Sínodo da Amazônia



Avenida Paraná , 431 - Novo Horizonte
CEP 76962-053 - Cacoal /RO - Brasil
Telefone(s): (69) 9845-48890 | (69) 8454-8890
sinododamazonia@gmail.com
ID: 8

Rute 1.1-19

Caderno de Celebrações 2015 - 2016 - Sínodo da Amazônia

03/02/2015

CULTO PARA MAIO 2016
Departamento de Música e Liturgia do Sínodo da Amazônia
Leitura Bíblica: Pregação: Rute 1.1-19
Pa. Jandira Keppi - Ji-Paraná - RO

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
Irmãos e irmãs em Cristo e queridas mães! Saudamos vocês com as palavras do Salmista, capítulo 147, versículo 1: É bom cantar louvores ao nosso Deus; é agradável e certo louvá-lo. Que possamos sentir nesse culto como é bom e agradável cantar louvores ao nosso Deus! O tema central de hoje, como celebração do dia das mães, será sobre a amizade, a solidariedade entre mulheres, especialmente de uma nora com sua sogra, revelada no livro de Rute. Bem vindos e bem vindas neste culto, sintam-se acolhidos/as na casa de Deus.
Neste momento queremos acolher os/as visitantes (visitante ficar de pé, dizer o nome e de onde veio).
Sejam bem vindas/os! Vocês são muito importantes, entrem na roda com a gente!

CANTO DE ENTRADA
HPD - nº 434

SAUDAÇÃO
Estamos aqui reunidas e reunidos em nome do Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Amém. O Pai e Mãe, criador e doador da vida, o Filho nosso Senhor e Salvador e o Espírito Santo que nos anima e nos impulsiona para uma vida correta.

CANTO DE INVOCAÇÃO
HPD nº 321

CONFISSÃO DE PECADOS
Por sermos pessoas pecadoras devemos reconhecer nossas falhas, quer por ação ou por omissão. Apesar de nossos erros, Deus nunca nos abandona e está sempre disposto a nos ouvir e nos perdoar. Por isso confessemos a Ele nossos pecados:
Oremos:
Querido Deus, confessamos perante ti que cometemos erros contra nós mesmos e contra nosso próximo. Perdoa-nos por desrespeitarmos a nós mesmas/os, por não sermos totalmente solidários/as e amigos/as com o nosso próximo, por não sermos perseverantes nas nossas amizades e por vezes, não cuidarmos com carinho daquela que nos colocou no mundo, a nossa mãe. Perdoa-nos pelos pecados expostos aqui neste altar e por todos aqueles que estão no íntimo dos nossos corações. Envia-nos teu Santo Espírito de sabedoria e entendimento para que possamos melhorar a nossa vida e andar nos teus caminhos. Perdão, Senhor.
Comunidade canta: Perdão, Senhor, Perdão!

ANÚNCIO DO PERDÃO
Nosso Deus é justo e misericordioso. Quando nos entregamos a Ele, Ele cuida de nós e nos põe no seu colo, assim como uma mãe faz com o seu filhinho. Nós confessamos os nossos pecados perante Deus em humildade e assim colocamos todas as nossas preocupações em suas mãos. Dessa maneira, Deus irá cuidar de nós, nos dando o seu perdão. Por isso, anunciamos a todos os que foram sinceros, o perdão de Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo (+). Amém.

KYRIE
O mundo está cheio de injustiças, cometidas por pessoas, por leis, pelo Estado, como veremos na nossa pregação. Muitas pessoas sofrem no mundo, por falta de terra, de moradia, de emprego, por discriminação, tristeza, dor, exclusão, falta de compaixão, de amizades sinceras. Por todos esses sofrimentos, imploramos piedade ao Senhor, cantando Pelas dores deste mundo.

GLÓRIA IN EXCELSIS
Deus é fiel. Ele sempre escuta o clamor do seu povo e atende as suas súplicas. Por isso cantemos: Glória a Deus nas alturas!

