Jornal Evangélico Luterano

Ano 2020 | número 843

Sábado, 24 de Julho de 2021

Porto Alegre / RS - 22:58

Estudos Bíblicos

Saudade e memória

As palavras do profeta Jeremias expressam a alegria e a esperança do retorno. O povo está voltando! Para onde o povo foi? De onde está voltando?

Na vida, passamos por acontecimentos que nos marcam profundamente e fazem a gente repensar quem nós somos e como vivemos. O tempo de pandemia que vivenciamos deixa marcas na nossa vida pessoal e comunitária. O distanciamento social nos afastou. Temporariamente, experimentamos o rompimento dos laços de convivência. Aprendemos a conviver com a solidão e transformamos as nossas casas no nosso templo, lugar de oração, de estudo da Palavra de Deus, de acompanhar os Cultos pelo rádio, pela Internet. Mesmo sem nos reunirmos como Comunidade de Fé, fomos Comunidade.

O povo de Israel experimentou este processo de distanciamento, de rompimentos dos laços afetivos e comunitários de uma forma muito mais profunda. Devido ao conflito com povos vizinhos, parte do povo de Israel foi levada para o exílio. Em especial, as lideranças do povo foram levadas como prisioneiras para uma terra distante.

O povo de Israel já se encontrava dividido em dois reinos: o Reino do Norte, que tinha como capital a cidade de Samaria, e o Reino do Sul, que tinha como capital a cidade de Jerusalém.

Um primeiro exílio aconteceu em 722 a.C., quando o Império Assírio conquistou o Reino do Norte e deportou parte da população para a região da Assíria. Anos depois, foi o Império Babilônico que invadiu a região da Palestina. Em 588 a.C., parte da população do Reino do Sul também foi deportada. Não bastasse o exílio, as cidades do Reino do Sul foram destruídas. Na cidade de Jerusalém, o templo e os muros que protegiam a cidade foram derrubados. É difícil imaginar como estes acontecimentos impactaram a vida de todo o povo.

A fé foi profundamente questionada nestes períodos. Como entender que Deus deixou tudo isto acontecer com o seu povo? Onde estava Deus? Deus havia estabelecido uma aliança com o seu povo. Será que Deus rompeu com a aliança ou foi o povo que, no seu jeito de viver, desobedeceu aos Mandamentos e rompeu com a aliança?

O profeta Jeremias anuncia que Deus quer estabelecer uma nova aliança. Deus não esqueceu do seu povo, por isso Ele anuncia que o povo que foi disperso e exilado retornará à sua terra. Ao falar sobre o retorno do povo, Jeremias retoma a memória histórica de quando o povo saiu da escravidão do Egito. Deus libertou o povo e o conduziu para uma terra que seria deles, onde viveriam em liberdade como povo de Deus.

O profeta Jeremias anuncia que novamente Deus guiará o seu povo de volta para a sua terra e esse seguirá por uma estrada segura. O povo não tropeçará e não lhe faltará água nem lugar de descanso durante a jornada.

O exílio dispersou o povo, rompeu laços familiares, afetivos e sociais, mas a comunhão será restabelecida, pois Deus está trazendo de volta aquelas pessoas que foram separadas. É uma palavra de esperança que reafirma a presença de Deus junto ao povo e restabelece a identidade comunitária e de fé, pois renova a aliança estabelecida entre Deus e o seu povo.

O povo de Deus havia sido vencido, exilado, derrotado. Assírios, babilônicos, chegaram com a força das armas, invadiram e dominaram a terra do povo de Deus, mas Deus permanece ao lado desta gente derrotada, fraca. Jeremias anuncia esta presença de Deus, que ajunta e acolhe o seu povo sem deixar ninguém para trás. Temos a promessa que Deus restabelece a comunhão do seu povo, uma comunhão firmada pela fé que não exclui, mas acolhe as pessoas nas suas fragilidades, nas suas fraquezas.

P. Eduardo Stauder e Pa. Rosane Zirbes | Ministros na Comunidade em Picada 48 Baixa/RS 

Ultima edição

Edição impressa para folhear no computador


Baixar em PDF

Baixar em PDF


VEJA TODAS AS EDIÇÕES


Gestão Administrativa

Ser Igreja de Jesus Cristo em contexto de pandemia

Em perspectiva de balanço do ano que passou, compartilhamos, de forma adaptada e atualizada, partes da Carta Pastoral da Presidência, de Pastoras e Pastores Sinodais, publicada em agosto de 2020. A partir de março de 2020, passamos a conviver com a pandemia do Covid-19, (+)



Educação Cristã Contínua

Igreja que valoriza o Sacerdócio Geral (parte 3/3)

Desafios Com base nas atividades que estão sendo realizadas e considerando o cenário atual, a Coordenação de Educação Cristã (CEC) vislumbra os seguintes desafios para a efetivação da Meta Missionária 1 (Áreas de prioridade (+)

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc
Vivam como pessoas que pertencem à luz, pois a luz produz uma grande colheita de todo tipo de bondade, honestidade e verdade.
Efésios 5.8-9
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br