Mulheres - Corpos-territorios Indígenas em Resistência

Semana dos Povos Indígenas 2023

01/02/2023

 

Quando se pensa no corpo-território indígena, é necessária uma reflexão para além do que entendemos comumente como um corpo. Quando as mulheres indígenas falam de seus corpos-territórios, elas estão falando das heranças ancestrais e espirituais que carregam, além da sabedoria coletiva de seus povos.

O caderno da Semana dos Povos Indígenas 2023 traz a ancestralidade e a potência dos corpos-territórios das mulheres indígenas. Quer, não somente tematizar a presença e atuação de mulheres indígenas, mas, especialmente, ser a própria fala dessas mulheres a partir de seus biomas, para o enfrentamento ao racismo e valorização de suas próprias vidas.

O material é escrito pela ANMIGA – Articulação Nacional das Mulheres Indígenas Guerreiras da Ancestralidade, um movimento ancestral, tradicional e social, criado e constituído por mulheres indígenas dos seis biomas brasileiros, desde o chão da aldeia até o chão do mundo; e ilustrado por Wanessa Ribeiro, do povo Guarani Mbya. 

Recursos pedagógicos para descarregar ( ver logo abaixo)


Autor(a): Braulina Baniwa, Joziléia Kaingang e Giovana Macuxi
Âmbito: IECLB
Área: Missão / Nível: Missão - Mulheres
Área: Missão / Nível: Missão - Multiculturalidade / Organismo: Conselho de Missão entre Povos Indígenas - COMIN
Natureza do Texto: Publicação
Perfil do Texto: Caderno
ID: 69540
REDE DE RECURSOS
+
ECUMENE
+
Meu filho, escute o que o seu pai ensina e preste atenção no que a sua mãe diz. Os ensinamentos deles vão aperfeiçoar o seu caráter.
Provérbios 1.8-9
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br