HINO: HPD nº 415

ORAÇÃO DO DIA
Querido Deus, a Tua Palavra é sempre Palavra de transformação. Quem a ouve não consegue ficar parada/o. Que estejamos com os corações limpos e puros para ouvi-la. Abra nossos corações para que ao ouvi-la possamos deixá-la agir em nós e transformar a Sua mensagem em ações concretas. É o que te pedimos por Jesus Cristo, teu filho amado, que contigo e com o Espírito Santo vive e reina, de eternidade a eternidade. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS (favor verificar as Senhas Diárias. As leituras bíblicas serão de acordo com as indicadas para ao dia).

1ª Leitura Bíblica:...

Aclamação do Evangelho: A comunidade fica de pé e canta: Aleluia!

2ª Leitura Bíblica:... (Evangelho)

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
HPD nº 170

PREGAÇÃO
Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos nós. Amém.
Querida comunidade!
Estamos no mês de maio, tempo de voltar mais nossos olhares para as mães. Hoje convido vocês a refletirmos sobre uma história bíblica que retrata uma relação muito especial que existiu entre uma nora e sua sogra, uma relação de amizade, de confiança, de justiça, de perseverança e de defesa de direitos. Estamos falando de Rute e Noemi. Ouçamos a leitura do texto:
Leitura do texto de Rute 1.1-19
O livro de Rute começa sua história contando a vida da família de Noemi. Por razões de uma grande fome, ela, seu marido e seus dois filhos saíram de sua cidade natal, Belém de Judá, e foram a procura de dias melhores, num país estrangeiro, de nome Moabe. Tempos depois o marido de Noemi faleceu. Seus filhos casaram-se com as moabitas, Rute e Orfa. Mais tarde os dois filhos de Noemi também faleceram. De forma que só sobraram as mulheres, Noemi e as duas noras, três viúvas, sem filhos. Naqueles tempos não ter uma referência masculina em casa, como diz a pastora Cristina Scherer numa meditação sobre esse texto, significava não ter direitos; estas mulheres estavam despojadas de direitos básicos, se encontravam sem absolutamente nada.
Um dia Noemi soube que na sua terra natal a colheita fora boa, que o tempo da fome tinha passado. Mesmo amargurada e sabendo que não teria mais as suas terras em Judá, uma vez que seu marido havia morrido, resolveu voltar para Judá. Solicitou que suas noras voltassem para as casas de suas mães e, com sorte, poderiam casar de novo e ter um lar, pois as duas ainda eram novas. Não queria que as noras fossem com ela, pois em Judá seriam consideradas estrangeiras e discriminadas também por isso.
A nora Orfa voltou para a casa de sua mãe, mas Rute não conseguia se separar da sogra, queria estar com ela pelo resto da vida, pois sabia que a vida de Noemi, viúva, sem filhos e idosa não seria fácil, isso tanto em terras estrangeiras quanto na sua terra natal. Rute insistiu tanto até que Noemi desistiu de fazê-la mudar de ideia. Ambas foram para Judá.
A história da relação entre Rute e Noemi vai além do texto lido. Quando chegam em Judá, para sobreviver, Rute precisa recolher os restos que sobravam das colheitas dos proprietários de terras. Uma antiga lei só dava esse direito aos pobres, recolher as sobras da primeira colheita. E é dessas migalhas que Rute e Noemi vão recomeçar, reconstituir suas vidas.
Nessa caminhada Rute encontrou um homem bom, Boaz, parente do falecido marido de Noemi. Boaz permitiu que ela catasse as espigas nas suas terras até terminar a colheita e permitiu ainda que ela trabalhasse sempre ao lado de suas empregadas, para não ser humilhada pelos trabalhadores homens. Rute casou-se com Boaz. E aí Boaz conseguiu resgatar as antigas terras do falecido marido de Noemi. Desta forma, as terras continuavam nas mãos da família. Rute teve um filho com Boaz. Assim, Noemi teve um neto, para ser consolo ao seu coração e segurança na sua velhice. E outras mulheres da região viram tudo isso e reconheceram que Rute valia para Noemi mais do que sete filhos.
Temos aqui uma história bíblica contada no livro de Rute que revela a amizade, a solidariedade, a segurança e o amor entre mulheres. Rute e Noemi são as personagens principais, mas a história também revela a solidariedade das trabalhadoras do campo para com Rute e o reconhecimento de outras mulheres da região de que Rute valia para Noemi mais do que sete filhos.
No início, Rute e Noemi estavam despojadas de seus direitos, não tinham nada e ainda eram discriminadas por não terem uma referência masculina nas suas vidas. Mas no meio dessas injustiças tanto das leis, quanto dos costumes e tradições e do próprio Estado, elas permaneceram juntas na amizade, na solidariedade, na fidelidade e no amor e encontraram apoio, solidariedade e reconhecimento de outras mulheres. No meio de tantas violações e injustiças, temos aqui sinais de esperança.
Diariamente presenciamos essa relação de amor profundo entre mulheres, entre noras e sogras, mães e filhas, entre trabalhadoras, vizinhas, membros de uma comunidade. Que bom que podemos celebrar isso no dia das mães. E essa amizade ultrapassa as fronteiras das culturas. Com as mulheres indígenas também acontece assim. Na vida cotidiana das aldeias, elas sempre estão juntas, conversando, rindo e trabalhando juntas. Às vezes, quem olha de fora, não sabe direito quem é nora e quem é filha.
Assim como Rute cuidou de Noemi, muitas mulheres, na cultura dos mais diferentes povos, têm assumido este papel do cuidar... cuidar dos bebês, das crianças, dos doentes, dos idosos. Cuidar de quem mais necessita de cuidados, assim como Rute cuidou de sua sogra Noemi.
Nosso Deus, é Deus do amor e da justiça. Ele não quer que as pessoas sofram injustiças e tenham seus direitos violados. Ele quer que as pessoas vivam bem, sejam respeitadas, tenham boas e sinceras amizades, e que as mães possam ser como Noemi, rodeada de pessoas boas, que nós também possamos ter a dedicação, a humildade e o amor que Rute teve por Noemi, na relação com os nossos familiares, com as pessoas que nos cercam e com a natureza que nos tem dado tudo o que é necessário para atender as nossas necessidades.

