Sínodo da Amazônia



Avenida Paraná , 431 - Novo Horizonte
CEP 76962-053 - Cacoal /RO - Brasil
Telefone(s): (69) 9845-48890 | (69) 8454-8890
sinododamazonia@gmail.com
ID: 8

Relatório sobre a viagem ao Território de Rondônia

 

CÓPIA DO RELATÓRIO SOBRE A VIAGEM AO TERRITÓRIO DE RONDÔNIA, FEITA EM 1.970 POR P. JOACHIM MARUHN E VALDEMAR HOLZ, ENVIADOS PELA IECLB PARA LOCALIZAR FAMÍLIAS E FUNDAR A 1ª COMUNIDADE LUTERANA EM PIMENTA BUENO – RO.

“Serra Pelada, Município de Afonso Cláudio, Estado do Espírito Santo.
                                                                   Em, 20 de setembro de 1.970.

De: Valdemar Holz

Ao: Revmº Sr. Pastor Karl Gottschaldt
       MD. Presidente do Conselho Diretor da IECLB

Assunto: Relatório sobre a viagem ao Território de Rondônia.

               Reverendíssimo Senhor Pastor

Tendo sido designado pela IECLB - Igreja Evangélica de confissão Luterana no Brasil, para acompanhar o Pastor Joachim Maruhn em uma viagem ao Território de Rondônia, a fim de localizar membros de nossa Igreja que para lá migraram à procura de terras novas e mais férteis. No dia 14 de julho próximo findo iniciamos a viagem de ônibus partindo de Vitória até o Rio de Janeiro, de onde prosseguimos por via aérea. Nosso vôo seguiu a seguinte rota: Rio – São Paulo – Campo Grande MT - Cuiabá MT – Vilhena RO – Porto Velho RO e volta até Vila Rondônia RO. Da Vila Rondônia, viajamos ainda de volta por 150 km em estrada de chão, aberta em densa mata até ao Povoado de Pimenta Bueno (destino de nossa viagem), onde constatamos o seguinte:

I – LOCALIZAÇÃO DE PIMENTA BUENO: A Região e Povoado de Pimenta Bueno está situada dentro do distrito de Vila Rondônia, no sudeste do Território de Rondônia, que é quase totalmente coberto por matas.

II – CONDIÇÕES DE VIDA DE PIMENTA BUENO: Pimenta Bueno é servida pela rodovia BR-364 (Cuiabá – Porto Velho), ligando à Vila Rondônia a 150 km em direção norte e à Vilhena a 180 km em direção sul, ambas com pista para aterrissagem de pequenos aviões. São também de muita importância, os rios Apediã e Comemoração, passando este último dentro do povoado, servindo de importante via de comunicação e transporte. O Povoado de Pimenta Bueno é constituído de aproximadamente sessenta (60) casas, quase todas feitas de táboas e madeiras. Desse total, umas cinco são casas comerciais; uma farmácia; agência de correio; um cartório; uma Sub-Delegacia de Polícia; um Posto de Gasolina e um escritório de uma firma construtora de pontes, que naquela localidade estava em fase de conclusão na construção da ponte sobre o rio da Comemoração.

O povoado dispõe dos seguintes serviços:

a) – Energia Elétrica é gerada a motor, que somente funciona até certa hora da noite;

b) – Escola existe apenas uma com aulas do curso primário até a terceira série;

c) – Água não existe instalação de redes de águas no povoado. Os moradores buscam água no rio da Comemoração que atravessa o povoado, para o seu uso em geral. Grande parte dos habitantes possui cacimbas. As águas em geral são limpas e de boa qualidade, principalmente as do rio da Comemoração;

d) – Transporte Uma empresa de ônibus faz a linha de Porto Velho à Cuiabá, ida e volta, duas vezes por semana com ponto de parada no povoado, além de dezenas carros de transporte que por ali trafegam todos os dias. O principal meio de transporte da região são as canoas e botes a motor, que navegam pelos rios;

e) – Estradas: Além da BR–364 não existe nenhuma estrada na região, salvo picadas que somente permitem a passagem de pedestres. Na BR–364 existe muito tráfego de carros de transporte de quase toda parte do País para a capital do Território Porto Velho, de onde é distribuído por via fluvial pelo rio Madeira para Manaus e muitas outras cidades, Vilas e Povoados e por via férrea, até Bolívia e Território do Acre;

