Jornal Evangélico Luterano

Ano 2016 | número 797

Quinta-feira, 28 de Outubro de 2021

Porto Alegre / RS - 13:49

Unidade

Lutero - Reforma: 500 anos

   A misericórdia e o amor de Deus renovam-se todos os dias, por isso podemos seguir a vida em esperança e fé. A palavra do Salmo 100.5 nos diz: O Senhor é bom; o seu amor dura para sempre, e a sua fidelidade não tem fim. A fidelidade e o amor de Deus são para sempre. Em Deus, podemos buscar e esperar, pois dele vem a salvação. A canção Amanhecer, do P. Dr. Rodolfo Gaede Neto, é inspiradora para percebermos que Deus não se ausenta da nossa vida nem do mundo. Diz a canção: A cada dia nasce de novo o sol, assim renasce a cada manhã a misericórdia de Deus. Recebo hoje a dádiva da vida novamente de tuas mãos Senhor e grato disponho-me a servir. Deus é gracioso. A salvação não é conquista humana, é dádiva de Deus. A salvação tem como base a misericórdia de Deus. A graça precisa ser abraçada pela fé. Em Jesus Cristo, vemos e temos o amor de Deus. Somos aceitos e amados por Deus. A fé nos dá esta certeza. Isso é o maior bem que podemos ter.

   Jesus dá-nos esperança e acolhe-nos. Então, indagamos: Como perceber um Deus gracioso diante de tantas desgraças que algumas pessoas passam na vida? Elas são inúmeras: sofrimentos emocionais e psíquicos, limitações físicas, deficiências, doenças, separações, tratamentos paliativos diante de doenças incuráveis, fome e miséria, condições sub-humanas de trabalho, drogas, alcoolismo, violência e mortes, entre tantas outras dificuldades.

Deus é gracioso. A salvação não é conquista humana, é dádiva de Deus. A salvação
 tem como base a misericórdia de Deus. A graça precisa ser abraçada pela fé.
Em Jesus Cristo, vemos e temos o amor de Deus. Somos aceitos e amados por Deus.
 A fé nos dá esta certeza. Isso é o maior bem que podemos ter

   Há uma palavra de Lamentações de Jeremias que nos diz: Disto me recordarei na minha mente; por isso esperarei. As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade. A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto esperarei nele. Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca. Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do Senhor (Lamentações 3.21-26).

   Diante de algumas situações de vida, sentimo-nos impotentes. Precisamos aprender a conviver com elas e aceitá- las: resistir a partir da fé! Há pessoas que decidem não agir diante de situações de impotência, mas também não as aceitam. Outras aceitam e resistem na fé. Isto nos parece contraditório, mas é assim mesmo. A fé nos dá a certeza da presença e da ação de Deus. Quando todas as seguranças humanas caem, a fé diz: ‘Tu tens um Deus que contigo estás’. É ter em quem confiar e agarrar-se quando ‘tudo está perdido’. A fé lembra-nos que Deus não se retira da nossa vida nem do mundo.

   Compartilho a seguir uma história de vida. Ana e o seu esposo, Miguel, chegaram ao oeste do Paraná antes do Natal de 1967. Haviam casado em Santa Catarina, onde nasceram duas filhas e um filho. Logo no primeiro ano, o seu esposo acidentou-se quando derrubava o mato para plantar. O acidente vitimou o esposo, que veio a falecer. Ficou Ana com as três crianças. Parentes queriam ‘repartir’ as crianças. Ana disse: ‘com os meus filhos, ninguém mexe. Ninguém irá levá- los! Ana trabalhou como boia-fria, faxineira, pagou aluguel por muitos anos. Criou as crianças. A história de vida de Ana foi-me contada com alegria, satisfação, emoção e orgulho. Vida marcada por sofrimento e superação. Ana entrou na sua casa própria em outubro de 2015, em função de um dos programas de habitação governamental.

   A história de Ana assemelha-se a muitas outras histórias de homens e mulheres no Brasil e no mundo. Somos lembrados de que o sofrimento é parte natural da nossa vida. Precisamos reunir forças para superá-lo. Colocar-se em pé e seguir a vida. Não há como ‘terceirizá-los’, mesmo que a gente tente e queira fazê-lo. O que a vida nos reserva, precisamos reunir forças para superar.

   Deus nos desafi a a buscar espaços de cuidado com a vida e relações. Isto é imprescindível. Aí, podemos voltar à pergunta: Como experimentar e perceber o amor e a graça de Deus na nossa vida e no mundo? Isto só é possível a partir da fé!

   No Evangelho de João, Jesus, o ressurreto, aparece aos discípulos e tem comunhão com eles. Após a refeição, Jesus pergunta a Simão Pedro, por três vezes: Você me ama? Pedro  responde que sim. Então, Jesus diz, por três vezes: Tome conta das minhas ovelhas (Relato de João 21.15-17). Sobre o versículo 16: Tornou a perguntar-lhe pela segunda vez: Simão, filho de João, tu me amas? Ele lhe respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disselhe Jesus: Pastoreia as minhas ovelhas.