CONFISSÃO DE FÉ
Em resposta à mensagem que ouvimos e na comunhão com todos os cristãos e cristãs no mundo, confessemos nossa fé com as palavras do Credo Apostólico...

Todos: Creio em Deus...

CANTO PÓS-CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
HPD nº 176

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes;
2. Enlutados
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
(Quem puder, fique de pé) Oremos:
Deus do amor e da justiça, nós te agradecemos de modo especial por teres cuidado de todas as mães do mundo. Agradecemos pelas noras, pelas sogras e por todas as mulheres e homens que são solidários entre si e se ajudam mutuamente nas horas de dor, de sofrimento e de injustiças, rejeitando tudo aquilo que não promove a vida. Olhe por todas as pessoas desta Comunidade e desta Tua IECLB, que possamos ser amigas e amigos solidárias/as entre nós, dando assim sinais concretos do teu Reino. Todos esses nossos agradecimentos e pedidos e tudo mais que está no nosso coração, colocamos a Ti na oração que nos ensinaste: Pai nosso que estás nos céus...

PAI NOSSO
Pai Nosso que estás no céu...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
“Que a estrada se erga ao encontro do seu caminho
Que o vento esteja sempre às suas costas
Que o sol brilhe quente sobre a sua face
Que a chuva caia suave sobre seus campos
E até que nos encontremos de novo,
Que Deus o/a guarde na palma da sua mão.”

ENVIO
Vamos em paz e sirvamos a Deus com alegria!

CANTO FINAL
HPD nº 378 


Autor(a): Pa. Jandira Keppi
Âmbito: IECLB / Sinodo: Amazônia
Testamento: Antigo / Livro: Rute / Capitulo: 1 / Versículo Inicial: 1 / Versículo Final: 19
Título da publicação: Caderno de Celebrações 2015 - 2016 / Editora: Sínodo da Amazônia / Ano: 2015 / Volume: I
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 31565

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Que ninguém procure somente os seus próprios interesses, mas também os dos outros.
Filipenses 2.4
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Quem está unido com Cristo é uma nova pessoa.
2Coríntios 5.17
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br