, 24 e 25.

A vida em comunidade nos proporciona buscar e encontrar um tesouro, capaz de transformar a nossa vida: o Reino de Deus. Dito em outras palavras: Uma vida com Deus, uma vida de fé. Desde nosso nascimento até o fim de nossa vida, do berço a sepultura, somos chamados a ter uma história com Deus, na comunidade. Essa história desenvolve-se através da:

Memória - o que Deus fez e faz por nós? O salmo nos ensina: “Bendize ó minha alma ao Senhor e não te esqueças de nem um só de seus benefícios”(Sl 103).

Vivência - como experimentamos esse Deus da misericórdia e da fidelidade? Os anos passam e o que permanece é o amor dado e amor recebido.

Testemunho - como contamos adiante esta vida com Deus, esta vida de fé? Com os olhos da fé e do otimismo vamos perceber a presença solidária de Deus em nossa história e testemunhá-la adiante, para as gerações que virão.

De 1930 até 2005, ocorreram muitas transformações. A Paróquia até mudou de nome! Mudaram os presbitérios, mudaram os pastores, surgiram novas comunidades, membros morreram, outros tantos nasceram, outros ingressaram em outras agremiações religiosas, outros chegaram para caminhar conosco... Fato é que o amor e a misericórdia com que Deus nos acompanhou até aqui, amparando nossos passos, com graça e fieldade não mudaram. Podemos testemunhar e reafirmar: O Senhor, nosso Deus, seja conosco, assim como foi com nossos pais; não nos desampare e não nos deixes. (1 Reis 8. 57).

Por isso, nesse jubileu, a festa é de júbilo pela memória, vivência e testemunho, da presença do Trino Deus em nossa História, nos convidando a descobrir e acolher o grande tesouro da nossa vida - Jesus Cristo e o seu Reino, uma vez que temos o privilégio de fazer parte da Paróquia Evangélica de Confissão Luterana em Pancas, com sua rica história! É também a nossa história! Parabéns povo pomerano, povo luterano, todos os povos, línguas, raças, religiões que contribuíram para a construção dessa história. De joelhos dobrados só poderemos dizer: Soli Deo Gloria!

Interessados no livro Memória, Vivência e Testemunho entrar em contato pelo Tel.: 0xx 27 3726-4143.

Fonte: P. Sidney Retz, Paróquia em Pancas
 

COMUNICAÇÃO
+
Quem conhece Deus também conhece as criaturas, as compreende e as ama, pois, nas criaturas, estão as pegadas da divindade.
Martim Lutero
© Copyright 2022 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br