Sínodo da Amazônia



Avenida Paraná , 431 - Novo Horizonte
CEP 76962-053 - Cacoal /RO - Brasil
Telefone(s): (69) 9845-48890 | (69) 8454-8890
sinododamazonia@gmail.com
ID: 8

Vida após a morte? O que devo fazer? Quando será?

Caderno de Estudos para Mulheres/OASE

04/03/2014

ENCONTRO nº __ Dia: __/__/____
Departamento de Mulheres/OASE do Sínodo da Amazônia
Ministro Missionário Dione Schlemper
Paróquia de Boa Vista – RR

Vida após a morte? O que devo fazer? Quando será?

ACOLHIDA E SAUDAÇÃO: “Na casa de meu Pai há muitos aposentos; se não fosse assim, eu lhes teria dito. Vou preparar-lhes lugar. E se eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam onde eu estiver” (João 14.2-3).
Lembro-me de uma frase popular dita por muitas pessoas e que você certamente já ouviu – “no coração de uma mãe sempre cabe mais um”. Realmente é uma verdade esta frase. A mãe é sempre aquela que acolhe os seus filhos com cuidado e zelo e olha para Aqueles que também estão precisando do abraço e cuidado caloroso. E não há limites para esta ação. Semelhantemente, Deus também nos acolhe. Na morte e ressurreição de Jesus, temos a certeza que um dia ressuscitaremos para a vida com Deus na eternidade. No versículo acima, Jesus nos lembra de que a casa do nosso pai é muito grande e sempre haverá vagas. No tempo certo, Jesus voltará e levará os seus consigo para esta moradia. Permanecemos então vigiantes!
É nessa que nos reunimos em nome do Deus que é Pai, Filho e Espirito Santo. Amém

ORAÇÃO: Nosso Deus e bondoso Pai. Agradecemos-te por Jesus nos salvar da morte eterna e do pecado, por gerar em nós a esperança de uma vida eterna e por preparar-nos um lugar. Pedimos-te, venha nos conduzir durante este encontro. Ensina-nos o teu caminho. Em nome de Jesus. Amém

HINO: 182 –Tu me conheces

QUEBRA GELO: JOGOS DE BILHETES
Objetivos: Exercitar a comunicação entre os integrantes e identificar seus fatores.
Material: Pedaços de papel com mensagens e fita adesiva.
Como Fazer:
1. Os integrantes devem ser dispostos em um círculo, lado a lado, voltados para o lado de dentro do mesmo.
2. O coordenador deve grudar nas costas de cada integrante um cartão com uma frase diferente.
3. Terminado o processo inicial, os integrantes devem circular pela sala, ler os bilhetes dos colegas e atendê-los, sem dizer o que está escrito no bilhete.
4. Todos devem atender ao maior número possível de bilhetes.
5. Após algum tempo, todos devem voltar a posição original, e cada integrante deve tentar adivinhar o que está escrito em seu bilhete.
6. Então cada integrante deve dizer o que está escrito em suas costas e as razões por que chegou a esta conclusão.
7. Caso não tenha descoberto, os outros integrantes devem auxiliá-lo com dicas.

Refletir:
1. O que facilitou ou dificultou a descoberta das mensagens?
2. Como esta dinâmica se reproduz no cotidiano?

Sugestões de bilhetes:
a) Em quem voto para presidente?
b) Como se faz arroz?
c) Sugira um nome para meu bebê?
d) Sugira um filme para eu ver?
e) Briguei com a sogra, o que fazer?
f) Cante uma música para mim?
g) Gosto quando me aplaudem.
h) Sou muito carente. Me dê um apoio.
i) Tenho piolhos. Me ajude!
j) Estou com fome. Me console!
k) Dance comigo.
l) Estou com falta de ar. Me leve à janela.
m) Me descreva um jacaré.
n) Me ensine a pular.
o) Dobre a minha manga.
p) Quero um telefone. Que faço?
q) Me elogie.
r) Me xingue.
s) Veja se estou com febre.
t) Chore no meu ombro.
u) Estou de aniversário, quero meu presente.
w) Sorria para mim.
v) Me faça uma careta?

HINO: 265 - Momento novo

HINO: 233 - Deus tem amado

HINO: 126 – vigiar e orar

MENSAGEM: Em nosso Hinário Entre nós está temos a música 126 - Bem de manhã. (Coordenadora: leia a música. Em grupo, tire um tempo para conversar sobre a música e seu tema).

O que fala esta música?
Qual o tema principal?