f) – Assistência Médica: Além da farmácia não existe assistência médica na região, que somente se consegue à 150 km na Vila Rondônia, cujo trecho de estrada é percorrido numa média de 2:30 à 3:00 horas de viagem. Em casos muito graves, existe a possibilidade de conseguir pequenos aviões do 5º Batalhão de Engenharia, que trabalham na construção e reforma da estrada BR 364. Não existem doenças dominantes na região, como por exemplo: febre, malária, etc. Existem mosquitos em pequena quantidade;

g) – Venda da produção: quanto à venda da produção não há problemas, porque existe constante tráfego para o norte do Território. Os preços da produção (colheitas) são relativamente superiores aos daqui, mas em geral o custo de vida também é mais elevado. O transporte da produção do interior é feito pelo rio da comemoração até a rodovia, onde conseguem meio de comércio e transporte rodoviário;

h) – Caça e pesca: são de grande importância para a subsistência na região. Tanto a caça quanto a pesca existem em grande abundância, que são explorados unicamente para o consumo próprio por não ter comercialização.

III – FERTILIDADE DO SOLO: - Segundo o que tivemos oportunidade de observar, o solo é de muita fertilidade e as colheitas feitas até o momento foram muito abundantes. As principais culturas exploradas são arroz, milho, feijão, mandioca, etc.

Exame do solo: Trouxemos três (3) amostras de solo para exame de análise, sendo uma da propriedade de Emilio Braun, à 35 km na margem do rio da Comemoração; uma da propriedade de Martim Hollander à 60 km na margem do mesmo rio e outra de Martim Discher à 2 km do povoado de Pimenta Bueno. Feitas as análises, obtivemos os seguintes resultados conforme documentos anexo: Emílio Braun: Amostra nº 121.1; Registro Laboratório solos 1431-A; fósforo – PPM 1, nível baixo; Potássio – PPM 70, nível médio/alto; Cálcio + magnésio ME/100cc 4.1 médio/alto; Alumínio – ME/100cc 0,9 e PH 4,7; Martim Hollander: Amostra nº 1; Registro Laboratório solos 1446-A; Fósforo PPM 2, nível baixo; Potássio – PPM 125, nível médio/alto; Cálcio + magnésio ME/100cc 7,7 médio/alto; Alumínio ME/100cc 2,0 e PH 4,5 e de Martim Discher: Amostra 122.3; Registro Laboratório solos 1423-A; Fósforo PPM 1, nível baixo; Potássio PPM 70, nível médio/alto; Cálcio + magnésio ME100cc 5,5 médio/alto; Alumínio ME/100cc 0,5 e PH 4,5.

IV – CLIMA: - O clima em geral é bastante agradável em relação a outras regiões do Território, variando entre as médias, máxima de 30ºC e mínima de 11ºC. No período de maio a setembro, quando ocorre o fenômeno das friagens, as mínimas absolutas registradas são de 5º. à 0ºC. Geralmente faz muito calor durante o dia e ainda da noite, refrescando bem pela madrugada. A atmosfera apresenta uma média de 65% de umidade, variando conforme a época do ano. O período das chuvas (inverno) corresponde aos meses de setembro de um ano até abril do ano seguinte e o período da estiagem (verão) aos meses de maio à agosto. Em média as chuvas ocorrem durante 111 dias no inverno e 9 dias no verão aproximadamente.

Altitude: - Na falta de dados mais precisos, estima-se que a altitude da região de Pimenta Bueno deverá ser de 400 à 600 metros aproximadamente.

V – AGRICULTURA: - Em todo o Território de Rondônia a agricultura permaneceu em segundo plano até há pouco tempo atrás. Em geral a população que habitava o Território era muito mal habituada, na sua maioria vivia da exploração mineral e vegetal, à procura de diamantes, ouro, estanho, extração da borracha, castanhas, etc. Portanto, não tinha nenhum interesse na exploração agrícola. Somente agora, com a migração dos povos de outros Estados nos últimos anos, a agricultura está começando a ser desenvolvida. As culturas mais exploradas na região são: Arroz, milho, feijão, mandioca. São cultivadas também, a cana-de-açúcar, amendoim, fumo, abacaxi, bananas, batatas, etc. Segundo informações dos agricultores, a região tem produzido de tudo que plantaram. As áreas mais exploradas, apesar de ainda em pequena escala, são as margens do rio da Comemoração pela facilidade de acesso pelos imigrantes.

Topografia: - As terras em geral são muito planas com leves ondulações. A região de Pimenta Bueno como todo o Território, encontra-se quase totalmente coberta de floresta, muito pouco cultivada nas margens da estrada BR 364 e margens dos rios.