    A respeito desta palavra, Lutero tece o seguinte comentário: ‘Meu Deus, como podemos ser tão cegos a ponto de não levarmos esse amor a sério? Pois quem poderia ter imaginado que Deus se humilha tanto assim e aceita aquilo que fazemos aos pobres como sendo feito a ele pessoalmente? Assim, o mundo está cheio de Deus. Em todos os becos, bem à frente de sua porta, você encontra Cristo. Não fique aí parado, olhando boquiaberto para o alto, dizendo: Pois é, se eu só conseguisse enxergar o Senhor nosso Deus, uma vez que fosse, como eu não estaria disposto a servir-lhe de todas as formas possíveis! ...Ele está dentro da sua casa, na pessoa de seus criados e filhos. Ensina-lhes a temer e amar a Deus e a confiar unicamente nele. Console o próximo que está aflito e doente. Preste-lhe assistência com seus bens, sabedoria e habilidades. Veja bem: Quero estar bem perto de você, em cada pobre que necessita de sua ajuda e instrução. É ali que eu estou. O pouco ou muito que você faz a ele, estará fazendo a mim...’ (Fonte: Portal Luteranos – Meditações de Martim Lutero).

   Eis a tarefa da Igreja: cuidar bem do rebanho de Deus. O Tema do Ano da IECLB para 2016 motiva-nos a refletir e a reconhecer que, das mãos de Deus, recebemos a vida e a salvação, desafiandonos ao cuidado. Em um mundo onde as pessoas, muitas vezes, são tão descuidadas com a vida, com os filhos, com o casamento, com a saúde, com a formação, com a natureza, com a vida de fé, com a vida ministerial e com a vida comunitária, como trazer o cuidado para o centro da vida? Aquilo que nos é valioso será central em nossas vidas. O Tema deste ano lembra-nos que, pela graça, somos livres para cuidar .

   Há uma pequena parábola que nos faz refletir sobre o cuidado e a responsabilidade. Ela nos diz: ‘Um passarinho costumava sobrevoar a floresta todas as manhãs e alegravase com a vista do mundo em que vivia. Certa manhã, viu fumaça no horizonte. Apressado, voou em sua direção. Ao chegar perto, viu que sua bela floresta estava em chamas. Os animais corriam do fogo, apavorados, sem saber o que fazer. O pequeno pássaro não fugiu da responsabilidade. Rapidamente, foi ao rio, encheu o seu pequeno bico com água (uma gota!) e sobrevoou o local do incêndio, soltando a gota bem no meio do fogo. Voltou ao rio e repetiu o trabalho. Dezenas de vezes realizou o mesmo percurso, incansável. O elefante, que tomava um relaxante banho matinal no rio, observava a agitação do pequeno pássaro. O que você pensa estar fazendo aí, meu amigo? Por acaso, você acredita que vai apagar o fogo da floresta?, perguntou, zombando do empenho do pequeno emplumado. Posso não apagar o incêndio da floresta, mas estou fazendo a minha parte, respondeu o pássaro, na esperança de que o enorme elefante enchesse a sua tromba de água e, com um poderoso jato, apagasse as chamas’

   A vida é dádiva de Deus. Somos chamados a olhar para além do nosso umbigo. A nossa vida, muitas vezes, é o resultado de atitudes e escolhas feitas. O amanhã é resultado das escolhas feitas ho je! A graça de Deus nos auxilia a aceitar e a abraçar o que vier pela frente, as situações que a vida nos coloca, não de forma passiva, mas em espera ativa, assim como esperamos o Natal do nosso Senhor.

Oração da serenidade

Deus, conceda-me a serenidade para aceitar aquilo que não posso
mudar, a coragem para mudar o que me for possível e a sabedoria
para saber discernir entre as duas, vivendo um dia de cada vez,
apreciando um momento de cada vez, recebendo as difi culdades
como um caminho para a paz, aceitando este mundo cheio de
pecados como ele é, assim como fez Jesus, e não como gostaria
que ele fosse, confi ando que o Senhor fará tudo dar certo, se eu
me entregar à Sua vontade, pois, assim, poderei ser razoavelmente
feliz nesta vida e supremamente feliz ao Seu lado na outra. Amém.

 

   Reinhold Niebuhr

 

Reinhold Niebuhrt

 

P. Vernei Hengen, Formado em Teologia pela Faculdades EST, em São Leopoldo/RS, atuou nas Paróquias Boa Vista, em São Lourenço do Sul/RS, na Massaranduba/SC, Cachoeira-Guarapuava/PR e, atualmente, exerce o Ministério Pastoral na Paróquia Marechal Candido Rondon/PR.

 

 

 

 

 

 

 

Ultima edição

Edição impressa para folhear no computador


Baixar em PDF

Baixar em PDF


VEJA TODAS AS EDIÇÕES


Gestão Administrativa

Ser Igreja de Jesus Cristo em contexto de pandemia

Em perspectiva de balanço do ano que passou, compartilhamos, de forma adaptada e atualizada, partes da Carta Pastoral da Presidência, de Pastoras e Pastores Sinodais, publicada em agosto de 2020. A partir de março de 2020, passamos a conviver com a pandemia do Covid-19, (+)



Educação Cristã Contínua

Igreja que valoriza o Sacerdócio Geral (parte 3/3)

Desafios Com base nas atividades que estão sendo realizadas e considerando o cenário atual, a Coordenação de Educação Cristã (CEC) vislumbra os seguintes desafios para a efetivação da Meta Missionária 1 (Áreas de prioridade (+)

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc
O Senhor conduza o vosso coração ao amor de Deus e à constância de Cristo.
2Tessalonicenses 3.5
© Copyright 2021 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br