Vamos comparar a música com o texto de Mateus 24.42.44.
(Coordenadora: Leia o texto de Mateus 24.42-44 e tenha uma conversa comparando com a música e os dias de hoje).

Introdução
Creio que nos dias atuais existem dois polos opostos (Ex. polo sul e polo note) quando se fala em futuro. O Primeiro e o que está na moda, é o futuro daqui e agora. Não crê numa vida após a morte. Então vive e desfruta a vida sem perspectivas no futuro e muitas vezes sem Deus.
O segundo e mais antigo, tem base em muitas religiões e crê na vida após a morte. Basicamente há Três crenças sobre a vida após a morte. A reencarnação, o renascimento e a ressurreição. Trarei breves considerações sobre estes três:
A reencarnação: crê que o espírito é eterno e evolutivo enquanto a carne é uma prisão do espírito que morre. Portanto quando o corpo morre, o espírito reencarna em outro corpo, até chegar num estágio de eternidade semelhante ao deus Brahma. A religião que defende esta ideia é o hinduísmo. Outra seita muito parecida, e que temos fortemente no Brasil, é o Espiritismo. Enquanto o espiritismo crê que o espírito somente reencarna na mesma espécie (o espírito de uma pessoa não reencarna em uma vaca, por exemplo), o hinduísmo crê que os espíritos podem encarnar espécies diferentes (espírito de pessoas pode reencarnar em animais e vice-versa).
O renascimento: representado em grande parte pelo budismo crê num ciclo de nascimento, a pessoa morre e renasce, morre e renasce, morre e renasce até as qualidades de suas ações entrarem em um estado que Buda chamou de Amata (imortalidade).
A Ressurreição: representado pelo judaísmo, Islamismo e Cristianismo. As três religiões creem num único Deus que no seu tempo criará um mundo novo e ressuscitará os que nEle creram. O Judaísmo e o Islamismo não creem em Jesus como filho de Deus e messias.

O que a Bíblia nos diz sobre a vida após a morte?
Primeiro, antes de continuarmos, é necessário compreender que o Cristianismo não crê em reencarnação e nem em renascimento e refuta qualquer doutrina contrária a ressurreição. Também cremos que Jesus é o filho de Deus e ao se entregar na cruz derramou a sua graça, nos justificou e nos dá a certeza da ressurreição, pois Ele mesmo ressuscitou. Portanto aquele que nele crê não morre (morte espiritual), mas tem a vida eterna (Jo 3.16). Deste modo, as religiões que não creem em Jesus como filho de Deus e próprio Deus, estão sob a justiça do criador, justiça que ele mesmo fará e não nos cabe julgar e/ou condenar.
A Igreja não pode dar o luxo de ignorar a mensagem da ressurreição. Qualquer visão do evangelho que deixe de lado o futuro não corresponde ao evangelho cristão. Sem a ressurreição Jesus não poderia ser chamado de salvador. A mensagem central do Cristianismo culmina na auto entrega do filho de Deus na cruz e sua ressurreição (mensagem que anunciamos na páscoa). Portanto, quando falamos em vida após a morte na teologia cristã, falamos somente em ressurreição.

O que devo fazer para alcançar a ressureição ou a vida após a morte?
Nada. Por nós mesmos não podemos fazer nada. A bíblia diz que a única coisa que merecíamos por sermos pecadores é a morte eterna, “pois o salário do pecado é a morte” (Romanos 6.23). E “todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus” (Romanos 3:23). “Mas onde aumentou o pecado, transbordou a graça,
a fim de que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reine pela justiça para conceder vida eterna, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor”. (Romanos 5:20-21). Portanto, a ressurreição já foi nos dada por Cristo na cruz, mesmo que nós não merecemos. A única coisa necessária é pela fé acolher a boa nova da salvação derramada e revelada pelo filho de Deus, Jesus Cristo.

Quando será?
Portanto, vigiai, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor. Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria e não deixaria que fosse arrombada a sua casa. Por isso, ficai também vós apercebidos; porque, à hora em que não cuidais, o Filho do homem virá (Mateus 24:42-44).