VI – POPULAÇÃO: - A população de Pimenta Bueno e seus arredores é ainda muito escassa, devendo atingir aproximadamente 2.000 (duas mil) pessoas. Estima-se, que todo o distrito de Vila Rondônia deverá contar com 10.000 (dez mil) pessoas, que é um dos dois distritos de maior população de todo o Território. Predominam na população os caboclos, sendo os brancos e pretos a minoria.

Indios: Ainda existem índios, mas na proporção que a migração das famílias vindas de outros Estados está avançando, os índios que lá existiam se afastam e refugiam cada vez mais mata adentro. Ainda há índios na região, mas já menos agressivos que procuram transações com os agricultores.

VII – CONFISSÕES RELIGIOSAS: - A religião predominante na região é a Católica, que já tem um pequeno templo construído de madeiras. Além da católica, ainda umas duas seitas se reúnem em casas particulares no povoado, sendo uma delas, a Assembléia de Deus. Do total das famílias migrantes, procedentes do Espírito Santo e em sua quase totalidade descendentes de alemães, a grande maioria, treze (13) famílias pertenciam a nossa Igreja Evangélica de confissão Luterana no Brasil (IECLB); duas (2) à Igreja Adventista do 7º Dia e duas (2) à Igreja Missouri (IELB), sendo que, estas últimas se filiaram à IECLB formando uma Comunidade Evangélica de Confissão Luterana de Pimenta Bueno, com um número de dezessete (17) famílias membros e sócios fundadores. Da comunidade recém formada, 7 famílias moram às margens do rio da Comemoração distribuídos até uma distância de 60 km, sendo que o restante mora no único povoado de Pimenta Bueno.

VIII – A COMUNIDADE EVANGÉLICA DE CONFISSÃO LUTERANA DE PIMENTA BUENO DA IECLB:

Após a realização de vários cultos e encontros para estudos bíblicos em diversas casas, com três batizados e um casamento, devidamente registrados em livros próprios instituídos para esse fim, foi realizada uma reunião em forma de Assembléia Geral na casa do Sr. Martim Discher na qual, por votação unânime, foi criada e instalada a comunidade acima mencionada. São os seguintes, seus membros e sócios fundadores: Martim Discher, Humberto Discher, Alfredo Haese, Franz Discher, Germano Hollander, Adolfo Hollander, Florêncio Hollander, Francisco Discher, Floriano Braun, Carlos Trespadini, Martim Hollander, Henrique Hollander, Emílio Braun, Arlindo Braun, Pedro Hollander, Eduardo Hollander e Evaldo Simore. Essas famílias são constituídas num total de aproximadamente noventa (90) pessoas, entre adultos e crianças. Além das famílias acima referidas já houve até hoje, um acréscimo de mais seis (6) famílias que naqueles dias já se achavam em viagem e outras que seguiram depois.

Presbitério: O presbitério (diretoria) da comunidade foi eleito na mesma reunião e composto das seguintes pessoas: Martim Discher, presidente; Martim Hollander, vice-presidente; Suzana Discher Haese, 1ª secretária; Ana Discher, 2ª secretária; Alfredo Haese, 1º tesoureiro; Florêncio Hollander, 2º tesoureiro; Humberto Discher e Alberto Discher, 1º e 2º vogal respectivamente, que ficou devidamente instalado no culto a seguir.

Meios de subsistência da comunidade: Além das contribuições financeiras, a comunidade dispõe dos seguintes meios materiais e pessoais para a sua subsistência e funcionamento: Um substituto leigo de pastor na pessoa do Sr. Martim Discher, devidamente instalado em culto pelo Pastor Joachim Maruhn, para realizar os cultos de leitura, batizados, enterros bem como, outras assistências espirituais que se tornarem necessárias; um excelente coral dirigido por dona Suzana Discher Haese, composto por dez pessoas e dispõe de um harmônio de propriedade do Sr. Martim Discher, que é tocado por sua filha nos cultos e ensaios;

Projetos da comunidade: A comunidade tem como projeto, a aquisição de lotes e construção de uma igreja na parte urbana do povoado bem como, aquisição de lotes para instalação de um cemitério, que já foram previamente escolhidos com a nossa presença.

IX – LIGEIRA VISITA À CÁCERES – MT: - Chegado à Cuiabá de volta de Pimenta Bueno, após dois dias de viagem na boleia de caminhões de transporte de cargas, resolvemos fazer ligeira visita a cidade de Cáceres, sede municipal da região de migração no Mato Grosso, com objetivo de ali encontrar famílias para primeiros contatos como representantes da Igreja Luterana. Cáceres fica há 250 km de Cuiabá com estrada relativamente boa, percorrido em seis (6) horas de ônibus. Apesar da grande exposição agropecuária que estava sendo realizada naquela cidade, não foi possível encontrar membros de nossa Igreja ou famílias procedentes do Espírito Santo, durante os dias 25 e 26 de julho daquele ano, como era a nossa intenção.

Informações obtidas em Cáceres – MT: - Fomos informados, de que existem aproximadamente 40 a 50 famílias descendentes de alemães e na sua maioria membros de nossa Igreja em todo o Município de Cáceres, distribuídas em várias regiões do Município, como Córrego do Lambari, Rio Branco, Barra dos Bugres, etc., que distam uma média de 150 a 180 km de Cáceres, que não pudemos localizar por falta de tempo e não fazer parte de nossa programação.

X – ASPECTOS GERAIS

Principais vistas aéreas durante o vôo à Rondônia: Durante o vôo vê-se as cidades de Campo Grande, Mato Grosso, e centenas de quilômetros de pastagens nativas sem correntes d’água. Em seguida vê-se áreas cultivadas com aspecto de terras férteis entre matas, parecendo tratar-se das áreas de migração de Mato Grosso; seguindo, vê-se grandes extensões muito variadas com campos nativos, matas baixas e altas, áreas com matas apenas às margens de rios, parecendo tratar-se em geral, de regiões muitas secas e sem condições para exploração; chegamos ao povoado de Vilhena-RO, onde foi feito ligeiro pouso para reabastecimento; retomando o vôo, passamos por uma infinidade de florestas sobre todo o Território de Rondônia, passando a impressão de se tratar de terras férteis e produtivas; passamos sobrevoando o povoado de Pimenta Bueno no centro da floresta; a BR-364 em construção, que corta todo o Território; rio Madeira; cidade de Porto Velho e de volta à Vila Rondônia, de onde acabamos de chegar por estrada de chão em plena selva de carona.

Porto Velho – é a capital do Território onde tivemos a oportunidade de conhecer de perto o rio Madeira, um dos mais importantes afluentes do Rio Amazonas; o Porto Fluvial nele existente na cidade, por onde é feito constante tráfego e transporte de cargas para Manaus e outras cidades, vilas e povoados; parte da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré e a fábrica de beneficiamento da borracha, etc. Porto Velho é uma cidade plana, formada de casas baixas e aspecto muito primitivo.

Vila Rondônia – é uma Vila e sede do distrito de Rondônia no Território de Rondônia onde ficam também as regiões e povoados de Pimenta Bueno e Vilhena. Vila Rondônia é região muito produtiva, cortada por rios e estrada BR- 364. As casas da Vila na maioria também são de taboas e dispõem de assistência hospitalar.

Pimenta Bueno – Apresenta uma vista aérea muito linda por suas matas densas e cortada pela BR-364 e os rios da Comemoração e Apediã, que ali se encontram. Segundo comentários, existe projeto e planejamento para instalação da futura capital do Território em Pimenta Bueno, tendo em vista, a sua localização centralizada, clima agradável e água de qualidade para abastecimento.

XI – NOSSO PARECER: - Levando em consideração, o curto tempo em que vem se dando a migração de nossas famílias ao Território de Rondônia e para o Estado de Mato Grosso; pelas constantes mudanças que para ali continuam se dirigindo e também dos grandes planos do governo, que vem facilitando e incentivando cada vez mais essa migração achamos que, apesar de um pouco tardio, ainda chegamos em tempo oportuno para ali começar o trabalho da nossa Igreja. Portanto, sugerimos a IECLB não medir esforços para dar continuidade ao trabalho iniciado nessa região e evitar que, outras denominações religiosas tomam frente nesse sentido e consigam um grande campo de atuação que pertence a nossa Igreja.

Ao entregar o presente relatório a Vossa Reverência, quero expressar os meus mais sinceros agradecimentos pela honra merecida e confiança em mim depositada para realizar esse trabalho tão importante e renovar-lhe a afirmação do meu respeito e consideração.

___________________________________________
Valdemar Holz

Com cópias:
Ao Revdº P. Reg. Fritz Vath
Ao Revdº P. Rodolfo Schneider
Ao Revdº P. Distr. Horst Schmekel
Ao Revdº P. Joachim Maruhn “
 


AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Ainda não somos o que devemos ser, mas em tal seremos transformados. Nem tudo já aconteceu e nem tudo já foi feito, mas está em andamento. A vida cristã não é o fim, mas o caminho. Ainda nem tudo está luzindo e brilhando, mas tudo está melhorando.
Martim Lutero
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Deus governa com a sua Palavra santa os corações e as consciências e as santifica e lhes dá a bem-aventurança.
Martim Lutero
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br