Há poucos dias minha esposa e eu tivemos nossa casa arrombada e furtada. É uma sensação de indignação e medo. Porém, o acontecido nos fez vigiar. Investimentos em segurança precisaram ser feitos. Rotinas precisaram ser mudadas. E como nunca sabemos quando o ladrão pode chegar, temos que ficar atentos/vigilantes.
Jesus usa a parábola do pai de família que vigiaria e cuidaria se soubesse a hora que o ladrão viesse, para aludir a hora em que ele mesmo voltará para levar os que nEle creram para a morada celestial e eterna. Mas ninguém sabe nem o dia nem a hora em que isso vai acontecer, nem os anjos do céu, nem o filho, mas somente o Pai (Mateus 24.36). Como não sabemos quando o Senhor voltará, temos que sempre vigiar. Também não haverá um sinal especial, por isso vocês também fiquem vigiando, pois o filho do homem chegará na hora em que vocês não estiverem esperando. (Mateus 24.44)

O que é vigiar?
Como no caso em que fomos assaltados, investimentos precisaram ser feitos, rotinas precisaram ser mudadas e a vigilância precisou ser 24hs.

- Investimentos na fé precisam ser feitos: Vigiar é um processo individual de fé, como cada pessoa investe no relacionamento com Jesus. Não bastam relações de parentesco (meu pai crê e eu sou salvo por ser seu filho), de amizades, formações, associações a denominações ou outra coisa qualquer na vida que garanta a salvação. Quem no seu interior tem a fé convicta em Jesus e que pelo Espírito Santo deixou Cristo morar em seu coração, será aceito. Nessa hora não haverá negociações. Não se compra a salvação.
- Rotinas precisam ser mudadas: Ser, participar, testemunhar: eu vivo comunidade é o tema da nossa IECLB. Creio que vai bem de encontro ao que estamos falando. Vigiar é:
- Em comunhão ser e viver comunidade. Em comunidade, junto aos irmãos na fé, fica mais fácil caminhar. A motivação é maior e a vigilância é conjunta.
- Participar. Participar não é ficar de longe assistindo, mas estar presente e pegar junto.
- Testemunhar. O testemunho faz parte do viver cristão, pois não podemos deixar de falar das coisas que temos visto e ouvido. (Atos 4.20). Testemunhando a Igreja cresce e mais pessoas podem vigiar conosco.
- Vigilância 24hs: A partir do momento em que aceitamos a realidade da nossa fraqueza podemos agir com mais prudência. É notório que quem está aprendendo a dirigir geralmente é mais cuidadoso do que aquele que já tem larga experiência no volante. Mas é necessário que vigiemos sempre para não ocorrer acidentes. Quando vigiamos não fazemos somente uma hora ou duas semana, mas 24hs. Isto significa que vigiar não é somente ir ao culto, mas em toda a parte. Em casa, no trabalho, na escola e na igreja, estou vigiando.

Conclusão
Que possamos reconhecer a importância tão marcante e decisiva da volta de Jesus! Sabemos que ela, um dia, acontecerá e que decidirá também sobre a nossa história e nossa ressurreição. Contudo não sabemos quando virá esse dia. Que não fiquemos à espera de um sinal especial, ou sem vigilância achando que isso vai demorar em acontecer! A mais perigosa das ilusões é acreditar que sobra tempo. O dia mais perigoso na vida de um homem é quando aprende que há uma palavra como amanhã. Há coisas que não se podem adiar, porque ninguém sabe se viverá amanhã. É com esta ênfase que Jesus expõe que ele virá numa hora em que vocês não estiverem esperando (Mateus 24.44).

“Felizes daqueles servos que o Senhor, ao chegar, encontrar vigilantes” (Lucas 12.37).

HINO: 220 Toda a paz que o coração deseja

AVISOS:

ORAÇÃO FINAL: Pergunte se há motivos de oração, leve esses motivos na presença de Deus e encerre com o Pai Nosso.
PAI NOSSO que está no céu, santificado seja o teu nome, venha o teu Reino. Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia, nos dá hoje, perdoa-nos as nossas dividas, assim como nós também perdoamos os nossos devedores. Não nos deixe cair em tentação, mas livra-nos do mal. Pois teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém.
 


Voltar para Índice do Caderno de Estudos


Autor(a): Missionário Dione Schlemper
Âmbito: IECLB / Sinodo: Amazônia
Título da publicação: Caderno de Estudos para Mulheres/OASE 2014-2015 / Ano: 2014
Natureza do Texto: Educação
Perfil do Texto: Estudo
ID: 27059

AÇÃO CONJUNTA
+
tema
vai_vem
pami
fe pecc

Antes da criação do mundo, Deus já nos havia escolhido para sermos dele por meio da nossa união com Cristo, a fim de pertencermos somente a Deus e nos apresentarmos diante dele sem culpa.
Efésios 1.4
EDUCAÇÃO CRISTÃ CONTÍNUA
+

REDE DE RECURSOS
+
Ajuda-nos, Senhor, nosso Deus, porque em ti confiamos.
2Crônicas 14.11
© Copyright 2024 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br